NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

26 de abr de 2013

JEC E AMBEV: "POR UM FUTEBOL MELHOR" E MAIS SÓCIOS

Nessa sexta-feira foi finalmente firmado o convênio entre JEC e AMBEV, para ingresso do Joinville no
programa "Por um futebol melhor" - site aqui - que busca trazer uma nova fonte de receita aos clubes brasileiros, dando como benefício descontos em compras no mercado, pra aliviar o peso da mensalidade paga ao Clube no bolso do torcedor. Basta, ANTES de fazer as compras, apresentar o número do CPF à caixa do mercado para usufruir as vantagens/descontos. É uma situação de ganha-ganha, o clube e o associado só ganham, o que é raro em qualquer tipo de negociação.

Um dado importantíssimo sobre o qual ainda não se tem certeza é a adesão dos supermercados catarinenses. Não há como  o programa representar alguma vantagem ao torcedor se entre Giassi, Angeloni, BIG e Bistek, além de outros menos cotados aqui em Joinville, alguns deles não aderirem ao programa. Como exemplo de desconto, posso citar o abatimento do preço de 20 centavos em cada lata de Brahma (em cada caixa, uma lata e meia saem de graça). A lista de produtos é extensa - de bebidas a produtos de limpeza. 
Segundo tuítes dos jornalistas presentes à apresentação da parceria (Gabriel Fronzi, Juca Miguel), em 40 dias as redes de supermercados em Joinville já estarão aptas a fornecerem os descontos (mas vamos esperar pra ver). Só assim o novo programa será um atrativo para que novos sócios adiram e passem a pagar mensalidade ao Tricolor, causando incremento de arrecadação para o JEC.
Também se fala que a AMBEV vai investir no CT. Não se sabe exatamente como nem no que, mas esperemos que mais alguma graninha venha para o JEC
No site futebolmelhor.com.br, já aparecemos no "torcedômetro" do site do programa, na décima colocação (é claro que há clubes gigantes - e outros nem tanto - que ainda não aderiram e nos farão ir mais abaixo no ranking), com 7185 sócios-torcedores aptos a aproveitarem as, por enquanto, vantagens fictícias do programa. 
Esperemos esses 40 dias para a adesão das redes de supermercados. Ao que parece, Big, Giassi, Bistek e a rede Todo Dia estão negociando e podem ser os primeiros a trazer os benefícios para a torcida joinvilense.
Desce uma Brahma (com desconto) e - hic - AVANTE, JEC!

24 de abr de 2013

TE CUIDA ARTUR; SE TEM UMA COISA QUE O GRINGO SABE FAZER É ...

... Dar um pé na bunda de alguém. 
Uma das cenas mais hilárias e mais grotescas do futebol, em todos os tempos, é a do Ramirez, em pleno Maracanã, num Brasil x Uruguai, correndo atrás do Rivelino, tentando dar uma bicuda no rabo do então camisa 10 brasileiro. 

Antes de entrar no assunto JEC, só deixo constar que um homem de bigode na cara - no caso o brasileiro - não pode fugir assim da peleia. Ainda que fosse pra apanhar, teria de enfrentar o gringo. Pra piorar, ainda caiu de bunda na entrada do túnel do velho Maraca. Mas, divago...

Passo ao tricolor. Não tenho dúvida de que Arturzinho sofreu uma "intervenção" branca em seu trabalho, com a colocação do gringo como seu "auxiliar" técnico. 
A última saída de Ramirez do JEC foi muito conturbada, e se deu algum tempo depois do incidente (até para não parecer que aquela foi a razão da demissão) em jan.2010,  em que o gringo queria levar dezenove jogadores para um jogo em Chapecó, e o Márcio Vogelsanger queria que só 18 viajassem. Ramirez ganhou a guerra, mas perderia a batalha no início de março - foi demitido dia 09.
Com o uruguaio no comando, vencêramos o primeiro turno com o gol do "pisca-pisca" (alguns o chamam de "iluminado") Ricardinho, no "apagar das luzes". - A propósito, que figuras de linguagem "brilhantes" estou usando, hoje eu tô demais. Sigo.
Na terceira rodada do returno (ou seja, três partidas depois de um "título"), com uma derrota por três a zero em Floripa, Ramirez foi demitido, malgrado tenha classificado o time para a finalíssima do Campeonato. Assumiu Mauro Ovino, e algum tempo depois perdemos a final para o Avaí, com derrotas lá e cá. 
A demissão foi injusta, naquela hora, e me parece que Nereu quer reparar o erro, trazendo Ramirez de volta como técnico (ops, auxiliar!). 

