NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

5 de jan de 2011

SE MAOMÉ NÃO VAI À MONTANHA, A MONTANHA VAI A MOISÉS.

No final do ano passado, prometi várias vezes falar sobre a contratação do tal gerente de futebol, que finalmente veio: Moisés Cândido. O Nereu falava nisso todo dia - pra lembrar da música do Gil interpretada maravilhosamente pela  Betânia.
Acontece que tanta coisa houve - acesso no tapetão, principalmente - que o assunto ficou para segundo plano. Agora que o furacão passou, trato do tema. 
Pois é, temos o tal "gerente", ou qualquer nome que se dê, e seja lá o que isso significa. Parece uma contratação acertada. Vai dar certo no Joinville?
Qualquer analfabeto administrativo, sabe que o downsizing, ou seja, o achatamento da hierarquia, para que entre a ponta do serviço e a direção de um negócio não existam múltiplas funções em uma única escala hierárquica.
Olhando de fora, o organograma do Joinville é Márcio → Nereu → Fontan → Leandro. Em que lugar o Moisés vai se encaixar?
Cândido - ou do otimismo.

Sempre que o Nereu falava em contratar alguém - antes da chegada do salvador do judeus, que abriu o Mar Vermelho e recebeu do próprio Todo-Poderoso as tábuas dos mandamentos - sempre dizia que precisava de alguém para auxiliá-lo, de alguém para aliviá-lo de algumas tarefas do dia-a-dia do JEC.

Ora, mas a contratação de um profissional gabaritado - Moisés, que se diz sabe montar elencos, que tem contatos, que contrata jogadores, não conjumina (gostou dessa, Maceió?) com essa idéia do Nereu, de ter um "assessor".
Moisés precisaria, a meu sentir, mais autonomia do que lhe é prometido. Sabidamente, o Márcio, com quem simpatizo muito, é um sujeito difícil, explosivo, que não gosta de ser contrariado (o Ramirez começou a se foder naquele episódio em que queria levar 19 jogadores a Chapecó e o Márcio bateu o pé em 18 - uma discussão idiota, como qualquer um vê). Nereu, para o bem e para o mal, é o responsável pelas contratações do Tricolor.
O Fontan é um assessor dispensável. Eu realmente não via sua utilidade antes, e agora, não vejo porque ele precise continuar no JEC - e olha que por uma coincidência absurda, há uns 30 anos, ele era muito amigo de meus pais (se ele lê esse blog vai ficar pensando por mais uns 30 anos quem é o autor dessas linhas).
Espero que dê tudo certo, mas estou pessimista. Acho que no primeiro confronto do Moisés com o Nereu ou com o Márcio, ele vai pro pau - e acho que não demora a acontecer. Se for verdade que ele aguentou 40 anos (sou ateu e tenho dificuldade com lendas e crendices) com os judeus para achar a terra prometida, na base do "com manah, adubando dá", no JEC, o tempo será muito, mas muito mais curto.

O que faz um gerente?
Termino dizendo que o organograma acima descrito, agora com o Moisés, deveria ser Marcio e Nereu na alta gestão (patrocínios, finanças, patrimônio, etc), e Moisés como elo de ligação entre eles e o time/treinador, com autonomia para coordenar o futebol (contratações, dispensas, contratos), respondendo por resultados e não tendo que prestar contas do dia a dia à presidência. E pra arrematar, eu rifaria o Fontan. Assim simples. Mas não vai ser assim. Naquele esquema lá em cima, simplesmente o Moyses vai entrar abaixo do Nereu e acima do Fontan, e pronto. Vai ser assessor do Nereu. E vai dar merda.
Esse homem, que montou um Paulista campeão da Copa do Brasil - em 21 anos apenas quatro times pequenos a venceram (Criciúma com Felipão, Juventude, Santo André e o Paulista)- , e criou um esquema vencedor no Avaí, não pode vir para o JEC para ser aspone de ninguém.
Afirmo aqui minha torcida veemente para que eu esteja errado. E quero muito, mas muito mesmo, daqui a um ano me retratar e dizer que errei e que o Moisés foi uma grande mudança (e para melhor) para o Joinville. AVANTE, JEC. SHALOM, MOSHE!

14 comentários:

  1. Sandrão - JOINVILLE5 de janeiro de 2011 17:37

    Gostou dessa Maceió foi ótima !!!! hahahaha

    Também espero que você esteja enganado Jequeano...

    ... e que Moisés consiga montar uma equipe cada vez mais forte, e que consiga nos guiar em busca da série prometida!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Essa o Maceió gostou! Haha
    Pelo que vejo de longe, o Fontan cuidará de outros setores, enquanto o Moisés será um dos responsáveis pelo departamento de futebol e categoria de base. Aliás, ele estava na apresentação do Ramon e Renan?

