NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

13 de jan de 2011

GASTAMOS 150 MIL... E MUITOS OUTROS ASSUNTOS - ENTREVISTAS DO MÁRCIO

Este post é longo, pois são muitos os assuntos tratados. Desculpem a confusão, mas de qualquer forma, há muito assunto para que vocês comentem.

No apagar das luzes do ano passado, o Márcio, nosso presidente,  concedeu entrevista ao Mira e o Cacá (no programa Revista Esportiva na TV a cabo), por mais de 35 minutos, e falou bastante - vi no bom site SOUJEC.
Igualmente, no dia 09 deste mês, Márcio foi "entrevistado" pelos torcedores em "ANotícia", numa reportagem mais pobre, mas que também merece breve análise.

É importante assinalar as idéias anunciadas pelo Vogelsanger, e depois, com o tempo, digeri-las e analisá-las - e cobrar seu cumprimento, para ver se tudo realmente faz sentido. Pontuo os assuntos:

1. Disse o Presidente: gastamos 150 mil no refazimento do campo do CT. Ora, aí faltou alguma imaginação ao JEC - é a falta de um marketing competente.
Embora a existência desse novo campo seja uma grande notícia - chega de treinos no Cheyenee ou em outras tribos indígenas - esse dinheiro poderia sair de outras fontes.
Eu tentaria (já que nossas empresas relutam tanto em patrocinar o JEC) pedir 150 mil pra Tupy (que deu 50 contos praquela bosta de placar que até agora não vi funcionar - pifou no primeiro tempo contra o América) ou pra Embraco (ou qualquer outra) o dinheiro para um segundo e um terceiro campo, e aí, sairia no AN, por exemplo: hoje o JEC treinou no CT, no campo Embraco, ou no campo Tupy - olhem só a enorme exposição da marca que cada empresa poderia ter - por bastante tempo (estipulado em contrato, p. ex., 3 ou 5 anos anos), e por uma mixaria.
Essa agência Mágica vai vazar do JEC, e em boa hora, pois não fez merda nenhuma. É muito imobilismo quando precisamos urgentemente fazer o JEC voltar a ser amado dentro de nossa cidade. Hoje, afora quem vai ao jogo, o clima é de indiferença em relação ao Tricolor.


2. O JEC gasta cerca de 750 mil/ano nas divisões inferiores - 60 mil por mês - com o objetivo de criar jogadores e não de ganhar títulos na base.
Digo eu que está corretíssimo. Agora tem que fazer esses jogadores entrar no elenco e também fazer com eles rendam algum dinheiro. Parece que esse ano as coisas começarão a ser feitas nesse sentido.


3. Ampliação das instalações físicas do CT - Serão construídas 10 suítes para concentração do profissional, para economia com hospedagem pré-jogo, mais 68 leitos para amador. Mais uma boa idéia. O negócio é tirar do papel.


4. Construção de um terceiro campo no CT, com o objetivo de aproximar amadores dos profissionais - expectativa de ficar pronto já em 2011: remeto ao item 1, acima.
Temos que arranjar de graça esse campo. Gastar dinheiro aí seria incompetência da diretoria e da nova agência de marketing que será contratada.
Até "cofrinhos" na Arena, pra depositar centavos durante os jogos já seriam um começo. O troco da cerva sem álcool eu colocaria lá.


5. Receita mensal do Clube, hoje, em cerca de 350 mil/mês. Objetivo da diretoria - arrecadar 500 mil reais.
É um orçamento modesto. De time pequeno pra médio. Precisamos um salto que ainda não sei exatamente como dar, mas tenho algumas idéias - a serem alinhavadas em outro momento.


6. Patrocínio total de 110 mil/mês para exploração dos espaços da camisa - é o que espera o presidente. É realmente pouco. Precisamos mais.
Se a Consul - por influência política do Luiz Henrique da Silveira, é verdade - já pagou 150 paus por mês pra estampar sua marca no nosso manto - 110 merréis é uma merreca, para ser redundante.


7. O Presidente disse que não queria ser coadjuvante no Catarinense - ao contrário do que eu imaginava que aconteceria e do que foi dito no final do ano passado. Realmente, o JEC se reforçou e o homem cumpriu a palavra.
Se forem constatadas deficiências no catarinense, então vamos apertar o passo para ir bem na série C.


8. Disse o "homi": temos que ter pelo menos seis jogadores da base (hoje dez jogadores de nossas canteiras estão integrados ao elenco profissional). Está corretíssimo. Entre os goleiros - um da base; entre os zagueiros - três profissionais e um da base. Entre quatro laterais - um ou dois da base; entre os quatro volantes - um da base; entre os quatro meias - um da base; entre os cinco atacantes, dois da base (Lima, Chris e Pantico e mais dois guris).


