NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

12 de jul de 2011

A MAIOR CONQUISTA DO ANO. ATÉ AGORA.

Não falo, é claro, da Copinha - da qual já tratamos ontem. Nem da Série C - que será o assunto daqui por diante, pelos próximos três ou quatro meses (espero eu).
É óbvio que a maior conquista do ano - dentro das quatro linhas - será o acesso à Série B, mas a que foi anunciada ontem é, a meu ver, de grandeza equivalente, e sem dúvida, se trata da melhor notícia que nós jequeanos recebemos até agora neste 2011. Falo da confirmação da liberação de 1,2 milhão de reais para a reforma/ampliação do CT do Morro do Meio.

Não podemos perder o bonde, ops, o busão da história!
Primeiro uma questão técnica - e por isso mesmo, chata: como essa grana apareceu?
Esse dinheiro vem da captação pelo FUNDESPORTE (instituído pela Lei Estadual n. 13.336/05). Os recursos do Fundo vem, entre outras fontes, de contribuições, doações, financiamento e recursos oriundos de entidades públicas ou privadas (no nosso caso, a Souza Cruz ).
O JEC já tinha um projeto de captação devidamente apresentado ao Governo do Estado, e que agora foi aprovado - pelo que entendi do noticiário de ontem.
Essa aprovação só parece ter se dado rapidamente porque o JEC - por interferência do Deputado Darci de Matos - encontrou quem fizesse a imediata contribuição em dinheiro em troca de benesses tributárias num período futuro.

A dúvida sobre o mecanismo para o dinheiro vir da Souza Cruz direto para o projeto do JEC foi posta pelo Mário, nos comentários do post anterior. Acho que consigo explicar.
Olhando por cima a citada lei e pensando sobre o assunto, não vi uma menção específica de que a empresa que faz o aporte de recursos pudesse apontar um projeto esportivo ao qual seria destinado o dinheiro, mas me parece que interpretando o art. 14, que veda a utilização do benefício fiscal para projetos do próprio contribuinte, sócios ou titulares, é possível então concluir, a contrario sensu, que não sendo escolhidos beneficiários proibidos, o contribuinte pode escolher um projeto entre aqueles que não sejam impedidos de receber a grana - é o caso do JEC.
E o art. 8º da mesma lei prevê que os contribuintes do ICMS aplicarão recursos financeiros em projetos PREVIAMENTE APROVADOS, ou seja, quer me parecer que o contribuinte vai lá, escolhe um projeto previamente aprovado e destina àquele determinado projeto a sua contribuição, para abatê-la das obrigações tributárias. Acho que é isso, e portanto, é lícito e possível que a Souza Cruz tenha escolhido diretamente o JEC para receber o benefício do FUNDESPORTE.

Deixando de lado as tecnicalidades, o quê esse dinheiro (e o CT) representa? Um inicial, mas GRANDIOSO passo definitivo em direção ao profissionalismo que tanto pregamos. Em resumo, eu acredito que o CT ampliado fará o JEC entrar numa nova era.
Nesse post aqui, já tratei do assunto CT, e lá, o Diretor de Marketing Fernando Mattos, nos comentários, esboçou a amplitude do projeto:
"Conforme este projeto, será erguido um prédio novo (não é simples reforma), com 2 andares e mais de 1000 metros quadrados de área construída. Haverá 26 suítes, auditório, sala de musculação, sala para o departamento médico, cozinha, refeitório, sala de convivência para os atletas, vestiários, sala para as comissões técnicas etc. Todas estas instalações também serão devidamente mobiliadas. Não me recordo se a construção do 3º campo também está incluída nesse projeto (mas acho que está).

Após a execução deste projeto, o JEC terá o melhor e mais moderno CT de Santa Catarina e um dos melhores do sul do Brasil".

