NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

28 de mai de 2010

A "NOSSA" IMPRENSA. E AGORA VEM O BRUSQUE!

Voltando a um dos pontos de partida desse blog, que era o de analisar a imprensa, objetivo que ficou um pouco esquecido, trato da cobertura sobre JEC 2X0 Criciúma.
Assim, depois da difícil vitória ontem, hoje fui procurar a repercussão da partida na nossa imprensa, e quase nada achei, e o que encontrei não é sequer digno de nota.
O vetusto, o "craque", o "latente" Maceió sequer falou sobre o jogo. Imagino que dada sua provecta idade já estivesse dormindo às 22h30, quando terminou a partida.
O Juca Miguel, em seu blog da Gazeta, também está em silêncio até o meio dia dessa sexta-feira.
O Marco Antônio só falou em "dramático", em "sufoco", enfim, fez o de sempre: reclamou e nada mais. Elogiou o Lima, mas aí, também, é chover no molhado. Um gol, bola na trave, jogadaça defendida pelo goleiro, outra bola raspando a trave, além da habitual qualidade no domínio e proteção da bola.
Em "A Notícia", o que há é uma foto enorme do Chris e um textículo primário, só com o apontamento dos lances dois gols, ao passo que deu uma página inteira para a troca de figurinhas da Copa do Mundo. Êta inversão de prioridades para um jornal joinvillense! Tem mais notícias sobre crianças e velhos trocando figurinhas do que sobre o Tricolor.
Passo ao jogo: uma partida realmente difícil, com o Criciúma bem postado e recuado, embora com poucos valores individuais. Uma imutável linha de três zagueiros dificultando as ações de nossos dois atacantes, nossos meias em noite pouco inspirada (como bem disse o Ênio Alexandre na RIC, o Ricardinho bate faltas como ninguém, mas com a bola rolando...), a habitual e quase única jogada pela direita com o Tesser (por onde foi a jogada que originou o bisonho pênalti cometido pelo zagueiro do Tigre, que depois de furar, caiu com a mão sobre a bola).
Um gol no início da partida, derivado desse pênalti infantil, e então 75 minutos de sufoco até que o Miro Bahia, que embora perdendo a bola infantilmente em alguns lances, entrou bem na partida, dando mais movimentação ao time, caiu pela esquerda, driblou dois, passou para Ricardinho que chutou a gol. O arqueiro bateu roupa, e Chris, na "reba", cutucou e guardou.
Vi nosso time seguro na defesa, sofremos poucos riscos, o maior em um bom chute na metade do segundo tempo, a bola veio fazendo curva, e o Fabiano pegou no susto, em boa intervenção. Luis André me parece um volante muito bom, que fará grande dupla, acredito, com Carlinhos Santos.
Vitória garantida, passagem à final, malgrado a vantagem de decidir em casa e do empate caiba ao Brusque, única e exclusivamente em razão do esdrúxulo regulamente da FCF - quase não consigo acreditar que realmente o Delfim tenha sido professor de Direito.
Primeiro jogo é domingo, na Arena! Mais uma vez, a vitória é necessária para jogar com alguma folga na terra da Fenarreco. AVANTE, JEC!

Nenhum comentário:

Postar um comentário