NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

26 de abr de 2010

UMA DERROTA SEM MÁGOA


Um jogo ruim para nosso time, só isso. Não se trata de nenhuma catástrofe, o mundo não acabou, e nosso time ainda nem estreou no nosso campeonato mais importante para este ano - a série D. Quem não concordar com isso não entende o JEC.
O fato é que mesmo o time (quase) reserva do Avaí mostrou uma qualidade muito superior ao nosso esquadrão. Depois de chuva incessante na sexta-feira, sábado, domingo pela manhã, e mais trinta minutos de aguaceiro na hora do início do jogo deixaram o campo pesadíssimo, e nosso time (que eu julgava fosse se dar melhor em tais condições - errei fragorosoamente) naufragou nas poças d´água da Arena.
Ficamos dando bicudas em direção à grande área, procurando o Chris e o Lima no meio de dois zagueiros enormes, que também contavam com a ajuda do volante Rudinei, muito bem no meio-campo. Enquanto isso, o Avaí, por incrível que pareça naquele campo, tocava a bola com facilidade, e a turma do meio-campo dominando a peleja, até que aos vinte e poucos minutos, depois de o Patric fazer uma festa pelo lado direito, um dos atacantes da capital adiantou-se ao Carlinhos Santos (ou este se atrasou), e abriu o placar. No primeiro tempo, foi isso. O Avaí ainda teve algumas chances, o JEC, nada.
No segundo tempo, melhoramos um pouco, mas nada que pudesse alterar o panorama do jogo. Depois de uma bobeada terrível do Samuel, que fez tudo pra entregar um gol ao tentar driblar dentro da alça de balde, por um milagre a bola foi a escanteio. Acontece que no córner, a bola veio pra grande área e Rudinei fez dois a zero. Pouco adiantou o gol de Ricardinho, em uma bela cobrança de falta, porque ao final, um pênalti inexistente - eu estava na arquibancada, bem em frente ao lance, e nem me preocupei - marcado pelo avaiano Bezerra, fechou a tampa do caixão.
AVANTE, JEC! Mas só na série D, porque o Catarinense já foi pro pau! O JEC não mete três gols no Avaí nem que esse seja o esperado terceiro milagre de Fátima. Nem que o PAPA vire jequeano até domingo o título virá. E nisso não vejo nenhum problema. A torcida tem de ver que o que REALMENTE nos importa é a série D. Já fiz um, e farei outro post sobre a série D, analisando o campeonato, quando decidiremos nosso futuro, pois imprescindível que cheguemos na série C.
EM TEMPO: O nosso "grande" reforço - César Prates - já foi embora (e tarde), não fez porra nenhuma. Vamos, Jecão.

23 de abr de 2010

CONTAGEM REGRESSIVA


Faltam dois dias para o primeiro jogo da final, estamos contando as horas. Segundo a previsão do tempo, o jogo deve ser ou embaixo de chuva ou com campo encharcado, em decorrência das chuvas de hoje e amanhã. Acho que isso nos beneficia - lembremos que Queimarrusca reclamou muito do campo pesado no JEC 3X2 Avaí, no returno.
Nosso time está mais acostumado a esse tipo de campo. Nesse campeonato, dos onze jogos que tivemos em casa, posso apostar em que pelo menos seis ou sete houve chuva ou o campo estava pesado pelas águas dos dias anteriores. O JEC, ademais, não tem um toque de bola tão refinado quanto o do Avaí, e esse jogo mais truncado, mais pegado, nos beneficia, a meu sentir. Nossos atacantes são mais fortes, mais trombadores do que Sávio ou Vandeca (o tal de Leonardo é também mais pesadão), e se adaptam melhor a esse tipo de jogo.
Hoje já comprei meu ingresso, já combinei a ida ao estádio com meus amigos, comecei a gelar uma cervejinha para antes do jogo (tendo em vista a rídicula proibição de beber no estádio - veja ao lado a foto da permanente campanha "we want beer"), e estou me preparando para a vitória no primeiro jogo, importantíssima para a conquista do título, bem como para a garantir a vaga na Copa do Brasil.
FALTAM DOIS DIAS - AVANTE, JEC!

22 de abr de 2010

ALGUMA PREOCUPAÇÃO DEPOIS DE AVAÍ E GRÊMIO


Vi só os melhores momentos de Avaí e Grêmio, e o jogo me trouxe alguma preocupação. O Avaí dominou 70 minutos, o Grêmio só mandou no jogo por vinte minutos. A jogada aérea do Avaí funcionou muito bem, O ataque continuou envolvente - ótimas trocas de passe - isso sem Vandinho e Sávio. Foram muitas as chances de gol, duas defesas milagrosas do Vitor (goleiro de seleção), enfim, um time com um ataque perigoso.
Tem-se a impressão, vendo o Avaí jogar, que quando o time precisa subir o nível de suas atuações, consegue (já tinha jogado melhor que o Figueira, no clássico).
Nosso time vai ter que jogar muito bem, em casa, para ter a chance de ir à Ressacada com vantagem e sustentá-la. Chegar lá empatado acho que é morte súbita e certa.
O TRICOLOR estará completo, com Emerson (e não Miro Bahia) como titular no meio-campo, segundo "A Notícia", o que acho bom, o Emerson parece ser melhor jogador, mesmo.
Reafirmo a necessidade de um bom primeiro jogo. Hoje já estão à venda os ingressos. É a sua hora, torcedor tricolor, embora o preço do ingresso tenha ficado mais salgado, de ir lá, comprar um ticket, e estar na Arena no domingo. AVANTE, JEC!

