NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

10 de ago de 2010

OS RISCOS QUE AINDA CORREMOS

Ainda que vençamos (obrigatoriamente) o Operário de Ponta Grossa, com uma eventual - mas improvável - vitória do Oeste contra o São José, em Porto Alegre, correremos riscos na última rodada. Consideremos os placares mínimos, como sempre vem acontecendo em nossa equilibrada chave. Suponhamos, então, JEC 1x0 Operário (só sofreram um gol até agora) e São José 0x1 Oeste. Na última rodada a tabela ficaria assim:
JEC 10pts, 3v, saldo +2
Operário 7 pts, 2v, saldo 0
Oeste 7 pts, 2v, saldo 0
No fechamento da primeira fase, uma vitória do Operário no Paraná (contra o São José) e uma derrota do tricolor em Itápolis farão tudo ser decidido no saldo de gols - por isso a lamentação do tento sofrido no domingo último e de nossa anemia para atacar o Operário mesmo com um a mais por 60 minutos.
Isto posto, ao contrário do que foi alardeado ontem nas rádios (pelo menos na que eu ouvia - 1590 AM), a classificação tricolor não estará automaticamente garantida apenas com a vitória sobre o time do Sopp(erários). A vantagem é que o JEC entrará em campo já sabendo o que houve no outro confronto da chave (o jogo deles é sábado).
Se o São José vencer o Oeste, a situação será bem melhor e a classificação estará garantida com a nossa vitória, pois com São José e Oeste com 7 pontos, e se enfrentando, ou um chega a 10 pts ou ambos a 8 pontos, e estaremos na segunda fase.
Um outro risco é a contusão de Pantico, por enquanto nosso melhor, mais efetivo e versátil jogador. 4 jogos, 3 gols (um de cabeça, um de fora da área, outro dentro da área), além boa participação nas pelejas. Um lance bobo na lateral de campo e agora o baixinho bom de bola é dúvida. Oxalá tenha sido apenas uma dor momentânea, e que nada tenha acontecido. AVANTE, JEC!

3 comentários:

  1. E que o Leandro Machado coloque o time para jogar pra frente, ao contrário do que fazia o retranqueiro Edinho.

    emerson

    ResponderExcluir
  2. Mais um técnico...o que essa diretoria têm na cabeça? Nos parece que o problema não é jogadores, treinadores, falta de torcedores...

    ResponderExcluir
  3. Emerson e Enderson.
    Escrevi um post sobre a mudança, e não discuto se o Edinho era bom ou ruim, mas a improvisação que vem fazendo parte de nosso dia a dia há tanto tempo. Abraços.

    ResponderExcluir