9. Márcio reafirmou que os 5,5 mil sócios continuam. Tive informações de gente que é do Conselho Deliberativo de que o número baixou para menos de 4 mil. Se for verdade (e não sei se é, apenas reproduzo o que ou vi), então temos um grande problema. Na entrevista de ANotícia, o Márcio nas entrelinhas confirmou a diminuição dos sócios logo após a eliminação, dizendo que mais de mil tinham deixado o clube, mas que retornaram logo após a vitória no tapetão.


10. Dívida: A dívida era de de 4,5 milhões quando assumiu a diretoria. O Clube recebeu 4 milhões, mais ou menos, pelo Ramires. 3 milhões dessa grana foram para pagamento da dívida.
Dívida atual de cerca 1,5 milhão.
É pouco, e é administrável - depende apenas dos juros que estamos pagando.

11. Perda do dinheiro da Tabacos Leaf - uma bufunfa de 1,2 milhão ao ano, que era uma receita esperada e que não mais se concretizou.
Aqui haveria muita coisa a dizer, mas é melhor calar. Mais uma vez, esse patrocíno só nos foi dado por influência do Luiz Henrique - qualquer um sabe disso. Com a vitória do Carlito na prefeitura essa grana se foi. Não é culpa deste, e embora o desfalque nos cofres nos faça falta, o fato é que não há mais ingerência política no Tricolor.
Ouvi dizer que essa grana tá indo pro Caxias, sabe-se lá por quê!

12. Pagaram 300 mil de dívidas decorrentes de ações trabalhistas, deixadas por outras diretorias. Disso não duvido nada.


13. Pra terminar, disse uma grande verdade: quando assumiram (ele e Nereu), nosso time disputava  a segundona catarinense com a camisa do Juventus. Nãda poderia ser mais certo. Não dá pra negar que estamos melhor do que há dois anos. Falta muito? É claro que sim. Alguma coisa foi feita pra melhorar? A resposta também é positiva.


Tem muita coisa aí em cima para pensar e discutir. Vamos entrar nessa e pensar o futuro do JEC.
Mais uma vez, desculpas pelo post longo, mas é que o Márcio disse bastante coisa importante, e resumir tais informações não foi tão fácil assim. AVANTE, JEC!

4 comentários:

  1. Bom, muitas coisas aí eu não sabia-já que por aqui é meio difícil acompanhar. Coincidência ou não, agora que paramos de receber esmolas das ex-empresas joinvillense; interferência Sr. Babaca LHS; reinvestir na base etc, o rumo parece diferente. Na minha opinião temos que mostrar alguma coisa, para ganharmos alguma coisa. E mostrar principalmente para nós toecedores!!!
    Vai JECCCCCCCCC!!!

    ResponderExcluir
  2. Sandrão - JOINVILLE13 de janeiro de 2011 16:17

    Vou comentar também por tópicos:

    Mkting - VO2 é ótima na captação de recursos e patrocínios. Fez isso com o basquete, e fará também pelo JEC. Acredito que inclusive com mais facilidade do que foi com o basquete.

    BASE - Formar um atleta preparado para se profissionalizar leva anos. O JEC está dando agora o pontapé inicial nesse projeto. Tem tudo pra dar certo. O Silvio fará um grande trabalho com a garotada, tenho certeza!

    AMPLIAÇÃO CT - Ao menos poderemos fazer as concentrações lá, ao invés de fazer em hotéis 5 estrelas ao lado de baladinhas da cidade.

    PATROCÍNIO CAMISA - A Consul dava um patrocínio decente. Acho que o acesso à série B nos trará patrocínio forte novamente.

    CAMPANHA NO CATARINENSE 2011 - Com os novos reforços acredito numa campanha muito boa do JEC. Acho que podemos surpreender. Se fizermos um bom Catarinense, chegamos fortes à série C, que deve ser o nosso objetivo principal no ano.

    Nº SÓCIOS e DÍVIDAS DO JEC - Acho que uma coisa está ligada a outra de alguma forma. No meu raciocínio, basta o JEC fazer uma boa campanha no Catarinense e PRINCIPALMENTE GARANTIR o acesso à série B, que as duas coisas praticamente se resolvem.
    O acesso à B dará ao JEC uns 15mil sócios (acho eu) e trará de volta bons patrocinadores.
    O único problema vai ser o espaço físico da Arena, que será pequena pra tanta paixão!!!!

    Dá-lhe JEC... tamo lá no domingo!!!!

    ResponderExcluir
  3. Enderson: também acho que o Clube resolveu andar por suas próprias pernas, e não mais escorado em muletas alheias. Isso é bom.
    Sandro: a relação + sócios = - dívidas, realmente será a nossa solução.
    Ab, ST.

    ResponderExcluir
  4. A tão falada "falta de profissionalismo" felizmente está perto da extinção. As séries A-2, "glórias de copinha", tudo isso é coisa do passado. De vez em quando algumas decepções, mas coisas do futebol. O importante é que o JEC está voltando a ser grande. evemos muito disso (ou quase tudo isso) a essa diretoria.

    ResponderExcluir