NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

16 de ago de 2010

JEC 2x0 OPERÁRIO - ÓTIMO RESULTADO, RAZOÁVEL PARTIDA

Enfim uma vitória por mais de um gol de diferença. Logo no começo do jogo Charles puxou uma jogada pela ala, lançou para Éder que, se tivesse uma perna esquerda que servisse para mais do que subir no ônibus, teria aberto o placar. Conseguiu um escanteio que resultou, após rebote ali na "alça do balde", em gol de Paulinho Dias, aos 4 minutos.
A partir daí o negócio ficou feio. Com Marcelo Silva perdido na meia, Charles fraco na frente - às vezes parece que de tanto que ele se contunde, fica com medo de chegar firme na bola - e nossa marcação bastante frouxa, perdemos o meio campo. Mas o meio-de-campo do Operário é de uma pobreza impressionante. A segunda bola nunca era nossa, logo nossos volantes faziam muitas faltas na intermediária - e sabe como é, bola na área do JEC, sempre um perigo. Contudo, a zaga se comportou bem nas bolas alçadas.
Por fim, houve um pênalti em cima de Éder, que já tinha tirado o marcador da jogada com um belo drible, não tendo razão para cair dentro da pequena área. O assoprador de apito viu simulação e ainda amarelou nosso avante. Patético!
No segundo tempo, o rádio para comunicação Nereu-Leandro Machado deve ter estragado e o técnico criou coragem para pensar e fazer o óbvio (embora devesse ter tirado o Charles e não o Éder), mandando Marcelo Silva para o ataque, e fazendo entrar Marcelinho. Aí o time melhorou sensivelmente.
Num belo contra-ataque, Marcelinho meteu uma ótima bola para Marcelo Silva, que depois de tirar o goleiro e o primeiro marcador da jogada, com um pouco de sorte e bastante competência, foi se embolando com a pelota até ficar sozinho em frente às redes. Chutou, marcou, e comemorou com a turma da "coberta", beijando o escudo do Tricolor - e que legal é ver um cara que realmente gosta do time, sem encenação, sem fazer média.
Um pouco antes houve uma falta a nosso favor, na intermediária, pela esquerda, que passou por todo mundo e que a meu ver só foi defendida pelo goleiro/peão-de-turno depois de ultrapassada a linha de gol. Posso estar enganado, pois estava um pouco longe do lance.
No final, Marcelo Silva quase ampliou, perdendo gol fácil. Mas "o cara" já tava no lucro há tempo. É disparado o melhor jogador do time.
Falando um pouco do adversário. De "Operário", esse time não teve nada. Só se fossem lenhadores, dadas as "machadadas" que distribuíram, tanto que acabaram com dois jogadores expulsos. Na verdade, o time devia se chamar CUT e não Operário, pois hoje fizeram greve de bola. Não sei se os desfalques fizeram tanta falta, mas acho que a peãozada é um time que merece nossa torcida para que passe à segunda fase, pois na terceira fase poderemos enfrentá-los novamente, e penso que seria um adversário na medida para o JEC (basta que vençam, em casa, o São José). Cuido que classificaremos em primeiro lugar, mesmo perdendo em Itápolis.
Na outra chave, Pelotas e Iraty duelam na cidade gaúcha, e daí sai, muito provavelmente, nosso primeiro adversário no mata-mata (embora em tese o Metrô também possa ser nosso confrontante).
Acho que somos, com todos os problemas e tropeços, favoritos nos dois primeiros mata-matas (não há como prever, ainda, um possível adversário na quarta fase da competição). Iraty ou Pelotas, São José ou Operário: todos esses têm menos time, tem menos elenco, enfim, menos bola que o JECÃO.
Quem me lê constantemente vai dizer: esse cara mudou o discurso e agora está aí, um grande vira-casaca, todo otimista. Respondo com Paulo Francis: "Todo otimista é um mal-informado".
Mal informado acho que não sou. Ganhei um pouco de confiança. Otimismo e confiança não se confundem. Otimismo é simplesmente esperar o melhor. Confiança é saber lidar com o pior (SIMONSEN). Acho que o time tem chance de encorpar.
Talvez Marcelinho (jogador de lançamentos precisos) ganhe a vaga de Ricardinho. Marcelo Silva será titular no ataque, e tanto Pantico quanto Éder me parecem ótimos companheiros. Paulo Roberto ainda não disse a que veio, mas entrou hoje e mostrou ser velocíssimo -  para jogar fora de casa, no contra-ataque, poderá ser uma opção importante. Souza deu uma arrumada na zaga. Temos três volantes bons e equivalentes entre si. Nosso elenco é parelho - tirando Marcelo Silva, acima - e um desfalque não é tão sentido assim. Penso que precisamos descobrir uma bola parada - os escanteios e falta batidos por Ricardinho quase nunca surtem qualquer efeito.
Hoje vi mais qualidades que defeitos no time. E há um bom tempo não saía assim da Arena. AVANTE, JEC!

3 comentários:

  1. Como é que anda o coração, JEQUEANO? Já fez um check-up? Daqui pra frente é mata-mata, é teste para cardíaco a toda hora. Mas acho que o time captou o clima da série D, a torcida já está começando a pegar junto com o time. Este ano nós vamos dar a volta por cima, não consigo imaginar o contrário.

    emerson

    ResponderExcluir
  2. Rapaz, passei a acreditar um pouco mais. Tô fazendo uma "tese de doutorado" sobre as possibilidades da(s) próxima(s) fase(s), analisando cruzamentos, etc, com base no regulamento da CBF. No futuro próximo, prefiro o Iraty ao Pelotas. São só seis joguinhos até o acesso. ST (saudações tricolores)

    ResponderExcluir
  3. O Pelotas vai ser phoda, o lobão lá não é fácil, foram bem no último gauchão. A expectativa deles é boa, aqui no trampo têm uma meia dúzia de torcedores (mas daqueles que têm a mania de torcer para grêmio ou inter). Vamos que vamos!!!

    ResponderExcluir