Isso confirmado, as divisões de base não terão mais de se sujeitar a treinos em terrões, a correr ao redor da Arena, treinar em um só período (mazela sempre atacada pelo NARDELA quando fala da base tricolor), possibilitando então um trabalho mais sério, firme, acompanhamento médico, nutricional, fisioterápico, com a possibilidade de uma melhor formação profissional e, por conseqüência direta, a chance de formar jogadores melhores, que efetivamente venham, no médio e longo prazo, reforçar nosso time principal.
Lembram que os primeiros pedidos do Milioli para a base foi um ROUPEIRO e um MASSAGISTA? Temos muito a caminhar. Mas há um provérbio grego que diz que "começar já é metade de toda a ação", e estamos dando os passos bastante importantes.

Para o elenco profissional, a primeira razão - a econômica - já é boa: concentração em Joinville lá no CT, com economia de hotel.
A estrutura (refeitório, alojamento, academia, fisioterapia, DM) igualmente possibilitará melhores treinamentos, condições para os jogadores, local para descanso. Um terceiro campo mais cedo ou mais tarde será construído para encerrar as buscas por campos alternativos em época de chuva.
Melhor administração do elenco, possibilidade de controle de alimentação, interação entre base e profissionais, preservação do gramado da Arena, enfim, são tantos os benefícios que só posso concluir que essa conquista será lembrada, no longo prazo, como o momento da virada, o momento em que o JEC definitivamente resolveu voltar a ser grande.

Pra finalizar (descontraindo), já tenho sugestões para o batismo do novo CT (é claro que precisamos arranjar um nome, deixando de chamá-lo de CT do Morro do Meio). Eis a lista, escolha ou sugira à vontade:
1. CT do ENFISEMA;
2. CIGARRO JÁ TEM, SÓ FALTA A BIRITA;
3. MORRO! DO MEIO OU DO CIGARRO;
4. NICOTINÃO (assista aí ao o clipe de "Nicotina", dos Replicantes).

Parabéns à Diretoria que fez o projeto; ao Deputado que conseguiu intermediar esse aporte financeiro da Souza Cruz em prol do Tricolor bem como a rápida aprovação pelo Governo do Estado; e ao Clube, principalmente, que terá uma grande melhora com o novo CT. AVANTE, JEC!

26 comentários:

  1. Mario L. Nascimento12 de julho de 2011 17:14

    Assino embaixo.

    E já que o JEC começou, é bom ter idéia de onde quer (ou onde pode) chegar.

    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=996103

    ResponderExcluir
  2. Poxa Jequeano deixa o nome do CT como está, só se ouve o nome do meu bairro com relação a página policial, CT DO MORRO DO MEIO, esse é um nome bonito rapaz.
    E nao é que domingo só o JEC nos deu alegria, o Brasil perdeu no sub-17, no feminino, e no volei, só o Tricolor alegrou nosso corações, espero que daqui pra frente isso seja constante.

    No mais, rumo a SERIE B, Vamo JEC, Sds Tricolores

    ResponderExcluir
  3. Dácio, foi só um chiste, e o nome - CT do Morro do Meio - já pegou.

    E o CT do Caju é um sonho distante. VAmos fazer o nosso, modestamente. Ab, ST

    ResponderExcluir
  4. Mario L. Nascimento12 de julho de 2011 18:53

    Pode ser distante. Mas é possível. Sonhar não custa nada. E dá vontade de seguir adiante. Atrás do sonho.

    ResponderExcluir
  5. Porra Jequeano!!!Você é meu amigo, já tomamos umas juntos, agora você não anda de "latão"? Essa é nova...kkk...Cara muito bom esse post com a foto do ônibus do Morro do Meio...Eu moro no bairro Anita Garibaldi, fica aqui próximo, vou passar por lá daqui uns três meses para ver essa obra..Fernando... Fale com a diretoria para liberar o acesso aos torcedores para in loco ver o progresso do CT.
    Abraço RAFAEL

    ResponderExcluir
  6. Caro jequeano,

    Para coroar a semana de BOAS NOTÍCIAS, deixo mais uma.

    Trata-se de mais uma notícia "em primeira mão", o que demonstra o apreço que tenho por este blog.

    ----------

    Conversei hoje com as pessoas do Ministério do Esporte, responsáveis pelo encaminhamento para publicação dos projetos aprovados dentro da Lei de Incentivo ao Esporte.