    ResponderExcluir
  3. Se derem liberdade para o Moisés trabalhar, com certeza o Joinville colherá bons frutos. Vamos torcer para que as coisas aconteçam dessa maneira. Esses jogadores que chegaram e outros que podem chegar provavelmente são indicação dele.

    ResponderExcluir
  4. tomara realmente que nesta previsão você esteja errado, que o Moisés venha para ajudar e muito nosso tricolor tricolasso.
    Marcio Morais.

    ResponderExcluir
  5. Cara seu blog é muito bom, mas acho que você deveria ser mais objetivo nas suas postagens. Eu confesso que pensei em parar de ler varias vezes muita encheção de lingüiça ta loco.
    Porque não fala de uma vez que Moisés Candido irá ter sérios problemas com os alemães turrões que estão à frente do Jec e não são de aceitar palpites. Isso ta parecendo mais um concurso de redação do que um blog.

    ResponderExcluir
  6. Sandrão - JOINVILLE6 de janeiro de 2011 09:33

    Ô anônimooooooooo...

    Se não gostou do blog parceiro.. é só dar o fora!!!!

    Tá cheio de blog por aí.

    Gosta que seja mais específico... então vou ser beeeeem objetivo: vai a merda rapá !!!!

    ResponderExcluir
  7. Vejo que todos concordamos que o Moisés precisa de autonomia, mas temos dúvidas se isso irá ocorrer. Também pensei no fato de o Moisés estar ou não presente na apresentação do Ramon - e acho que não estava (palpite).
    Caro anônimo: há várias fontes de informação sobre o JEC - essa aqui é só mais um - tanto que aponto os links aí ao lado.
    Penso que o espírito do blog é exatamente o de ser um pouco mais extenso, prolixo até, pois não escrevo só informação, mas principalmente opinião - a minha - e isso às vezes demanda um texto mais extenso para completar o raciocínio.
    Abraços a todos. ST.

    ResponderExcluir
  8. Joinvillense disse....
    E ae rapazeada que que voces acharam dessa nova contratação do Jec alguem conhece esse tal de Emanoel Dias Ephima parece ser um bom jogador pelos clubes que jogou e titulos mas não conheço esse cara não.

    ResponderExcluir
  9. Sandrão - JOINVILLE6 de janeiro de 2011 17:32

    Fiz uma rápida pesquisa, e vi que esse (DIAS) jogador estava no Águia de Marabá/PA.

    Antes disso, jogou no São Caetano, Oeste e Portuguesa (2007, 2008 e 2009).

    É meia, tem 170cm, 72Kg e 31 anos.

    Pedi informação sobre o desempenho deles a uns conhecidos do futebol do norte. Se tiver mais alguma informação, lhes passo.

    ResponderExcluir
  10. Continue "enchendo linguiça", este é o melhor blog sobre o JEC. Informativo, crítico e democrático.

    ResponderExcluir
  11. Sandro: eu também vi essas informações sobre o Dias. Mas me dizem pouco. Preciso vê-lo em campo.
    Aguia de Marabá (e Marabá bom é o bar da Max Colin com a Orleas - estou quase sempre por lá) não é referência nenhuma. Jogador bom é conhecido. Espero que o Dias jogue bem, mas não sei sem ver em campo.
    Quanto a encher linguiça, caro Emerson, é só o que eu faço há um ano. Grande abraço. Tu és seguidor do Twitter?
    ST.

    ResponderExcluir
  12. Joinvillense Disse...
    Puts pior é q é verdade cara, jogador bom é conhecido e esse cara pelo jeito ninguem ouviu falar, tomara que em campo ele jogue bola, e se alguém souber mais sobre ele postem ai rapazeada.

    ResponderExcluir
  13. Sandrão - JOINVILLE7 de janeiro de 2011 08:03

    hahahaha.. pode crê!!

    Me criei no Glória... e tomei muita choco leite no Marabá quando meu pai parava lá pra tomar uma pinguinha de butiá e trocar uns gibis Texas de faroeste. Na época rolava lá no Marabá umas trocas de gibi Texas (quase que um sebo).. hehehe

    Os points da época eram o Marabá, Bar Caxias, Barbante e Bar Glória... além dos botecos das Sociedades Esmeralda e Diana.

    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  14. Sandro - conheço bem aquela redondeza. Jogar bola no Glória nas terças à noite e sábado à tarde (ou no Esmeralda ou na Expoville, no terrão). Bar Glória, hoje com o Rude, antes com o finado Pepa. Diana, Caxias (com o Zezinho). Só quem esteve lá conhece a jaguarada. Ab.

    ResponderExcluir