NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

27 de ago de 2010

IRATY - RAIO X

Daqui pra frente, às vezes este blogueiro poderá ficar um pouco repetitivo, mas é que nesses próximos 10 dias estarei extremamente obssessivo, com uma só idéia fixa - bater o Iraty. Então, entendam as variações sobre o mesmo tema, por vezes com utilização de argumentos já utilizados em outros posts.

E também o Iraty
Façamos um apanhado o mais geral possível do Iraty:

Estádio e campanha:
Fundado em 1914, o Iraty joga no Estádio Cel. Emílio Gomes, com 8.500 lugares, um estádio sem iluminação - razão pela qual o jogo será às 15 horas do dia 5 de setembro. O campo mede 101x70 (o gramado da arena mede 105x70). O Iraty ganhou um campeonato paranaense, em 2002, bancado pelo dono do J. Malucelli, mas não participaram os grandes de Curitiba.
A sua campanha nesse campeonato é de 2V, 3 E, 1 D, 8 gols feitos e sofridos - saldo zero. Empatou os últimos três jogos, sendo dois deles fora de seus domínios (estatística um pouco preocupante).
Em casa fez 6 de seus oito gols, e sofreu 4. Fora, fez somente dois gols - justamente os do empate contra o Pelotas, e sofreu outros quatro.
O retrospecto histórico do Tricolor contra o Iraty não diz nada. São dois jogos na série C de 2005, com uma vitória e uma derrota.

Torcida:
O Iraty levou às arquibancadas, somados os três jogos em sua casa, 1370 torcedores.
Nosso pior público foi na chuvosa estréia contra o Oeste: 1681 fanáticos. Depois, foram 3.460 tricolores contra o São José, e 4.411 jequeanos contra o Operário (numa crescente tímida e ainda insuficiente - precisamos mais).
Só pra ver como será menos complicado, ao menos no aspecto torcida, enfrentar o Iraty do que seria jogar contra o Pelotas, no último jogo no Rio Grande do Sul, 2700 pessoas foram ao Estádio. No mata-mata, no mínimo uns quatro mil pelotenses iriam à cancha. Em Iraty, se der mil, será muito.
Voltando à nossa torcida: em casa, contra o Iraty, em CNTP (condições normais de temperatura e pressão - p. ex. não sofrermos uma goleada em Iraty ou não cair uma chuva como a da primeira rodada), teremos umas 7.000 pessoas no Estádio Municipal (mas deveria ser muito mais). Menos do que isso será ridículo, até porque se temos efetivamente 6.000 sócios, qualquer número abaixo disso seria uma contradição.
Mas, reparem: em nenhum dos três primeiros jogos em casa o número de presentes chegou perto da quantidade de associados do Tricolor. Lamentável!
Sobre ser agora a hora de a torcida comparecer, escreverei mais detidamente em outra oportunidade.

Viagem:
cidade de Iraty, município de uns 60.000 habitantes - quase dez vezes menor que Joinville - fica a 153 km de Curitiba, logo a pouco mais de 280 km de Joinville. O time não terá o problema de viagem longa, nem nessa fase nem contra Metrô ou Operário/PR - que tem suas sedes a pouco mais de 100 km de Joinville.
Nessas pelejas fora, inclusive, nossa torcida deveria se organizar para dar maior suporte ao Tricolor. Não deve haver qualquer pressão contra nossa torcida em Iraty - lembrem-se do pouco público - e, assim, além de um ou dois ônibus da União Tricolor, alguns outros tricolores poderiam rachar a gasosa e aparecer lá no Paraná. Como terei compromisso familiar a 60 km de Iraty, estarei no estádio. Se der, filmo alguma coisa e depois coloco por aqui.

Desfalques:
O time do Iraty que jogou em Pelotas teve os seguintes ilustres desconhecidos:
Valter; Aírton, Rogério, Renan e Marquinhos (Almeida); Gilvan, Bruno, Eydson, Leandro; Silvio (Mauro) e William (Artur). Não tem ninguém que meta medo. Nosso elenco e nosso time são melhores.
O Iraty teve dois jogadores expulsos nessa última rodada: Eydson e Bruno. Os dois já marcaram gols no campeonato, e Bruno fez os que garantiram duas vitórias em casa, contra o Pelotas, por 2x1 e contra o Marcílio - 1x0. Pelo jeito são desfalques importantes.
Provavelmente nosso grupo estará completo, como assinalei ontem, pois Pantico vem se recuperando muito bem da artroscopia a que foi submetido.

E, por fim, o que eu considero uma boa notícia: no treino coletivo de ontem à tarde, na Arena, o time titular teve Marcelinho e Ricardinho no meio, e só dois volantes. Parece que o Treinador Leandro Machado está considerando a possibilidade de um time mais ofensivo para o jogo lá em Iraty. AVANTE, JEC!

4 comentários:

  1. É jogo para ganhar. Meu palpite: 3 x 1. Agora vai, agora vai! JEEEEEEEEEECCCCCCCCCCCCCC!

    emerson

    ResponderExcluir
  2. Também acho que dá para vencer os dois jogos, e aí acredito que, com 17 pontos, chegaremos à terceira fase classificados para a "final". Daí, como já disse, um pouquinho de sorte no cruzamento final seria muito bom. escreverei sobre isso amanhã pela manhã. Ab. ST

    ResponderExcluir
  3. Dar uma secada nos times que estão à frente do Joinville é fundamental também. No momento tem 7 times à nossa frente na classificação geral. Seria importante que pelo menos uns 3 desses fossem eliminados na segunda fase, ajudaria bastante na terceira fase.

    emerson

    ResponderExcluir
  4. Ah, sem dúvida, Emerson. Torcer e secar para mim são as duas faces de uma mesma moeda. Por isso, a cada rodada, torço para um time e seco vários outros. Acho que além de umas zebrinhas para tirar quem tem mais pontos, também deveríamos torcer por vários empates dos nossos possíveis adversários (claro que combinados com vitórias tricolores). Ab, ST

    ResponderExcluir