NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

10 de jul de 2011

JEC CAMPEÃO: UM CANECO É SEMPRE UM CANECO. E ESSE, ESPECIALMENTE, FICOU EM ÓTIMAS MÃOS.

Parabéns ao JEC por homenagear, na bola, o Sagaz!
O título, como dissemos, era mera formalidade. Estivemos em Brusque, fizemos um ótimo primeiro tempo, abrindo o placar com nosso grande reforço que já estava por aqui, o macérrimo Pedro Paulo, e depois do empate do Brusque (em uma saída equivocada de Ivan após escanteio), Jailton fez 2 a 1, segundo a rádio, em um belo gol. E não foi mais porque ainda perdemos um pênalti com menos de dois minutos. Ricardinho bateu, fez; o apitador mandou voltar, e aí fodeu.
Na segunda etapa, o Brusque equilibrou um pouco o jogo - o JEC não precisava mais acelerar, o título estava ganho, mas mesmo assim continuou mandando no jogo. Foi só esperar os últimos 45 minutos passarem. O Arturzinho ainda tentou dar ritmo a alguns jogadores - Zanutto, Glaydson e Fabiano Silva - testando uma RETRANCA básica, para uma eventual formação defensiva quando precisarmos nos defender.

Digo que o título, por menos importante que seja como conquista (repito, o que vale é a moral do título, de um time que começa a se acostumar a ganhar, o que será importantíssimo na Série C), pois não leva a nada, acabou em muito boas mãos: as do Joinville.
Faço tal afirmação porque a taça recebeu o nome de José Pereira Sagaz. Eu já não acompanhei o auge de seu trabalho no JEC, mas todo mundo diz que o homem era o bicho. Era um gerentão, competente, trabalhava com o Waldomiro, tinha contato com o Giuliari, era um homem dos bastidores. Diz um tio meu que há títulos daqueles primeiros anos que se devem (pelo menos em parte) ao Sagaz. Quem souber alguma história do homem, que conte aí nos comentários.
Fiquei com uma baita vontade de ir lá no seu boteco tomar uma Brahma (pelo cartaz aí na foto tá bem barato - R$2,70, hehe - a foto é de 2009, do blog do Roberto Dias Borba), e ouvir algumas das histórias desse homem que foi hoje homenageado pela FCF, mas principalmente pelo Joinville Esporte Clube, que foi a Brusque e trouxe a taça com o nome do homenageado, com uma ótima apresentação.

ACABOU A COPINHA! Ela vai descansar eternamente na Arena. Comemoremos e viremos a página!
Nessa semana será apresentando o lateral Badé - dizem que não vinha numa boa fase na Chapecoense (oxalá dê certo por aqui), e talvez mais um meia.
Começa, por fim, a reta final da preparação para a Série C (o campeonato que vale o nosso ano). Segundo o Márcio Vogelsanger, o JEC deve fazer um jogo-treino contra o Metrô, no próximo final de semana.
Durante os próximos dias vou fazer prognósticos sobre os Clubes que disputarão a Série C. O post do primeiro grupo (Norte-Nordeste) já está pronto. Aguardem. Hoje, WE ARE THE CHAMPIONS, MY FRIEND JEQUEANO!

Ficha Técnica: JEC 2x1 Brusque - Augusto Bauer, 10.07.01.
JEC: Ivan, Eduardo, Linno, Renato Santos, Pedro Paulo (Fabiano Silva) e Gilton; Matheus (Glaydson), Ricardinho (Zanutto), Jailton, Aldair e Ronaldo Capixaba. T: Arturzinho.
Brusque: Wender,  João Neto, Tiago Couto, Neguete e Vinícius; Fabinho, Leandro Leite, Thiago Cristian e Marcelinho; Leandrinho e Aloísio. T: Hélio Vieira.
Gols: Pedro Paulo e Jailton, no 1º T.

43 comentários:

  1. JEC nasceu campeão
    Nasceu com a taça na mão...

    ResponderExcluir
  2. Pois então Jequeano...Dizem que o Badé foi o responsável pela saída do principal patrocinador da Chapecoense...Não sei como ficou isso, o presidente do clube esta de capelo em pé com a saída desse investidor.Martineli disse que o empresario vai arcar 50% do seu salário.
    Espero que ele venha para agregar, é um bom jogador...

    ResponderExcluir
  3. Com relação ao Badé...http://www.sergiobada.com.br/2011/06/09/coluna-bada-de-novo-o-bade/

    ResponderExcluir
  4. Pois é, também tô meio desconfiado com essa contratação... Parece que foi um tremendo estraga grupo lá em Chapecó. Vamos torcer para que por aqui ele se dê bem.