18 de abr de 2010

QUE VENHA O AVAÍ!


Não era a final de nossos sonhos, mas aí está! Assisti a jogos mais interessantes do que Avaí e Figueira (Santos e São Paulo, Flamengo e Botafogo). Fiquei um pouco satisfeito com o primeiro gol do Figueira, e depois, contrariado com o empate dos azuizinhos - de pênalti. Já que está decidido, vamos pensar em como vencer o Avaí.
Um bom começo é repetir o jogo que fizemos aqui, contra eles, no returno. Uma vitória por 3X2, sendo que o jogo era pra mais, até porque o segundo gol deles foi marcado apenas nos descontos.
Assim, a vitória na primeira partida da final, ainda que por meio a zero, é imprescindível, porque ter de ir à Ressacada necessitando a vitória dificultará em muito a nossa missão.
Contudo, temos um ou dois pontos a nosso favor: o Avaí teve que fazer essa partida a mais contra o Figueira, uma peleja sem dúvida desgastante e que lhes tirou quatro jogadores do primeiro jogo contra o JEC (Zé Carlos, Rafael, Batista e Marcinho); além disso, terá o Grêmio pela frente na Copa do Brasil, precisando ganhar por dois a zero, o que não deve conseguir, mas o time vai suar sangue durante os noventa minutos, em frente a sua torcida, para tentar tal milagre. O Queimarrusca não vai poder poupar o time contra os gaúchos. Sávio e Vandinho estão meio baleados.
Eu confio no JEC, inclusive porque tivemos essa última semana, assim como teremos a próxima, pra apurar a forma física do grupo e para que o Ovino corrija os defeitos táticos que ainda apresentamos. AVANTE, JEC! RUMO AO DÉCIMO TERCEIRO TÍTULO CATARINENSE.

17 de abr de 2010

TUDO MEIO PARADO, A ARENA VAZIA


Até a próxima semana, não teremos futebol na Arena, que está assim, vazia. Mas é uma bonita foto de nosso estádio municipal, que coloco aqui, esperando-a cheia, de preferência contra o Figueira. Amanhã é dia de assistir o jogo na RBS e torcer para aquele time que você prefere seja o nosso adversário. AVANTE, JEC!

15 de abr de 2010

NOTÍCIAS DA INTERTEMPORADA

Nosso time anda parado depois do empate com o Figueirense, assim como este blog, mas não a direção do Clube. Ficaremos no aguardo da definição, neste domingo, de nosso adversário, e por conseqüência, do local da finalíssima - ou na Arena, se der Figueira; ou na Ressacada, se ganhar o Avaí. O Time viajará para Balneário Camboriú na semana que vem para se aprontar para o duelo final.
Li que a direção do Joinville deve anunciar novas contratações ainda nesta semana, haja vista que a Copinha Santa Catarina começa para o Joinville dois ou três dias depois da final, a Chapecoense, em 05 de maio, lá no velho oeste, vai até 10 de julho. Em 18 de julho começa a série D. Assim, o time reformulado (em algumas posições, pelo menos), terá uns 45 dias para ficar pronto para a série D - nossa competição mais importante, e a Copinha servirá para preparação, principalmente.
A meu ver, precisamos de um bom zagueiro, que venha para ser titular absoluto; um ou dois volantes do naipe do Carlinhos Santos e um meia que resolva a parada, embora eu esteja gostando do Emérson - que não sei se fica por aqui para a série D, além de um atacante rápido, que jogue pelos lados, e seja um pouco mais confiável que o Leandro Costa.
Há, ainda, as renovações de vários jogadores cujos contratos se encerram ao final do Catarinense, e, sem dúvida, alguns merecem um incentivo para renovarem (Samuel, Carlinhos Santos, Ricardinho - esse último eu dispensava).
Por fim, uma última boa notícia. Parece que a UMBRO vai fornecer nossos novos uniformes. Espero que realmente essa promessa se realize, pois chega de SPIELER e CHAMPS, que ou produzem uniformes feios, ou, principamente, não conseguem suprir a demanda tricolor por material esportivo do JEC. Uniforme à altura de nosso clube, é isso que queremos. Excetuando um período em que tivemos uniformes da pênalti, o resto do tempo foi só improvisação. AVANTE, JEC!, de beca nova e tudo mais a que essa torcida tem direito.

