NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

23 de set de 2010

JEC X SOPP(ERÁRIO) - PRIMEIRAS IMPRESSÕES - 2ª PARTE

A turma da terceira idade aqui em Joinville está bastante acostumada a dançar no Círculo Operário, ali próximo ao Ernestão. Esse clube, junto com a Sociedade de Tiro Operário da Benjamin Constant são os únicos clubes de nome Operário que têm, por aqui, alguma importância.
Mas, como quero comentar o próximo jogo do Tricolor, que, por acaso, dar-se-á contra um Operário menos famoso por estas bandas - o Operário Paranaense - terá de ser mencionado.

Matutando sobre nosso adversário (8J, 5V, 1E, 2D, 7GP, 5GC), vê-se que em casa venceu os quatro jogos que disputou, todos por um a zero. Por isso, desde já, é importante pensar que temos que ir lá e fazer um golzinho, para tirá-los dessa zona de conforto em que conseguem sempre se colocar ao vencer em casa sem que sua defesa seja vazada.
Fora, só ganhou do Metrô - que vinha em franca decadência (os Boys do Subterrâneo - música do Replicantes, procurem e ouçam - só jogaram bem no turno da primeira fase; no returno já vinham decaindo; no mata-mata, então, nem se fala), por três a dois.
Por isso discordo quando o Nardela imagina que o Operário tenha evoluído - como disse na rádio outro dia. Eu acredito é que o Metrô é que andou pra trás (ui!), e facilitou a vida do Sopp(erário).
Essa última partida foi a primeira em que o Operário fez mais de um gol.
Os três tentos do time paranaense contra o Metrô saíram, o primeiro, um numa jogada pela direita, em que o atacante se antecipou ao zagueiro blumenauense, no primeiro pau; o segundo, em outra jogada pelo mesmo lado, em que o atacante surgiu livre dentro da área. Toda a zaga do Metrô vinha voltando desesperada. Dois gols de Ícaro (reforço, que não jogou contra o JEC na primeira fase). O terceiro gol, no finalzinho, em jogada individual pelo lado esquerdo. Parece que a marcação pelo setor do Eduardo deve ser uma preocupação do nosso time para o jogo.
O Operário sofreu um gol de bola parada - cabeceio, depois falta na batida da lateral do campo, e outro em chutaço de longa distância.

Como já os enfrentamos na primeira fase, um breve flashback:
Nossa pior partida na competição - e única derrota até o momento, foi exatamente lá em Vila Oficinas, na segunda rodada da primeira fase, por um a zero, em uma partida medonha do Tricolor. 
Pedro "Damião" Ilitch Caçapa Ulianov
Dirigente-tecnico dos Proletários
Foi o jogo em que nosso primeiro chute a gol se deu aos 44' do primeiro tempo, e o gol que sofremos foi de uma cabeçada da entrada da área, e não foi necessário nem que o atacante deles pulasse para fazer o tento da vitória.
Foi o primeiro jogo após a remontagem do time Tricolor (Lima foi embora, chegaram novos atacantes todos ainda fora de forma e sem nunca terem jogado juntos, o Marcelo Silva só entrou em campo porque a janela internacional foi adiantada). Nosso time melhorou desde então, e o ambiente interno, nem se fala.
Na verdade, até aquele momento, sequer tínhamos um time, mas um bando. Eram os mesmos jogadores de agora, mas sem organização. Agora temos uma boa equipe!

Por outro lado, já os vencemos na primeira fase, por 2x0 aqui no Estádio Municipal (com gols de Paulinho Dias e Marcelo Silva), em jogo encardido, em que não jogamos tão bem mas que mesmo assim poderíamos até ter vencido por maior diferença de gols, mas como tratei em "Ótimo Resultado, razoável partida". Nosso time ainda estava um pouco confuso, com Marcelo Silva na meiúca, sendo adiantado para o ataque somente na segunda etapa, quando melhorou e fez um golaço. 

Para o primeiro jogo, temos três pendurados (Souza, Eduardo e Marcelinho). O "proletários" têm 9 pendurados, dentre estes seis titulares. Dependendo do andamento do jogo, eles podem querer limpar cartões e até facilitar o jogo de volta.

É importante dizer que o auxiliar técnico do Leandro Machado, o Edinho, esteve em Blumenau para observar o nosso adversário contra o Metrô. Esse é um pequeno detalhe que me faz crer que o Joinville, aos poucos, vai se organizando. Demonstra algum planejamento, o que é, por incrível que pareça, uma notícia novidadeira em se tratando do JECÃO.
Esses primeiros passos são metade de toda ação. É bom que começamos a arrumar a casa. Com as coisas andando certo na parte administrativa, o bom momento do futebol se torna um reflexo imediato dessa arrumação. E se o clube realmente se organizar, o acesso deste ano e no próximo são, para mim, uma quase certeza. AVANTE, JEC!

Nenhum comentário:

Postar um comentário