    Pois bem: a publicação do projeto do JEC é IMINENTE. Isso pode ocorrer ainda nesta semana, ou no mais tardar na semana que vem.

    Para quem não se recorda: este projeto também tem o valor de R$ 1,2 milhões, em 12 parcelas mensais de R$ 100 mil.

    Estes recursos serão destinados ao CUSTEIO da escolinha e das divisões de base.

    Ou seja: agora poderemos contratar o roupeiro e o massagista pleiteados pelo Gonzaga Milioli, além de médico, fisioterapeuta, psicólogo, pedagogo, palestrante, nutricionista etc. etc.

    Também teremos recursos para uniformizar bem os nossos garotos e oferecer-lhes uma alimentação rica e equilibrada.

    Você disse tudo: estamos entrando num novo círculo virtuoso.

    O JEC GRANDE E VENCEDOR está voltando !

    --------------

    Em tempo: continuo batalhando para conseguir viabilizar a transmissão dos jogos do JEC fora de casa na Série C.

    Pelo menos o jogo de estreia (contra o Brasil) está "quase" garantido.

    Último problema a superar (para os outros 3 jogos): obter a necessária autorização dos clubes adversários.

    Os problemas tecnológicos e logísticos já estão equacionados.

    Fizemos um teste bem sucedido no último domingo.

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  7. Sobre o nome do CT:

    "Morro do Meio" é apenas o "apelido" do nossos CT.

    Ele tem nome oficial, que NÃO pode ser mudado, conforme consta da escritura pública do terreno.

    Abraço !

    ResponderExcluir
  8. Anônimo...Se isso for confirmado será excelente, no ambito federal tudo depende de um bom projeto.
    Denota-se, que o JEC fez isso muito bem a fim de garantir o repasse desta verba....
    Abraco RAFAEL

    ResponderExcluir
  9. Pô, Rafael, "latão"? Isso é gíria da capital hein! Em Joinville é ZARCO! Hahahahaha. Sério, latão só fui ouvir aqui em Floripa. Em Jlle sempre foi zarco e busão, pra mim. Bem, bairrismos a parte (hehehehe), parece que estamos em lua de mel com o JEC. De repente o otimismo virou unanimidade. Coisa muito rara nesses tempos turbulentos. Mas é muito bom passar uns tempos em calmaria e podendo sonhar tranquilamente. Gostei da entrevista do Arturzinho ontem no Jornal do Almoço. O discurso dele sobre os pés no chão na série C passa confiança. Sonhar é pra gente, torcedores. Pros jogadores é muita seriedade e trabalho pela frente. Vamos ver como jogam nossos adversários no final de semana. Abraços, ST.

    ResponderExcluir
  10. Caro Mário,
    Vamos continuar melhorando o nosso CT, ano após ano.
    Um dia poderemos ter algo parecido com o CT do Caju.
    Esse projeto do FUNDESPORTE deve ser encarado apenas como o "primeiro passo".
    Assim que encerrarmos o processo de captação dos recursos destes 2 projetos (FUNDESPORTE e MINISTÉRIO DO ESPORTE) já começarei a elaborar os projetos para o ano que vem.
    Darei preferência a projetos junto ao MINISTÉRIO DO ESPORTE, porque estes projetos possuem apenas a barreira "técnica". No âmbito federal, felizmente não existem entraves "políticos" (que são muito desgastantes e imprevisíveis).
    Aquela piscina coberta que vc postou (no CT do Caju) é um dos meus sonhos pessoais para o CT do Morro do Meio. Além dela, planejo diversas banheiras, com água em diferentes temperaturas.
    Nossos profissionais (gerente de futebol, treinadores, preparadores físicos, médicos, fisioterapeutas) irão nos passar todas as suas prioridades e nós as traduziremos em projetos "tecnicamente perfeitos".
    Também sonho com uma "superquadra" coberta, com grama sintética (do tamanho de meio campo oficial de futebol). Esse equipamento é absolutamente essencial em Joinville, por causa do clima muito chuvoso.
    A cada ano, vamos melhorando o nosso CT.
    O mais difícil nós conseguimos: aprovamos os nossos 2 primeiros projetos (com louvor, pois conseguimos 100% do que pleiteamos, o que é bastante raro).
    Agora que já descobrimos o "caminho das pedras", tudo ficará mais fácil.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Caro anônimo...