9 de abr de 2010

MINHA MANDOU EU ESCOLHER ESSE DAQUI... MAS COMO EU SOU TEIMOSO...


Um amigo jequeano de quatro costados aventou hoje uma possibilidade que não havia ainda passado pela minha cabeça: se o Brusque fizer um crime e desclassificar o Avaí no sábado, já teremos praticamente garantida a finalíssima na Arena. Se vencermos o Figueirense, domingo, no Oscaralhopelli, então jogaremos com o Brusque, em Joinville, podendo escolher o nosso adversário na Final. Em caso de vitória do Brusque e do Figueira, a final será aqui com certeza.

Aqui vem a grande surpresa. Se ganharmos do Brusque no returno (que a essa altura já terá ganho do Avaí e nós do Figueira), a finalíssima será com o Avaí, na Ressacada. Se perdermos do time do Augusto Bauer, faremos a final contra o ... Brusque (e na Arena), podendo devolver a sacanagem do ano passado, quando o Avaí preferiu perder para a Chapecoense e fazer a final com eles em vez de enfrentar o JEC. Se o Brusque ganhar do Avaí, o negócio é entregar já pro Figueira, e se não der, entregar pro Brusque. Aí, garantimos o último jogo em nossa casa, com a vantagem do regulamento. Pela primeira vez, que eu me lembre, a derrota pode ser um ótimo negócio. Pra mim a escolha é simples: mandar o Avaí pra PQP. E não me venham com hipocrisia, com pensamento politicamente correto, de que temos que jogar pra ganhar em qualquer jogo. Temos que jogar é pra ganhar o CAMPEONATO, e não um só jogo. Avante, JEC! Abaixo o Avaí.

8 de abr de 2010

NÃO ESTAMOS JOGANDO BEM


Fui ao jogo de ontem e assisti vinte minutos modorrentos de jogo, até que num escanteio a Chapecoense abriu o placar. Depois tivemos duas ou três chances pouco claras, e dois pênaltis foram marcados em nosso favor, um inexistente. Ganhamos por dois a um, mas o jogo foi muito ruim - sou obrigado a concordar com o Marco Antônio, da RIC, o JEC não jogou nada, e com essa bolinha, vamos sofrer. Salvou-se o Tesser, como sempre, o Lima meteu dois pênaltis. No mais, foi dureza.

Mas como naquela piada infame, dizem que tudo tem um lado bom na vida, exceto o disco do Fagner. O nosso lado bom foi que classificamos para a semi do segundo turno, e quase não tivemos o nosso gol ameaçado (porém a única bola que chegou entrou), não sei se por mérito de nossa defesa ou pela postura muito defensiva da Indiada, que parecia estar defendendo (e não atacando) o Forte Apache.
Agora é encarar o Figueirense lá na capital, e acho que se não chegarmos à final do returno, a meu ver, não será grande problema, desde que Figueira e Avaí se matem na final, e de preferência com vitória do Figueira, para que a finalíssima seja por aqui. AVANTE, JEC!

5 de abr de 2010

JEC E OS REBAIXADOS


Numa sucessão de coincidências, o JEC teve e terá pela frente exatamente times que na rodada imediatamente anterior ao confronto com o tricolor foram rebaixados para a Divisão Especial (vulgo segundona): o Jumentus e a Indiada de Chapecó. A tabela, por isso, nos foi favorável, embora não desse a certeza (e ainda não dá) da nossa classificação à semifinal do returno.
O fato é que uma vitória simples, a meu sentir, nos classifica, pois não acredito que o Criciúma vença o Figueirense, em Floripa, e concomitantemente o Imbituba vença o Brusque, na casa deste. De qualquer forma, ainda que vençam, só temos um gol a menos que o Criciúma e dois a menos que o Imbituba, de forma que se fizermos um bom placar contra a Chapecoense (lembremos, já rebaixada), conseguiremos nos classificar mesmo com vitórias dos concorrentes.
Depois vem depois, e aí, de qualquer forma, faremos semifinal e final fora de casa, precisando vencer, o que, convenhamos, será difícil. Mas também não podemos ficar duas semanas sem jogo, perdendo ritmo. Ainda que percamos de Avaí ou Figueirense, é bom manter o grupo jogando, e o Ovino acertando o time pra grande final. Avante, JEC!

3 de abr de 2010

VETO À LEI DO HORÁRIO DOS JOGOS


Só para constar, como já ocorrera há três anos, mais uma vez o prefeito Kassab, em São Paulo, vetou a lei que não permite que jogos de futebol que comecem perto das dez da noite.
Concordo plenamente com o Prefeito. Acho que é a política (vereadores) se metendo onde não deve - no futebol. Já vimos aqui em Joinville a merda que isso deu.
Vereadora Dalila Leal, aceite a sugestão do Raul Gil: "pegue seu banquinho, e saia de mansinho", isto é, retire esse seu projeto descabido da Câmara de Vereadores de Joinville. AVANTE, JEC!