    ResponderExcluir
  5. O Badé já jogou muito, não sei como está.
    Duas coisas sobre grupo: 1º - o nosso parece estar fechado, se vier um encrenqueiro é só mandar vazar. Cuidado com as dispensas nesse aspecto, se o Badé fizer merda, não podemos ficar sem lateral reserva. 2º - a competição é curtíssima - 14 jogos até o acesso. Tamos cheios de gerentes, supervisores, diretores. É impossível que não consigam gerenciar este elenco por apenas 3 meses, até o acesso. Ab, ST

    ResponderExcluir
  6. o jec tem estrutura de serie b entao voçes jogadores tem que ser como funcionario dod jec ter objetivo garra dedicaçao honrra esta camisa nao usar o jec como vitrine voçes vao crescer
    junto com o jec. o jec tem 35 anos e jogou so quase serie a e serie b mas este tempo tinhamos jogadoes que homens honesto mas acredito nesses jogadores.tem que dar o sangue .temos que fazer as empresas de joinville acreditar nas pessoas que adiministran o jec.se espelhan todos ao nereu martinele ele ama o jec igual nos torcedores.mas ainda acho que o jec precisa de um zagueiro um meia atacante.

    ResponderExcluir
  7. Ernani, me parece que é a primeira vez que comentas por aqui, seja bem-vindo.
    Acho que a estrutura do JEC ainda não é de série B. Será se o dinheiro do FUNDESPORTE, do Governo do Estado - cerca de 1,2 milhões vier, quando então construiremos no CT do Morro do Meio alojamentos, restaurante, departamento médico, sala para musculação e fisioterapica.

    Acho que o Arturzinho conseguiu incutir na turma que está por aqui o tal do espírito de grupo, vontade, e fez esses jogadores acreditarem que eles sabem jogar bola. O time melhorou sensivelmente.
    Tão falando em patrocínios novos a serem anunciados amanhã (Red Bull e Havan). Ótimo. Infelizmente como bem disseste, não são empresas de Joinville. Essas ainda poderiam (deveriam) ajudar mais.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  8. Parabéns Joinville pelo titulo de um campeonato que não é muito expressivo tecnicamente, mas para levantar a moral psicologicamente esse titulo foi essencial. O Jec precisava disso.

    ResponderExcluir
  9. Mario L. Nascimento10 de julho de 2011 20:17

    Badé: espero que o responsável pela contratação saiba o vespeiro em que pode estar metendo a mão. Por mais que o Ovelha não tenha dado certo no JEC, é um cara sério e disciplinador. Se ele não quis mais o Badé no elenco dos índios, deve ter tido lá os seus motivos.

    Tomara que o próprio Badé reflita sobre os motivos que resultaram na confusão que se estabeleceu no oeste em função dele. É um jogador com 29 anos e já está mais do que na hora de colocar a cabeça no lugar e aproveitar mais essa chance que está recebendo. Já andou por grandes clubes, o que mostra que tem qualidade. Ninguém desaprende de jogar futebol. Que sua passagem pelo JEC seja a redenção do jogador.

    Mas se achar que aqui vai poder fazer as confusões que aprontou em outras paragens, creio que o Arturzinho tem a receita certa para ele. É só preguntar para o Julio Bastos...

    ResponderExcluir
  10. Mario L. Nascimento10 de julho de 2011 21:24

    Aa homenagem ao Sagaz era, sem dúvida, um grande motivo a mais para o JEC trazer a taça. E o fez de forma categórica, não dando chance ao marreco.

    José Pereira Sagaz é uma figura de proa do futebol de Joinville. Antes do surgimento do JEC, do qual foi um dos pioneiros e figura de grande importância, já exercia a função de "raposa" no Caxias. Como a história conta, os clubes que deram origem ao JEC estavam há tempos em situação complicada. O América ainda teve, entre 1969 e 1972 uma grande injeção de recursos por parte de seu presidente Kurt Meinert, tornando-se campeão em 1971. Mas o Caxias vivia de poucos recursos e da competência de gente como o Sagaz, mestre em contratações e profundo conhecedor dos meandros da FCF. Com a colaboração do Sagaz o Gualicho conseguiu o vice-campeonato de 1969, vice (ou 3º lugar - há controvérsia no site rsssfbrasil.com) em 1971 e 4º lugar em 1973.

    Sobre as conquistas do JEC, sempre com a valiosa participação do Sagaz, nem é preciso falar. E ainda tem a "herança" que vai dando continuidade ao nome da família no JEC, o Gilson.

    O Joinville conquistou o direito de voltar a competições nacionais em 2009, ganhando a copinha que levou o nome de outro caxiense-jequeano, o Dr. Gert Baggenstoss. Quem sabe agora a taça José Pereira Sagaz seja a senha para a escalada rumo à série B?