Mas, ao assim agir, o Presidente coloca uma sombra e um questionamento permanente no trabalho de Arturzinho, que agora não terá mais chance de qualquer erro, pois ao primeiro vacilo, Sérgio Ramirez (na verdade a obra será do Nereu) poderá exercitar aquilo que bem sabe fazer: pé na bunda de alguém.
Com o agravante - para o atual técnico - de que o Ramirez já estará por aqui, em pouco tempo conhecerá o elenco e o time, e em caso de eventual descontentamento do grupo, usar o fato de que já conhece Ricardinho, Lima, Eduardo para granjear o apoio também dos demais jogadores. 
Mata essa 10, Arturzinho. Tá fácil!
Tenho a impressão de que Arturzinho respira por aparelhos, e apenas escolhas muito acertadas (esquecer o Jailton, por exemplo) e resultados inquestionáveis lhe deixarão mais forte - não sei se já não corre riscos se acontecer a eliminação em casa contra o Santos na Copa do Brasil (o que não seria nenhum absurdo se compararmos os times e os jogadores) - e podem mantê-lo no comando. E com a bola que o JEC vem jogando, esperar ótimos resultados, nesta quadra, é quase um devaneio. 
Por que Little Artur aceitou a intervenção é que é um mistério! Suponho que ele quis deixar de lado aquela "fama" de turrão - que ninguém tem certeza de ser verdadeira - a ele atribuída quando deixou o Clube após o título da Série C.
Também não descarto: a) os melhores interesses - acreditar no trabalho e ter a certeza de que fará um bom campeonato na Série B, em um Clube de que ele gosta; b) nem os instintos mais primitivos (by Roberto Jefferson) - garantir uma graninha, mais um ou dois meses de salário e uma rescisão pela demissão, pois, afinal, na última vez que saiu do JEC passou um ano sem trabalhar. É difícil conviver com tudo isso e ainda fazer um bom trabalho. Nereu avançou o sinal.

É meu amigo. Estamos falando de futebol, mas Arturzinho se encontra numa sinuca de bico. Mata essa, Artur! AVANTE, JEC!

22 de abr de 2013

E LÁ VEM ELA?

Turno: JEC 7x0 Guarani de Palhoça. Returno - Guarani 2x1 JEC. Pode?
Fim do Catarinão num ridículo 6º lugar no geral, e medonho 8º no returno, perdendo inúmeros pontos para os times mais fracos do certame (3 para o Guarani, 3 para o Juventus, 5 para o Camboriú, 3 para o Atlético-IB e 3 para o Metrô, somando 17 pontos perdidos contra os nanicos). 

A barca vem aí? Parece que sim, mas não sei exatamente qual a capacidade embarcada. Vejamos os
ocupantes dos assentos:
Primeira dispensa, para mim, seria o Augusto Recife. Deve ser caro e não joga merda nenhuma, além de ser muito baixinho pra volante. 
Outro pule de dez é Jailton. Jogador de Série C - infelizmente -  e até deve ser mandado embora para o Arturzinho esquecer que ele existe e teimar em colocá-lo em campo, até porque tal jogador está queimadíssimo com a galera. 
Depois, os dois laterais-esquerdos (Alex Barros e Pará), talvez manter um deles pra ter jogador no elenco. 
Jussani vem mal, mas teve o contrato renovado - vai ficar, penso eu, embora tenha dúvidas sobre essa opção, mas pela lógica o excluo da nau.
Marcelo Costa e Artur Maia não vêm jogando bem. Podem até ficar, mas têm de subir muito de produção.
Somália - nem se vê jogar.
Bruno Veiga - por mim, adeus. 
Carlos Alberto - tem 35 anos.
Eis nove destinos caberiam na barca. Cabem mais, contudo. Muitos querem a cabeça do Lima, bem o sei. Ainda sou a favor de sua permanência.

Arturzinho já merece o famoso bilhete azul? - Penso que ainda não. E hoje de manhã, em reunião da diretoria, ele foi mantido. Acho que nossa imprensa, principalmente radialistas/tuiteiros que cravaram a demissão logo após a entrevista do Nereu no pós-jogo foram precipitados, concluíram com base meramente especulativa, e ajudaram a aumentar a confusão. Na 89 FM, hoje pela manhã, até senti que o Nereu deu um puxão de orelha na turma pelo açodamento.

Mas Nereu tem de repensar suas atitudes. Tenho que a montagem
Esse é o verdadeiro Presidente Nereu.
do elenco foi MUITO MAL FEITA pelo presidente para este 2013. Dispensas muito discutíveis (Pedro Paulo por opção; não conseguiu segurar Glaydson e Leandro Carvalho - ou seja, desmontamos nossa cozinha, nem Maurício - embora esse aparentemente não quisesse ficar). 

