NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

6 de ago de 2010

DO (MAU) COMPORTAMENTO DA TORCIDA DO JEC - I

Nosso comportamento paranóico como agrupamento de torcedores do JEC oscila entre a prostração irremediável (tecnicamente coma profundo) e a raiva colérica, capaz de "arrancos triunfais de cachorro atropelado" (copyright Nelson Rodrigues).  
A Torcida Jequeana ou parece estar acompanhando um enterro de um ente querido ou assistindo a um massacre de cristãos no Coliseu, em que "pega, esfola, mata" são as palavras mais doces que se pode ouvir nas arquibancadas. Não há meio-termo.
Só pra dar um exemplo da temperança, do bom-senso de alguns de nossos torcedores, conto a seguinte história.
Em meio à fatídica perda da Copinha para o Brusque, o JEC, numa cagada daquelas, empata o Jogo ao 43' do 2° tempo, em chute do Carlinhos Santos, disparado lá do Boa Vista. Mais um gol viraríamos o jogo e conquistaríamos o título.
Então, perto de mim, na arquibancada coberta, três meninos, com cerca de dez anos se levantam e passam a torcer pelo JEC, e ficam de pé encostados na grade. Eis que um homem de uns cinqüenta anos pega um daqueles sacos de pipoca de papelão, pela metade, amassa e arremessa em direção aos guris - e acerta, mandando-os sentar. Assustou três guris que estavam torcendo muito mais do que ele já deve ter feito na vida inteira. A raiva do "cavalheiro", ademais, foi despejada sobre cada um dos jogadores do JEC e, claro, o técnico, durante 90 minutos. Grande parte de nossa torcida é assim, principalmente nas cadeiras.
Outra grande qualidade da nossa torcida é o resmungo. "O Ramires é muito ruim, manda embora". Mandamos. Agora ele será titular do Chelsea (pro JEC não servia?). "Tira o Lima", "Tira o Charles". Beleza, sai o cara, entra o reserva. Dois minutos depois já começa - "Porra, por que tirou o Lima", "Volta Lima", etc. Assim vai a ladainha. Outro dia, aos dois minutos - sem exagero - já tinha nego xingando o Carlinhos Santos, porque errou um ou dois passes.
Outro ponto. Veja só a impressão de um jornalista do IG - sobre a "nossa" torcida, num tom entre o surpreso e o irônico.
"Torcida, aliás, com várias particularidades. Nunca vi num estádio tanta variedade de camisas de outros times. Flamengo domina, mas camisas do São Paulo, Vasco, Corinthians, Palmeiras, Fluminense, Grêmio e Inter estão por todos os lados nas arquibancadas. Convivendo com muita harmonia, claro. Na porta, tudo quanto é bandeira para vender, ‘até’ do JEC.Era até engraçado quando o sistema de som do estádio anunciava os gols da rodada. “Flamengo 4 x 0 Resende” era acompanhada de uma comemoração geral. Aí vinha “Vasco 5 x 3′ e ‘eeeeeeeeeeeeee’. ‘São Paulo 1 x 0 Palmeiras’ ‘eeeeeeeeee’ e assim por diante. Tinha torcedor de tudo quanto é time no estádio.
Torcedor ‘JEC only’, daqueles com tatuagem do time, ficava atrás do gol do portão principal do estádio. Ali fica a torcida organizada União Tricolor, que gritou o jogo inteiro e, seguindo a cartilha do protesto para times em fase ruim, usa sua faixa de cabeça para baixo" veja o link Jogo na Arena, no IG.

Some-se ao fato de ser o estádio com mais gente torcendo pra outros times, o fato de sermos uma torcida fria, quieta.
Às vezes o silêncio no estádio é tanto que mataria de inveja qualquer freirinha enclausurada de convento. Nem minuto de silêncio é menos barulhento que a nossa Torcida, na maior parte do jogo.
Sempre digo e repito: o que mais se grita na Arena não é JEC, não é "Tricolor", nem o ridículo "Joinville Ê,Ô". O grito mais ouvido na Arena é "SENTA", tal como ouviram os guris acima mencionados.
Experimenta só ficar um minuto em pé, para acompanhar o jogo, na arquibancada ou nas cadeiras. O mínimo que vai te acontecer é o que houve com a gurizada. Xingamentos, conhecerás uns que nunca antes ouviras mencionar. Apanhar não está fora de cogitação.
Rivotril e Gardenal deveriam ser distribuídos junto com o ingresso, para que o nossa torcida tivesse um comportamento mais a favor do time, ou quando menos, mais equilibrado.
Às vezes acho que o nervosismo das arquibancadas passa para os jogadores, que não sabem o que podem esperar da torcida. Do elogio tímido se passa à raiva ensandecida em um segundo. Do apoio ao xingamento é um passo, e essa inconstância não auxilia em nada.
Amanhã dou mais alguns exemplos de nossa esquizofrenia torcedora. AVANTE, JEC!

2 comentários:

  1. hahahahahahha... É tudo verdade. Às vezes fico pensando PREOCUPADO como seria se o Joinville estivesse na série A jogando contra um Flamengo, por exemplo. Que medida inteligente seria tomada para os "torcedores modinhas" não irem ao estádio puxar o saco dos times grandes? Poxa, ou o cara é só JEC ou diz: "Meu time é Flamengo, Corinthians, etc." Ir na ARENa pra comemorar quando o locutor diz que foi gol de um time de fora é pacabá.

    emerson

    ResponderExcluir
  2. Caro Emerson:
    Não há o que fazer, a não ser que voltemos a jogar contra tais times, e de igual pra igual, como vem fazendo Avaí e Figueirense. Hoje o JEC é secundário para quase todos. Ab. SDS Jequeanas. Leia hoje, depois das 19h, o pré-jogo contra o São Jose.

    ResponderExcluir