NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

9 de set de 2010

JOINVILLE X IRATY - DE NOVO A TORCIDA (LÁ E AQUI)

Todos os que me lêem já sabem que estive em Iraty no domingo passado. Então pretendo analisar/questionar a nossa torcida, uma vez mais, especialmente com base no que vi por lá e no que vejo quando estou por aqui.

Antes da análise, a primeira coisa a fazer é louvar a presença de nossa torcida no Paraná. Um ônibus da União Tricolor (que incentivou o time o tempo todo, e merece congratulações), e mais pelo menos uns seis ou sete veículos particulares lotados com famílias - pelo menos que eu vi - que se dirigiram a Iraty para acompanhar o Tricolor. Assim, além da organizada havia pais, mães, filhos, famílias, lá torcendo para o JEC.
Pois bem: no Cel. Emílio Gomes estiveram presentes 1.111 pagantes.
Contei por alto a torcida tricolor, e havia mais de 100 torcedores do JECÃO (não do ônibus do clube, que pifou no caminho para Iraty, mas a do nosso time). Eram, então uns mil iratienses (ou iratianos, sei lá) no jogo.
Ah, é pouco, dirão alguns, num raciocínio simplista!
Não é tão pouco, não! Iraty tem 56 mil habitantes, e se mil pessoas compareceram ao jogo, cerca de 2% da população esteve no estádio, no meio de um "pseudo-feriadão" de 7 de setembro - muitos enforcaram a segunda-feira e deixaram a cidade.

Para pensar, transportemos o cálculo para Joinville!
De plano, anoto que não participo do delírio coletivo joinvilense que imagina que há um complô universal para diminuir o tamanho da nossa cidade, e que torna populares em rodas de boteco (que freqüento amiúde) chutes - travestidos de estimativas científicas - de que nossa população esteja na casa dos 600, 700 mil habitantes.

Na estimativa do IBGE - pra mim uma das instituições públicas das mais confiáveis - contávamos com 497 mil habitantes no ano passado. Acredito realmente que esse seja o número de residentes em nossa cidade, e essa contagem reduz um pouquinho a vergonha do seguinte raciocínio.
Para colocarmos 2% de nossa população na Arena, seriam necessários, a cada jogo, no mínimo, 10 MIL TORCEDORES do Tricolor. Ou seja, para nos igualarmos à pequena cidade de Iraty, que sedia um clube com muito menos tradição do que o JEC, seriam necessários, repito, 10 MIL TORCEDORES, a cada jogo.
Vai ser assim?

Mas, qual a nossa média de público no campeonato, até agora?  Respondo: apenas 3.184 torcedores por partida (só para constar, o Santa Cruz colocou mais de 55 mil, domingo, no Arruda, e também na 4ª Divisão).
Considerando nossa população, essa média de público representa que 0,63% (isso mesmo, zero vírgula sessenta e três por cento) de nossa população tem ido assistir aos jogos do Tricolor na série D. Estamos tomando um banho da cidade e da torcida do Iraty.
Ridículo, para dizer o mínimo, ainda mais se considerarmos que nosso número de sócios - ou seja, que já tem ingresso franqueado pelo pagamento de mensalidades - ultrapassa os seis mil.

Ou assim?
É cansativa, eu sei, até para quem lê este blog, essa ladainha de chamar o torcedor ao Estádio. Mas, para domingo, não há desculpa. O salário da turma saiu esta semana, o time venceu fora de casa, está praticamente classificado - logo a lenga-lenga de que o time não ganha, e "eu sou vou quando o JEC ganhar", é completamente descabida. Pelo menos os sócios TÊM que aparecer.
Pois é como eu já disse: o time precisa da torcida; o Clube precisa de dinheiro. Precisamos todos de mais uma vitória. Jequeano, vá à Arena no domingo. AVANTE, JEC!

3 comentários:

  1. 12000 jequeanos na ARENA é obrigação. A fase é boa, não tem desculpa para não ir.

    emerson

    ResponderExcluir
  2. Quem dera, Emerson, quem dera. Acho que vai dar 7 ou 8 mil. Ab, ST.

    ResponderExcluir
  3. Pior que você tem razão. Quem sabe no jogo do acesso até a final a galera prestigie um pouco mais.

    emerson

    ResponderExcluir