    É possível, o JEC tornar-se um clube que tenha uma sede social?

    ResponderExcluir
  12. É possível que o Jec tenha uma sede social??

    ResponderExcluir
  13. Caro Anônimo,

    Honestamente, nunca conversei sobre isso com o Presidente e com os demais Diretores.

    Na época da construção do CT (1998) havia este plano. O Márcio Vogelsanger era Diretor naquela gestão.

    Confira: http://www1.an.com.br/1998/mar/09/0cid.htm.

    Mas devemos ponderar que hoje em dia praticamente nenhum clube de futebol investe em sede social.

    O ideal é concentrar todos os investimentos na área esportiva. Afinal, os recursos são escassos e as necessidades são quase infinitas.

    ----------

    Mas há um fato animador: estou com o projeto do CT em mãos.

    Metade do primeiro piso é dedicado à área administrativa. Isso equivale a uma área igual ou superior àquela que o JEC atualmente ocupa na Arena Joinville.

    Existem 2 salas enormes, interligadas, que comportam até 16 estações de trabalho (número superior ao que temos hoje na Arena). Esse espaço comportaria todos os nossos funcionários adinistrativos (área-meio).

    Além disso, temos uma sala enorme, que poderia perfeitamente servir como Sala da Presidência. Ao lado dela, há uma ampla sala de reuniões (de tamanho parecido com a atual sala de reuniões do JEC na Arena).

    Além de tudo isso, ainda temos mais 5 salas menores, que poderiam funcionar como salas dos Diretores e do Supervisor do clube (Fontan).
    Lá na Arena, além do Presidente, somente o Supervisor tem uma sala exclusiva.

    Existe também uma sala de recepção no novo prédio, muito bem localizada.

    Em resumo: se a Diretoria desejar, poderá perfeitamente transferir TODA a Administração do clube para o novo prédio do CT.

    ---------------

    Mas não creio que seja esta a intenção.

    As salas em questão devem mesmo ser destinadas às diversas comissões técnicas das nossas divisões de base, bem como aos funcionários administrativos do CT.

    --------------------

    Apena para completar a descrição do projeto:

    Ainda no térreo, teremos a sala do Departamento Médico e a Sala de Fisioterapia, bem próximos dos vestiários e da academia.

    Ainda no térreo teremos cozinha, despensa e refeitório com capacidade de servir 60 refeições simultâneas.

    ---------------------

    No segundo piso ficarão as 26 suítes (que poderão hospedar até 84 atletas), auditório multimídia / sala de estudos / sala de preleções com 45 lugares sentados, sala de convivência (com mini-biblioteca) e sala de jogos.

    -----------------------

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  14. Bom dia Jequeano..
    Vi no twitter do Rodrigo, jornalista de Brusque que:
    "Segundo o Cleiton César, da RBS Chapecó, atacante Bruno Cazarine vai para o Joinville".
    Vamos ver...

    ResponderExcluir
  15. Rodrigo acabou no twitter:

    Segundo Cleiton César da RBS Chapecó, Bruno Cazarine é jogador do JEC...
    Abraço RAFAEL

    ResponderExcluir
  16. Acabou de confirmar....

    ResponderExcluir
  17. Thoni, Bade e Cazarrine, so falta trazer o Max de volta mais o Luis Andre e pronto ja tem um time pra disputar showboll;
    abs
    Fabricio Chapeco

    ResponderExcluir
  18. Thoni, Fabrício? Acho que não, é só especulação. Cazarine parece que fechou, e o Badé já veio também.

    Agora, estão falando em Morisco no JEC. Toc toc toc na madeira.

    ResponderExcluir
  19. Fabrício de Chapecó larga de mão de ser Bicudo... Vamos dar uma tunda em vocês tanto aqui quanto aí no índio conda...
    RAFAEL

    ResponderExcluir
  20. Bocão - André Budal.13 de julho de 2011 19:18

    Parabéns à diretoria tricolor pelos projetos aprovados. Acho que ninguém pode dizer que faltou profissionalismo neste caso. Tomara que haja quando usarem a verba. Parabéns mesmo.

