NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

25 de nov de 2010

JEC ELIMINA UM ADVERSÁRIO

Pois não é finalmente eliminamos um adversário? Numa manobra arriscada, nosso volante contundido - e já operado em artroscopia que aparentemente correu bem - Carlinhos Santos passou por cima, literalmente, do Jacaré (lembram dele - esse centroavante gordo do Avaí?) e o eliminou (perdeu, playboy!). Um animal de 2,20m foi impiedosamente aniquilado pelo nosso volante que em vez de um carrinho usou um carrão pra vencer (atropelar) o adversário.
É bem verdade que a peleja foi disputada, tanto que o carrinho do nosso craque deu uma capotada básica, mas entre mortos e feridos, salvaram-se todos - menos o Jacaré, por óbvio.
Tem coisas que só acontecem com o JEC (dizem que é com o Botafogo, mas é porque não conhecem o JEC). Atropelar um jacaré no interior do Estado de São Paulo, capotar o carro (e ainda bem, sair ileso), não é pra qualquer um.
Depois dessa, entrar e dar porrada em qualquer um no Catarinão será café pequeno pro nosso jogador.
(Nem reclamem dessa baboseira do post de hoje, reclamem do JEC, que não nos fornece qualquer novidade para comentar a sério).

Por fim, o Tesser pediu pra ir embora - parece para que o time do Red Bull, do interior de São Paulo - Campinas. Disse o Nereu: "infelizmente, no futebol o dinheiro fala mais alto".
Olha, "seu" Nereu, pense um pouco mais antes de sair por aí com disparates. Porque no mesmo dia, afirmou que houve jogadores que aceitaram redução de salário para renovar com o JEC para provar alguma coisa para a torcida.
O que me parece mais crível é que o Tesser acredita mais em outro "projeto" do que no projeto joinvilense, e não se pode dizer que esteja errado. Se for mesmo para o Red Bull, basta pensar na equipe de Fórmula 1, que ganhou o campeonato de construtores e de pilotos neste ano, e no futebol, em três anos de história no Brasil, já conquistou dois acessos e poderá já estar na Copa do Brasil do ano que vem.
Valeu, Tesser!
A propósito, veja-se do site do RB - com metas e objetivos, factíveis ou não, mas com planejamento - coisa que nos falta:
"Campeão Paulista da Segunda Divisão em 2009 e Campeão Paulista da Série A-3 em 2010, o Red Bull Brasil tem como meta disputar a Série A-1 do Paulista e a Série A do Campenato Brasileiro".

Esse "tapar o sol com peneira", esse amadorismo irritante, têm que acabar no JEC. E sobre os jogadores que ficaram desejarem "provar alguma coisa" a quem quer que seja que os tenha chamado de pipoqueiros, é uma grande besteira, como já tratei em outro post, dizendo que eu, pelo menos, não preciso de um cala-boca, mas de um time que jogue e ganhe, e não que coloque como objetivo calar a boca da torcida - mas jogar bola, até porque a torcida incentivou o ano inteiro. AVANTE, JEC!

3 comentários:

  1. Jequeano, o Ricardo Passos conhecido radialista das antigas foi anunciado como novo assessor de imprensa. Qual a sua opinião à respeito, será que o Ricardo está preparado para utilizar os meios digitais, como o twitter na divulgação das notícias do clube?

    ResponderExcluir
  2. Caro Thales. Sou torcedor que quase sempre fui aos jogos sem rádio de pilha, até para ver o jogo conforme eu o via, e não conforme a rádio o narrava (ou distorcia).
    Não me lembro, portanto, do Ricardo Passos narrando os jogos, e não tenho uma opinião formada sobre sua contratação - até ache que possa ser um avanço, porque o JEC está uma zona.
    O Gabriel Fronzi, em seu blog, deu uma cacetada dura esses dias, dizendo que o Tricolor é semi amador, talvez um pouquinho acima de Tupy ou Sercos. Concordo! Por isso, qualquer pequeno passo pode ser alguma coisa.
    Contudo, fazer uma estrutura muito grande em um clube pequeno, com poucas receitas, significa mais um gasto - e por isso tirando dinheiro de onde mais interessa: do campo, dos jogadores.
    Pretendo falar um pouco mais sobre a estrutura do JEC, mas ainda preciso elaborar mais. Por exemplo, esse "gerente de futebol" que andam falando em contratar, ao que ouço o Nereu falando, será seu "assessor", ou seja, aparentemente será medida cosmética e não uma mudança drástica. Oxalá eu esteja errado.
    Ah, consegui fazer parar o plano de fundo se repetir, como me disseste.
    Ab, ST.

    ResponderExcluir
  3. Jequeano, acompanhando as ondulações de humor do teu texto eu quase capotei. Jacaré ou não, quando o seu Nereu diz "que NO FUTEBOL o dinheiro fala mais alto", o que assusta não é o óbvio ululante, mas o inusitado (para um suposto homem de negócios) - poderíamos completar: parece que na vida também o dinheiro fala mais alto. A demain.

    ResponderExcluir