    Parabéns ao JEC e toda a sua equipe pela conquista, ao Sagaz pelo reconhecimento e ao futebol de Joinville por toda a sua história e por figuras como essas.

    ResponderExcluir
  11. Mario L. Nascimento10 de julho de 2011 21:43

    E aí, pessoal, pintou grito de guerra especial no Reino do Marreco Depenado? hehehe

    ResponderExcluir
  12. Mário, pelo que andei ouvindo - de um amigo de Chapecó, parece que o empresário/patrocinador (Gambatto, entre outras coisas tem revendedoras de automóveis) queria que o Badé continuasse, e o clube não queria. Essa inclusive teria sido uma das razões pelas quais a família Gambatto deixou a Chapecoense (o que é má notícia para eles). Por que uns queriam o Badé e outros não, aí é um mistério. Vamos ver o que Badé diz quando chegar aqui, pois esse terá de ser um dos questionamentos da imprensa.

    Confirmas o que eu já ouvira: o Sagaz era rei das tabelas, dos regulamentos, de manejar na Federação. Isso falta hoje, não achas. A Federação só tem olhos para outros clubes, para outros interesses. Precisaríamos ser mais fortes em Itajaí.

    E boa lembrança o comportamento do Petit Artur com o Júlio Bastos.
    Ab, ST.

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia esse site que o Mário citou. Fui lá ver e tem informações de todos os estaduais desde 1924. Valeu pela menção, Mário.

    ResponderExcluir
  14. Mario L. Nascimento10 de julho de 2011 23:40

    Jequeano,

    sobre o Badé, foi isso mesmo. Estava em alguns sites que falam da Chapecoense tbm. É bem estranho um patrocinador largar o clube por causa de um jogador. A briga deve ter sido feia e o que todos queremos é que esse tipo de coisa fique bem longe do ambiente bom que parece haver agora no JEC.

    Como já disse no comentário anterior, confio que o Arturzinho vai cuidar bem de perto disso. Não creio que haverá influência da diretoria sobre esse assunto. Se houver, Artur, das Kleine, vai fazer como fêz o Leandro Campos. A diretoria interferiu, ele saiu.

    Mas acho que a diretoria aprendeu as lições dessas trocas todas.

    A influência na Federação, especialidade do Sagaz, não é indevida. Os clubes que sabem fazer acabam conseguindo algumas coisas que os outros não conseguem. E você tem razão, o JEC precisa de mais presença pelos lados do Reino das Baforadas Federativas.

    ResponderExcluir
  15. O Jequeano, será que o Red Bull vai colocar uma grana no JEC? Se o Martineli conseguir isso, vou dar um voto de confiança para o dirigente, que até não conseguiu um patrocinador forte como prometeu....

    ResponderExcluir
  16. Sandrão - JOINVILLE11 de julho de 2011 08:45

    Se o JEC conseguir um patrocínio da Red Bull, vou rir muitooooooooo... hahahahaha

    Será bem feito pro conselheiro do JEC e apoiador do Caxias.. .dono do cavalo vermelho, não acham? Tapa com luva de pilica.. hahahaha

    Quanto ao Badé... sei não. Nunca gostei do jogador... acho que só sabe bater! Não vejo categoria nele.

    PARABÉNS JEC!! E bola pra frente!!!! Agora o nosso ano começaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!

    Tô saindo de férias hoje e devo sumir por uns dias, afinal, vou pro Maranhão e só volto no final do mês! Sempre que a ressaca permitir.. passo aqui pra dar um alô.. hehe

    Abraços a todos!!!!! Bora JEC !!!!!!

    ResponderExcluir
  17. Pois é, vem a Havan e provavelmente a Red Bull... Bem feito pro Cavalo Vermelho hahahaha

    ResponderExcluir
  18. Sandrão - JOINVILLE11 de julho de 2011 11:22

    Havan... taí um lugar legal pro JEC firmar uma parceria pra venda de materiais oficiais do clube... desde que o clube continue ganhando um bom dinheiro com isso, lógico! ;)

    Até o final do ano, sei que a Havan abre mais uma loja em Jlle (Shopping Garten provavelmente) e lojas em outros estados distantes, como Acre, Pará, etc

    ResponderExcluir
  19. Uma observação feita por um colega: "este é o primeiro título do JEC desde que entrou na Arena?"

    Jequeano, essa foto do Sr Sagaz parece ter sido tirada naquele buteco no final da max colin.
    Bom lugar para um conhaque de alcachofra e brahma.