    Fernanônimo, meu caro. Diga-me o que o Fontan faz no Jec? Quais suas funções? Deve ser muito bastidor pois nunca ouvimos falar dele.

    E ainda digo, é muito bom ir para uma competição confiante no time.

    Abraço rapeize.

    ResponderExcluir
  21. Curioso: o JEC tem patrocinadores e não enche a Arena e consegue dinheiro da política e vem a babação.
    O basquete de Joinville está sem patrocínio, enche ginásio e não vejo mobilização.
    jogar para a galera (quem legisla, quem escreve etc) é mole. Quero ver é questionar.
    E também quero esperar para ver a cor deste dinheiro em Joinville e a sua aplicação.
    Não é tão fácil quanto se fala. Tem muito bastidor aí. Quem viver verá. Só espero que ainda esteja vivo quando o tal ct ultramegahipermodernoso que dá para ajeitar com esta grande sair do papel.
    Fui!!!

    ResponderExcluir
  22. Caro André,

    Fontan faz TUDO - e mais um pouco. Ele é simplesmente IMPRESCINDÍVEL.

    Na condição de Supervisor do clube, Fontan se envolve em praticamente TODOS os assuntos relevantes do clube.

    Ele faz o "meio de campo" entre as diversas Diretorias - Futebol, Finanças, Marketing etc. - e o pessoal da "linha de frente".

    Fontan é a única pessoa que sabe TUDO o que ocorre no clube.

    Ele recebe, organiza e distribui TODAS as decisões emanadas de TODOS os departamentos.

    Se o Presidente (ou qualquer Diretor) quiser saber QUALQUER coisa cobre o clube, é só perguntar ao Fontan.

    Sem ele, o clube simplesmente não funcionaria.

    Antes de eu poder contar com um Gerente de Marketing, Fontan era "meu braço esquerdo e meu braço direito" em Joinville.

    Da mesma forma, antes de o Nereu poder contar um Gerente de Futebol, Fontan era o "braço esquerdo e o braço direito" do Nereu.

    Mesmo após a contratação destes 2 Gerentes , o Fontan continua a par de TUDO o que ocorre nestes 2 Departamentos.

    Em resumo: Fontan é o verdadeiro "motorzinho" desta Diretoria. Ele não toma muitas decisões, mas sabe de TUDO o que é decidido e faz de TUDO para as decisões tomadas se tornem realidade.

    Fontan merece 2 estátuas: uma como grande jogador (que foi no passado) e outra como grande funcionário do clube (que está sendo no presente).

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  23. Caro anônimo "curioso" - comentário do dia 13, às 19h55. Entendo tuas críticas, mas a considero injusta- ao menos contra como dizes "quem escreve", e se ela é a mim dirigida. Se começaste a ler o blog ontem, até entendo, mas se já acompanhas há algum tempo, aí estás de birra.
    Se contares os posts críticos à diretoria e os elogiosos, verás que aqueles são em muito maior número. Babação??
    Se estiveres falando da imprensa em geral, há, é claro os que mais elogiam do que criticam, mas a generalização da "babação" não considero correta.

    O basquete e o futsal, com o devido respeito, são coisas muito menores que o JEC. Encher o Ivan Rodrigues, convenhamos, até a torcida do Caxias (hehe). No último jogo do futsal, contra o umuarama, até 10 minutos antes do jogo o radialista contou 45 torcedores - eu ouvi. E essas "equipes" se chamam araldite e krona, são times de empresas, e, portanto, também recebem vultosos "patrocínios".

    A valer o teu raciocínio, o jogo da primeirona que enche a SERCOS, ou a Tupy vale mais que o basquete e o futsal juntos.

    E esse dinheiro NÃO É DA POLÍTICA. É de um fundo disponível a qualquer um que apresente um projeto cultural, turístico ou esportivo (Criciúma, por exemplo, levou bem antes que o JEC). Se o Darci de Matos agilizou, esperto ele. E essa atuação política, desde que NÃO INTERFIRA NOS RUMOS DO FUTEBOL DO JEC, como acontecia na época de teobaldo e quejandos, não é intrinsecamente errada.

