NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

10 de jun de 2010

ALEA JACTA EST. AFRICA DO SUL X MÉXICO


A sorte está lançada! Para o bem ou para o mal.
Como nunca antes na história desse país (para prestar homenagem a D. Lula I - e único) dependeremos tanto de nosso goleiro - essa figura de mármore aí ao lado - como nessa Copa que agora se inicia. Como diz um amigo meu, pela primeira vez o melhor jogador de nossa seleção é o goleiro. Isso não está muito certo. Uma dorzinha nas costas de nosso arqueiro parece o fim do mundo, com especulações mil de nossa imprensa.
Pra falar rapidamente do JEC, cuido que o futebol tem mistérios insondáveis. Quem diria, há três anos, que o Ramires, que era cotidianamente xingado na Arena estaria na Copa do Mundo, e com chances de vir a ser titular depois do primeiro jogo.
No jogo de abertura, o México dominou completamente o primeiro tempo, tendo criado 5 ou 6 chances, inclusive com um gol (corretamente) anulado, em difícil impedimento bem marcado pelo bandeira (auxiliar é a PQP). A África, por sua vez, no final da primeira etapa, teve uma ou duas boas chances com bolas cruzadas na área do baixinho goleiro chicano.
Aos 8' do 2T, em rápido contra ataque, Thsabalala fez o primeiro gol da Copa e da África do Sul. O jogo ficou truncado a partir daí. Khune, o goleiro africano, fez algumas boas intervenções, o México passou a jogar com grande lentidão, facilitando a marcação africana, até que num lance em que Mokoena (ou Umbabarauma, ponta-de-lança africano), esqueceu bisonhamente de fazer a linha de impedimento e deixou o Rafa Marquez sozinho para empatar o jogo, aos 35min. Inexperiência pura! E foi isso, num joguinho nota 5. No geral, um mau resultado para a África que controlava a partida após ter aberto o placar e chutou uma bola na trave aos 44min. Era jogo pra ganhar, e assim ter chance maior de passar para a 2a fase da Copa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário