NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

17 de jan de 2011

JEC 2 x 1 BRUSQUE: O FUTEBOL É O BRINQUEDO DO DEMÔNIO

Foi uma estréia apenas passável, com vitória, como esperado. Mas não exatamente como era esperado.

Vô te pinchá uma mardição; sará maligrina!

Eu pensei, antes mesmo do jogo, imaginando uma vitória tranqüila, em escrever algo como "o que importa não é o resultado, mas as observações sobre nosso time".
Discordo profundamente de mim mesmo. O que importa, hoje, é a vitória, o resultado. As observações deixemos mais para adiante. Esperemos o andamento do campeonato e o entrosamento da equipe.

O jogo, em breve resumo, foi assim: O JEC sofreu durante peleja, malgrado raramente ameaçado em sua defesa. Pantico perdeu um gol no primeiro tempo, e mais nada houve nos primeiros 45 minutos.
No início da segunda etapa, em uma jogada pela direita do ataque fenarrequense, o Brusque abriu o placar, numa daquelas cagadas que a zaga jequeana é useira e vezeira em fazer. A bola saiu da esquerda, alguém afastou mal; sobrou na direita, a bola veio cruzada, Paulo Sérgio espalmou, mas a bola bateu no Souza e aconteceu o famoso auto-gol (o conhecidíssimo gol contra).

Aí, vi na torcida aquilo a que estou acostumado há décadas. A corneta começou a soar. A "arquiba" deu uma de traíra, vaiou Pantico, vaiou Marcelo Silva (substituídos), começou a ir embora - lá pelos 25' do 2º T - e apressou o passo rumo ao estacionamento quando começou, ainda que de leve, a chover. Esses corneteiros não viram Aldair acabar com o jogo - e é muito bem feito. Mas, por honestidade, também não posso deixar de elogiar - acho que havia perto de 10 mil pessoas na Arena.

Estou absolutamente convencido: o futebol é um joguete do demônio, e nós somos os títeres manipulados por alguma força além de nossa compreensão, que nos faz ir da frustração e danação eterna ao êxtase em 5 minutos. A derrota inapelável rapidamente transformou-se em vitória espetacular aos 34' e 39' da segunda etapa.
O empate ocorreu numa jogadaça (vulga cagada) de Aldair, que lá da ponta-direita foi cruzar e fez o primeiro gol. Sorte pura. 
A virada foi bem diferente. Bola roubada na meia-cancha; Edinho (prata da casa) cortou pelo meio e abriu para Aldair (igualmente de nossas canteiras e DISPARADO o melhor em campo, ao lado do Dias, que jogou pra cacete). O alemãozinho costurou pela direita, pedalou lindamente próximo à linha de fundo, alçou a bola na área, que passou pelo primeiro jequeano, e sobrou pro Ramon, que com uma calma que não se vê nos mortais comuns, dominou, e deu um toque à direita do goleirinho brusquense. 2 a 1. Fim de papo.

Abro aqui um espaço para nosso craque. Não jogou nada. Está visivelmente fora de ritmo, mas heroicamente agüentou os 90 minutos. Mas - e isto é o mais importante - observando-o de perto, vê-se que tem um controle de bola inaudito, protege a pelota com o corpo de um jeito que os outros não fazem, sabe mais do que os outros 21 em campo.
A sua bola parada ainda está fora de tempo. As jogadas ensaiadas não foram tão bem ensaiadas assim. Ele ainda não sabe onde jogar a pelota dentro da área, pois seus companheiros não estão habituados à sua competência e não sabem onde a bola vai cair. Afora o gol, no primeiro tempo, pela meia-direita, abriu uma bola pro Daniel (que foi mal) que mostrou a diferença entre o jogador e o boleiro. E mais nada. Mas como jogadoraço que é, já morto, aos 85 minutos, recebeu dentro da área e matou o jogo. Vai nos dar muitas alegrias o Menezes, Ramon.

E faltou o Lima. Com a vênia dos corneteiros (como é chato falar tanto assim dessa espécie tão comum na Arena), acho que é dos melhores centroavantes que já passaram por aqui. Ah, ele não fez gol na final, contra o Avaí, dirão. É verdade! Mas é que sequer vimos a bola naquela disputa. Como fazer gol quando seu time é dominado por 180 minutos?
Com o Lima em campo, o jogo seria outro - só não vê quem não quer. Todas as bolas do Paulo Sérgio iam em direção ao nosso anãozinho - o Pantico - e nenhuma delas ficou em nossos pés. Com o matador dominando a bola e recuando pra Ramon ou Marcelinho (tem de ser titular, embora Jocinei não tenha ido mal) armarem a jogada, nossa posse de bola aumentará muito em quantidade e qualidade. Fernandinho e Lima transformarão nosso time em algo muito melhor.

Pois acho que é isso: jogo ruim, mas três pontos na tabela. As laterais estão estranhas, Fernandinho precisa jogar logo e o Eduardo - espero - que tome conta da direita; os jogadores da base foram muito bem; Ramon será um diferencial; Lima faz falta (chutando, diria que nosso time melhora 30% com ele). O JEC vai fazer um bom papel. Temos de comer a bola no turno (Avaí e Figueira já perderam pontos). Não gostei muito, mas estou esperançoso. AVANTE, JEC!
Ficha técnica: JEC 2 x 1 Brusque. Arena, 16.01.11.

JEC: Paulo Sérgio; Daniel, Souza, Renato Santos e Eduardo; Tiago Soller, Dias, Ramon e Jocinei (Marcelinho); Marcelo Silva (Edinho) e Pantico (Aldair). T: Leandro Machado.
Brusque : João Ricardo; João Neto, Vinícius, Thiago Couto e Cris (João Vitor); Fabinho, Leandro Leite, Teti e William (Paulinho); Aloísio (Leonardo) e Kito. T: Paulo Turra.
Gols: Teti, aos 6', Aldair, aos 32 e Ramon, aos 40', todos 2ºT.

15 comentários:

  1. Fala Jequeano, inicio bom pela vitoria, e o que mais importa quando a tecnica falta, garra, raça, Souza é o retrato disso, carrinhos certeiros, desarmes contundentes, e a torcida vai junto pode ter certeza, ate os corneteiros vibram quando o jogador mostra disposição, esperamos que o entrosamento venha nas proximas rodadas, o proximo jogo é pedereira, vamos ver como se comporta nosso time diante dos manézinhos, no mais sds Tricolores

    ResponderExcluir
  2. Algo que me recorda a serie D: substituir os dois centro-avante. Podemos admitir uma falta de entrosamento, mas nada de aberrações!
    Vamos ver como Lima estará aqui na ilha, quero dizer no chiqueiro do estreito.
    Ouve dizer 7 mil no "concreto armado"
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Dácio, se o Souza acerta o jogador em vez da bola naquele carrinho no segundo tempo, ele teria assassinado o jogador do Brusque.
    Enderson, como já deves ter visto, deu mais de 8mil na Arena, 7,5 mil pagantes. Vá lá naquela baiúca do Estreito e torça por nós.
    Emerson: Aldair e Lima - acho que vale a pena o teste.
    Ab, ST.

    ResponderExcluir
  4. Sandrão - JOINVILLE17 de janeiro de 2011 14:56

    Joguinho sofrível.. cheguei a ter auto piedade!

    Mas, a vitória veio de uma forma que eu já nem esperava mais.

    Gostei bastante das atuações de Ramon e Dias. O bom velhinho mostrou que quem sabe acariciar a pelota nunca desaprende. Falta gás, mas vontade não!!

    O moicano tricolor mostrou muita disposição e rapidez, mas errou vários passes e precisa melhorar muito.

    Marcelinho tem que ser titular absoluto. O jogo tomou outra dinâmica com a entrada dele.

    Que merda as atuações de Tiago Soler, Renato Santos, Pantico e Marcelo Silva??? Foi horrível ver jogadores que sabemos têm futebol, fazerem uma partida tão ruim.

    Aldair, Edinho e Jocinei mostraram disposição e atitude que se espera de quem busca um lugar ao sol. Mas tem que ir com calma com a garotada. Se o Leandro Machado souber trabalhá-los, acho que esse ano será o ano dos 3.

    No mais, acho que devíamos ir com o time bem ofensivo pra cima do FiGAYra na quinta, pra surpreendê-los desde os primeiros minutos.

