NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

30 de ago de 2010

O OMBUDSMAN E O JOGO TREINO CONTRA OS JUVENIS

Sabem o que é um ombudsman? Claro que sabem! É aquele profissional contratado por uma empresa para representar a comunidade, os clientes, enfim o público de certa organização, para receber críticas, sugestões, reclamações, não podendo advogar os interesses da sua empregadora, sendo seu mister representar a comunidade junto a tal empresa.
Pois bem, o termo não se aplica muito bem a mim porque, primeiro não sou profissional de porra nenhuma, muito menos de A Notícia, e não represento a comunidade, mas acho que represento pelo menos a mim mesmo como torcedor do Joinville, e posso fazer como diria Raul Seixas, em "Eu também vou reclamar":  Mas é que se agora/Pra fazer sucesso/Pra vender disco de protesto/ Todo mundo tem que reclamar. Reclamo, então.
Abre-se o jornal "A Notícia" da segunda-feira e nenhuma notícia sobre o JEC. De outra banda, gastou-se uma página e meia sobre o Fluminense, considerando que, provavelmente para poupar trabalho de escrever texto, botaram um foto de página inteira do Deco (alguém da redação deve achá-lo lindo, só pode ser isso). Qual o tamanho da torcida do Florminense em Joinville? Quero ser um macaco se for maior que a do JEC. Continuemos.

PREGUIÇA:
Pois bem, diriam na redação que no final de semana não aconteceu nada com o Tricolor que merecesse menção!
Olha, bem ou mal o JEC fez um jogo-treino contra os juniores, e segundo o também impreciso e lacônico site do Clube, foi três a zero pro time principal, com gols de Eder, Charles e Thiago Soller (não há no site do clube informação sobre o esquema utilizado, se o treino foi bom ou ruim, se houve muitas alterações, enfim, nada).
Mas e nosso diário "mais importante" sobre tal jogo? Nada. OITO PÁGINAS DE ESPORTES E NADA DO JEC. O único consolo é que pelo menos não perdemos dos juvenis.
Ah, penso eu, amanhã o Diego Santos, na "Bastidores do JEC" deve tratar sobre tal treino. Mas é que jornalismo diário, pelo que me consta, deve dar as últimas notícias. Notícia de anteontem é notícia velha, e na verdade, então já não mais será notícia.

MARACUJÁ DE GAVETA:
Aí, pra atiçar minha úlcera - há quem realmente goste de sofrer - vou ao "capital das alagoas" - o indefectível, que dá mais um daqueles chutes que o caracterizam. Deveria ser protagonista do filme "Operação Kickboxer" e não "jornalista". No jargão da "sua profissão" - confesso-lhes que não sou jornalista, cometeu uma "barriga" daquelas.
Falando sobre a contratação de Silas pelo Flamengo, disse que "Zico, que o conhece dos tempos em que foram francos e cordiais [de onde tirou isso?] adversários no futebol italiano (um pela Udinese, e outro pela Sampdoria)..."
Epa! Adversários na Itália? Zico jogou por lá de 83 a 85. Silas foi para o Cesena em 1990 e para a Sampdoria em 1991. A única possibilidade de terem se cruzado na Itália seria se o treinador de um dos times fosse o Dr. Emmett Brown e o preparador físico o Marty McFly. Eu fico puto em ser tratado como se eu fosse um idiota, embora possa até sê-lo.
O tempo da máquina de escrever já foi e o do alagoano também; quaisquer dessas informações absurdas não resistem a 15 segundos de pesquisa na internet.
Se Maceió dissesse que se enfrentaram no Campeonato Brasileiro, um pelo Flamengo, outro pelo São Paulo, entre 1985 e 1988 ou 1989, ou ainda que ambos participaram juntos da Copa de 1986, tudo bem. Informação irrelevante para quem for JEQUEANO, mas pelo menos verdadeira.
E ainda deu quatro (isso mesmo, quatro) notas sobre o Figueirense e nenhuminha sobre o JEC. Piora a cada dia.
Pergunto: não há um editor de esportes que possa corrigir erros tão bisonhos? Ou que veja tamanhos disparates, cometidos um atrás do outro?
"Trato-a a pires de leite, como uma gata", disse Nelson Rodrigues (outro que já foi personagem de erros "maceioenses") sobre sua úlcera. A minha não responde a tal tratamento. Vou tomar um "maraca" pra acalmá-la.

O "PROFESSÔ":
No dia anterior, domingo,  AN concedeu uma página inteira para Leandro Machado, mas não é possível realmente saber o que pensa nosso treinador. Os subtítulos da matéria são "o mata-mata", em que o professor diz que "é preciso tranquilidade"; sobre o adversário afirma "sabemos que é uma equipe alta"; sobre ter "o time na mão", disse que "tenho critérios e sou justo". Afirmam ainda que o rapaz é boa praça (isso até minha vó é, mas não entende merda nenhuma de futebol), que ainda não conhece a cidade, e que não se assusta com a possibilidade de ser demitido daqui a duas semanas.
'Pera' lá: e o time? O que ele pensa sobre jogar com dois meias ou com três volantes? Quando o Pantico voltar bem, será titular? Marcelinho já ganhou a posição de Ricardinho? Se acontecer algo com o Eduardo, quem entra na lateral? Essas são só algumas das dúvidas que a imprensa podia ajudar a esclarecer.  
Numa semana tão importante quanto essa que estamos passando, tal descaso de "A Notícia" com o JEC é inadmissível. Mas, já disse demais sobre o que importa de menos. Amanhã volto a falar de futebol. AVANTE, JEC!

5 comentários:

  1. A coluna do Maceió de domingo também foi sofrível. Logo de cara, ele já colocou o Avaí e o Figueirense no céu e chamou o Joinville de primo pobre.

    emerson

    ResponderExcluir
  2. Opiniões absurdas, Emerson, vêm quase todo dia, mas até aí, aceito e discordo - ignoro seria melhor.
    Agora notícias e coisas impossíveis ou fatos inexistentes, aí não dá.
    O domingo tá chegando. Ab, ST.

    ResponderExcluir
  3. Este maceió nunca gostou do JEC, só escreve sobre o criciuma e os times da capital, é incrivel um jornalista que já esta há quinhentos anos no AN e não escreve sobre o time da cidade, façam como eu, deixem de ler a coluna dele.

    ResponderExcluir
  4. Eu não sei porque é assim. Até desconfio, mas não tenho certeza. Qual é a circulação de AN fora de Joinville? deve ser irrisória. o alagoano deveria se concentrar mais aqui. Ab.

    ResponderExcluir
  5. Este cara é medíocre, tao quanto a RBS.

    ResponderExcluir