Contratou, numa primeira leva, jogadores velhos - Augusto Recife -30 anos, Kim - 33, Marcelo Costa - quase 33. Também vieram Rafael, Sandro. Depois tentou remendar com os jovens Ronaldo, Artur Maia e Mateus Carvalho, mas é sempre mais difícil corrigir os rumos do que tê-los corretos desde o início. O carcamano errou além da conta nesse 2013 (e ainda veio meter a boca no time após o jogo de ontem, o que, convenhamos, não ajuda porra nenhuma). Todo mundo sabe que ele sempre teve o perfil de passar a mão na cabeça de jogadores. Não sei se continua a agir deste modo, mas tenho a impressão que sim - e se ele tá deixando o Lima tomar conta do ambiente - como se cogita - a culpa também (e digo mais, principalmente, sua).
Isso sem falar que nos últimos 6 ou 7 meses, ainda perdemos Tiago Real, Alex, William e Marcinho (até o Ramon, mesmo alquebrado, eu ponho nessa), sem reposição à altura. 
Depois, tivemos o esperado mas infeliz retorno de Artur Neto, com seu filho de auxiliar, seu preparador físico no colete - levando à até agora mal explicada demissão do Reverson Pimentel
Uma sucessão de erros que nos fez lembrar tempos pouco auspiciosos. 

Começa, então, mais uma vez, uma nova fase: Já chegaram o zagueiro João Paulo - ótimo cobrador de faltas, bem melhor que Little Richard - o Audálio (esse se jogar mal tem rima fácil). Especulam Ligüera - um uruguaio bom de bola, Cleber Santana (dois jogadores de "catiguria", mas já além dos 30 anos também), e o bom lateral Rafinha, do Metrô - joga bem mais do que os que temos no elenco. Eduardo só deve retornar aos gramados lá por meados de julho. Há muita coisa a resolver.

Enfim, agora temos 10 dias de preparação para encarar o Santos e outros 25 para montar um time para a Série B. Mas é hora de cada um avaliar sinceramente os seus próprios erros. AVANTE, JEC - porque se não avançarmos, o "restinho" do ano vai ser difícil!

18 de abr de 2013

CLASSIFICAÇÃO: JOGO MEIA-BOCA E EMPOLGAÇÃO IDEM - POR QUÊ?

Copa do Brasil, jogo contra o Santa Cruz, Souza Cruz, Cruz e Souza... ah, Aracruz. Vencemos no placar agregado por dois a um, nos classificamos no pau da goiaba (nunca soube o que significa tal expressão, mas vá lá), e pelo que ouvi na rádio em ambos os jogos jogando mal. 
Tudo bem, são fatos, MAS acho que nada justifica o que acontece nos últimos meses lá pelos lados da Arena - tá bom, talvez a medíocre campanha no Catarinense (onde realmente fracassamos de forma grotesca, salvo um milagre inaudito no próximo domingo) explique um pouco.
Por que nossa torcida meio que deixou o JEC de lado? 

Ontem tratava-se de um jogo importantíssimo, por várias razões: 1. Era nosso retorno à Copa do Brasil, depois de treze anos; podia ser jogo com o zé coquinho, que o estádio devia estar cheio, e pouco mais de 8500 foram ao Estádio. 2. A classificação significava (como significou) a chance de enfrentar o Santos, com o melhor jogador brasileiro da atualidade, em nossa casa, no maior jogo desde que foi inaugurada a Arena. 3. Uma derrota seria catastrófica, um time sem perspectiva, sem jogos nos próximos 40 dias até a estreia na Série B contra o Bragantino, gerando uma crise logo no primeiro mês de trabalho de Little Artur
E mesmo assim, o que mais se ouve são reclamações. Putaquelosparió.

Passo aos indícios de que algo está fora da ordem:
a) Público pequeno em jogo decisivo, e lembro que nossa média de público da série C foi mais alta do que a da Série B, e este ano vem ainda menor - o Criciúma está nos superando em público este ano (e vou dizer pra vocês que Criciúma é uma cidade pequena - um terço do tamanho de Joinville). 
b) Inadimplência acima de 20% das mensalidades dos sócios - dos 10000 a que chegamos lá pela metade da Série B, menos de 8000 vêm pagando as contribuições. 
c) Vaia (curta) no final do jogo após uma classificação na Copa do Brasil, aliás, fato inédito, pois nas outras vezes nos lascamos no primeiro confronto.
d) Reclamação do preço alto do ingresso para o jogo contra o Santos - repito, há quanto tempo não enfrentamos um time de expressão?
e) Até o trabalho de Arturzinho (que pegou um elenco com problemas deixados pelo outro Artur) já vem sendo contestado, o Mira é um dos que mais corneteia

Não podemos deixar arrefecer o ímpeto que caracterizou a arrancada do JEC nos últimos dois anos e voltarmos a um tempo tenebroso. 
Era boa a época em que vivíamos de espasmos, de fazer uma semifinal do Catarinão, ou ganhar uma Copinha, ou brigar por uma vaga, no desespero, para a Série C ou D? Se você acha que sim, beleza, logo estaremos de novo na merda. 
Essa normalidade de "apenas" disputar a Série B, entre os 40 maiores clubes do Brasil nos entedia? Um campeonatozinho de pontos corridos, durante todo o ano, com patrocinadores, renda de TV, calendário cheio é chato? Não tem problema, logo estaremos disputando no Catarinão uma vaga desesperada para a Série D. 

Claro que estou pintando um quadro mais feio do que o real, mas que estamos meio apáticos, disso não tenho dúvida. O mínimo que devemos fazer é ir aos jogos e manter nossas mensalidades em dia, não deixar o Clube e o time acharem que estão sendo abandonados. Só ficar no pay per view não ajuda.  AVANTE, JEC!

7 de abr de 2013

QUANDO COMEÇOU O CAMPEONATO JÁ ERA TARDE.

Pra bem dizer a verdade, nem tenho certeza que realmente em algum momento começamos o campeonato, parece que apenas tivemos um ou dois pontos fora da curva, como na goleada por 7 a 0 contra o Guarani, ou o 3a0 contra o bvaí, e no mais vivemos numa modorra do cacete, malgrado a "promessa" de Nereu de que este time brigaria pelo campeonato - nunca brigou, pra dizer a verdade, até porque começou ambos os turnos de uma forma medíocre.

Hoje, em Criciúma (ainda bem que eu não estava lá), fizemos um primeiro tempo que Shakespeare assinaria: uma comédia de erros. Teve a saída errada com Ivan e o chute de prima do atacante do Tigre, e nosso goleiro fez uma linda defesa, COM O NARIZ. Não fosse isso, um passe errado medonho de passe do Little Richard na intermediária resultou em pênalti e abertura do placar pelo Tigre. No segundo tempo, jogando numa velocidade de tartaruga, tomamos o segundo gol, em falha de marcação de Jussani e Alex Barros. Depois, a turma levou um ano pra sair da área após um escanteio e três jogadores deram condição ao Everton Páscoa para nos enfiarem um sacode. Em 2011 falei sobre o hímen do Arturzinho (nesse texto aqui), e agora repito: Arturzinho perdeu - fora de casa - o cabacinho. E foram três sem tirar de dentro. Ui!
Temos chances residuais de classificação, mas acho que o Catarinense já era. Então, pensemos (seriamente) na Copa do Brasil que começa na quarta-feira. Página virada no Catarinão.

Depois de uma hibernação de anos, estamos de volta à Copa do Brasil, e essa derrota de ontem é o famoso "baixa-pau". Vamos encagaçados para Vitória, enfrentar o Aracruz-ES, e pelo que
estamos jogando, uma derrota  não seria de estranhar, embora muito a lamentar. Tenho a impressão que nosso elenco tem erro de montagem na origem. Temos a meu ver quatro ou cinco terceiros-homens de meia cancha (Marcelo Costa, Ricardinho, Artur Maia e Jailton fazem praticamente a mesma coisa, com pequenas variações). Um monte de "armandinhos", sem profundidade. Não temos um real quarto homem (tipo Willian), aquele de aproximação, de último passe veloz e chute a gol. Eu tentaria contratar um homem rápido pela direita, pra ver se o lento Ricardinho sai do time.
E se há erro de montagem do time, há erro de execução - pois o time também não parece ter vontade de alterar o quadro de pasmaceira que andamos vivento.
Arturzinho ainda não se achou. Parece que ele tem alguma má vontade com Mateus Carvalho, que me parece bom - e rápido - jogador, acreditando em um Jailton que vem mal dês que deixou o JEC após a Série C. A contusão de Eduardo, a lateral-esquerda acéfala, Jussani numa má-fase, enfim, tudo conspira contra - e desde o final do turno da Série B estamos em descendente. 
Como diria Little Artur, numa frase em que não acredito em nada - mas ele sim - "que papai do céu nos ajude", porque futebol tá bem difícil. Que na quarta-feira nos encontremos, pois sermos eliminados na primeira fase da Copa do Brasil será um revés horrível. AVANTE, JEC!