    Eu iria de Paulo Sérgio, Daniel, Souza, Fernando, Eduardo, Renan, Dias, Marcelinho, Ramon, Lima e Aldair.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. heheheheheheheheh, é verade, e nao foi só aquela, na frente da area tambem deu um carrinho que se pega meu amigo, Sds Tricolores

    ResponderExcluir
  6. Sandro:
    O Soler nunca veio a que disse. Porque fez alguns bons minutos em Ponta Grossa (e nem sei se fez porque não vi o jogo), isso não é suficiente para envergar a 5 do Tricolor. Pra mim é banco.
    Renato SAntos também é banco do Fernando, na minha visão. Nossa zaga não tomava gols na série D, então era ou não era boa? Volta Fernando!
    Concordo plenamente com o time que escalaste.
    Dácio: acho que o Souza deu aquelas entradas mais fortes pra ajudar a incendiar o jogo e a torcida.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  7. Sandrão - JOINVILLE17 de janeiro de 2011 16:02

    Na quinta vamos ver se o Leandro Machado é ousado mesmo!

    Já que a responsabilidade de ganhar o jogo é do FiGAYra, devia botar um time bem ofensiso pra cima dos caras, só pra ver no que dava.

    Pra toda a imprensa do Estado o favoritismo é todo do time do estreito (inclusive para o querido alagoano).. então, não temos muito a perder a não ser o jogo.

    É ir pra cima dos caras e ver o tamanho do estrago!

    Acho que se formos desde o início com uma postura ofensiva, surpreenderemos eles lá mesmo no Scarpelixo!

    E, caso o JEC arranque um empatezinho lá... decretaremos uma crisezinha no FiGAYra já no início de campeonato.. hehehe

    Só sossego quando ver esse time completinho.. com Fernandinho na lateral esquerda e tudo o mais!

    ResponderExcluir
  8. Concordo com o time do Sandrão. Este, por enquanto, é o time ideal. Aí, depois que o Fernandinho tiver condições de jogo, é só fazer os devidos ajustes na lateral e o time está pronto. Meu palpite para quinta: Figayra 0 x 2 JEC (Limatador e Aldair).

    ResponderExcluir
  9. Eduardo Martini negociando com o Tricolor. Se isso se confirmar, será um ótimo reforço. Baita goleiro.

    ResponderExcluir
  10. Sandrão - JOINVILLE17 de janeiro de 2011 17:34

    Martini pra mim é coisa de bichoka !!! Macho que é macho bebe cachaça!!! hahaha

    Brincadeiras a parte... também acho o Martini um baita goleiro. Só não sei se está numa boa fase, porque goleiro tem muito esse negócio de fase né!

    Um bom goleiro é meio time!!!!!

    Mas deviam dar o crédito de umas 3 rodadas ao Paulo Sérgio... acho que ele dá conta do recado! Aí só precisaria contratar um goleiro reserva.. gastando muito menos do que gastarão com o Martini.

    ResponderExcluir
  11. O Eduardo Martini seria uma boa - acho. Jogou a série B pela Ponte, tem 32 anos.
    Só acho que tal contratação já queimaria o Paulo Sérgio, que assumiria definitivamente - e para sempre - o lugar de goleiro reserva do Tricolor.
    Só acho estranho o quanto o Paulo Sérgio fica com as mãos nos joelhos, parado olhando o jogo, numa pose que não é das mais dignificantes. Ab, ST

    ResponderExcluir
  12. De qualquer forma, é necessário mesmo um reforço nesse setor. Temos o Paulo Sérgio e os dois da base. É importante ter mais um goleiro experiente à disposição.

    ResponderExcluir
  13. Joguinho muito ruim. Mas porra, só no futebol pra uma pelada se transformar num jogo memorável. Precisamos admitir que depois do primeiro gol, os corneteiros também viraram torcedores. O estádio todo vibrou sem parar até sair o gol da virada.
    Quinta-feira é no Scarpeli. Aqui na ilha já temos pelo menos 5 torcedores que vão até o estreito pra empurrar o time.

    ResponderExcluir
  14. Jonas, já escrevi sobre o momento em que a torcida realmente apóia o JEC em "Torcida paranóica: exemplos". Dê uma olhada e veja se concorda. O momento exato em que a torcida se manifesta é este que aconteceu no domingo.
    Boa sorte para nós aí no chiqueiro do Estreito.

    ResponderExcluir