    CT ultra hiper não é o que eu espero. Leia o post linkado nesse que aqui está escrito, e entenderás o que penso. Acho que eu tenho um mínimo de ridículo de não cair no "jogar para a galera".

    E, por fim, o JEC tem 6 mil sócios, mesmo após anos de de numa draga daquelas. Qual outra instituição tem 6 mil sócios pagantes? Claro que a torcida é para que o investimento seja bem feito, mas não dá para ver o copo meio vazio, sempre.
    Ab, ST.

    ResponderExcluir
  24. Basquete? Futsal? Não ligo para nenhum dos dois.

    ResponderExcluir
  25. Bocão - André Budal.14 de julho de 2011 18:22

    Jogo amistoso do Jec tem mais público que jogo oficial do basquete e futsal juntos. Quantos sócios estes têm?
    São dimensões bem diferentes.

    Infelizmente tenho que dizer que o mensageiro anônimo parece estar com inveja e de birra.

    Sem contar que eu acho essa coisa de publicar no anonimato uma total mostra de covardia.

    Abraço. Saudações tricolores!

    ResponderExcluir
  26. Mario L. Nascimento14 de julho de 2011 23:28

    Concordo inteiramente com a resposta do Jequeano ao Anônimo. Não é porque um não recebe que o outro não vai correr atrás.

    Sobre a "briga" entre basquete, futebol de salão, futebol e outros esportes, temos que enxergar o esporte como veículo de "marketing" de uma forma global. Associar o nome de uma empresa ou de uma cidade a iniciativas no esporte faz parte do seu marketing.

    Para uma empresa é importante mostrar seu nome mesmo que o público direto não seja de consumidores imediatos. A intenção é fixar sua marca, torná-la conhecida ou fazer com que não seja esquecida, no chamado marketing institucional.

    Outra iniciativa é a associação direta de produtos a pessoas ou instituições que passem uma boa imagem. O marketing é mais direto e mostrará, por exemplo, um atleta consumindo um produto da marca patrocinadora.

    E por que é importante uma cidade fazer seu maketing? Cidades são entes dinâmicos e sua vida muda ao sabor de correntes sociais e econômicas, com gente chegando e saindo a cada dia. Para uma cidade como Joinville, atrair bons profissionais é importante. Se a cidade transmite uma boa imagem, atrairá mais gente interessada em trabalhar e viver nela.

    A imagem de uma cidade é construída por diversos fatores e um deles - dos que mais aparece - pode ser a projeção nos esportes. Há pouco tempo, Joinville tinha times de ponta no vôlei, no futebol de salão e no basquete. Perdemos o vôlei para o SESI de SP, como se em Joinville (ou em SC) não houvesse indústrias que pudessem bancar o time através dessa entidade. Faltou o que? Visão e iniciativa.

    Parece que estamos perdendo o basquete pelos mesmos motivos. Tomara que não aconteça, mas se o histórico for mantido não há como ser otimista.

    Até quando o futebol de salão será mantido por apenas uma empresa?

    A última iniciativa do futebol de Joinville que apareceu em nível nacional foi a declaração pública do cidadão que então ocupava as cadeiras de prefeito e de presidente do conselho do JEC de que o clube deveria comprar a vaga na série C.

    É essa a imagem que Joinville quer passar para o resto do país? A de uma cidade onde as iniciativas não prosperam? Onde a negociata é a regra?

    Para mudar esse jogo qualquer iniciativa é válida, desde que faça parte de um planejamento bem elaborado, coisa que não existe envolvendo o nome e a imagem da cidade. Não precisamos discutir para onde deve ir o dinheiro. Precisamos é cobrar de quem de fato e de direito deve arregaçar as mangas para conseguir os recursos.

    Infelizmente parece que tem muito pouca gente preocupada com a imagem de Joinville. Sofremos nós, que amamos nossa cidade e a vemos apequenar-se a cada dia nas mãos de políticos preocupados somente com as próximas eleições e empresários que enxergam somente o lucro imediato.

    ResponderExcluir