    ResponderExcluir
  20. Enderson, o JEC ganhou a mesma copa em 2009. Final contra o Metropolitano, 1 a 0 gol de Lima, me lembro bem porque foi o último jogo que eu tomei uma beer no estádio (viria em seguida a lei proibindo álcool nos estádios catarinenses). Depois, no catarinão 2010, o JEC ainda conseguiu uma liminar para vender gelada em alguns jogos, mas eu não cheguei a ingerir álcool nesses jogos. Teve também aqueles títulos de série A-2, mas foi tudo obrigação. Das três séries A-2 que o JEC faturou em sequência, a mais encorpada foi a de 2006, contando (se não me falha a memória) com 12 clubes (Acho que até o CAI-xias participou). A A-2 mais importante, porém, foi a de 2007, pois livrou o Joinville de disputar a Divisão Especial em 2008.

    Abraço

    ResponderExcluir
  21. Patrocínio: sou como o maior camelô do mundo - o Senor Abravanel - só acredito, VENDO!

    Mas para ter "vazado" da maneira que vazou ontem, deve estar tudo acertado.
    Contudo, para dar uma opinião mais abalizada, precisaremos analisar os meandros dessa negociação.

    A Red Horse tomou uma curva por retalização da Red Bull ou só vai para o Caxias porque a REd Bull já tava meio alinhavada? O clube conseguiu manter um segredo dentro de seu marketing, durante um bom tempo? O Fábio Dalonso teve participação? são várias questões que precisam amadurecer para que aqui eu dê uma opinião. Tão logo assinem, explicitem valores e expliquem as negociações, eu comento.
    Vamos ver também a HAVAN - patrocínio que pode ser importante, vejam como eles conseguiram elevar o patamar - de um time de bosta para um timeco mais ou menos - do Brusque. E como disse o Sandro, podemos criar espaços comerciais do JEC em muitos lugares.

    Mário, acho que não quis dar a entender que a influência do Sagaz na federação era indevida. Muito pelo contrário, foi primordial, e precisamos retomar essa habilidade, digamos, de bastidor.

    Enderson, acho que não é o boteco "Ponto preferido", do Nene, ali no final da Max Colin - que é um baita buteco, por sinal (a Max Colin tem pelo menos três pé-sujos de respeito: o do Nene, o Marabá, do Gregório e do Nei, e o Canaã, do Candinho e D. Candinha). Esse bares tipo parque opa bier perdem de dez dos pés-sujos.

    Ab, ST

    ResponderExcluir
  22. Mario L. Nascimento11 de julho de 2011 15:49

    Jequeano,

    eu nem tinha entendido a tua resposta dessa forma.

    Para dizer o menos, os "títulos" da dupla de Fpolis até os anos 40 foram, em sua grande maioria, obitdos por força de regulamento. Para se ter uma idéia, até o fim dos anos 50 as partidas que decidiam títulos eram obrigatoriamente jogada no Adolfo Konder, dando uma vantagem imensa aos clubes de lá.

    Imagina um time saindo de Joinville e sacolejando o dia todo nas estadas de então até chegar em Fpolis. Provavelmente dormiam em hotéis de baixa qualidade e no dia seguinte, sem treinamento, sem regenerativo, sem nada, iam para o campo enfrentar, além das arbitragens tendendiosas, adeversários descansados, que conheciam o campo de jogo e tinham 100% da torcida a seu favor.

    Basta dizer que a realidade mudou completamente depois da II Guerra Mundial. Com condições só um pouco melhores, os times do interior dominaram a cena por 27 anos, quando só o Paula Ramos ganhou o campeonato para Fpolis em 1959.

    Isso mostra a importância de se influenciar em regulamentos, julgamentos, arbitragens e outros quesitos que deveriam ser iguais para todos os clubes. É a realidade...

    ResponderExcluir
  23. O Jequeano só me tira uma duvida...Esse dinheiro é da Fesporte?
    Abraço RAFAEL

    ResponderExcluir
  24. O dono da RED HORSE disse que paga ao JEC 2 mil mês ao JEC pela placa publicitaria...

    ResponderExcluir
  25. Rainor diz que tudo depende de uma boa conversa...E esta falando que esta criando um clube no RJ de Janeiro...Disse que é para vincular jogadores...Talvez fosse isso que ele queria fazer com o CAXIAS

    ResponderExcluir
  26. Mario L. Nascimento11 de julho de 2011 23:07

    Rafael,

    ouvi hoje na Cultura que o dinheiro vem através do Governo do Estado, mas a fonte primária é uma indústria de tabaco (Souza Cruz). A informação foi dada pelo Deputado Darci de Matos, que se empenhou junto ao Governador Raimundo Colombo pela liberação dos recursos, que são do Fundo de Esportes. Está no twitter do deputado também.

    Confesso que não entendi o mecanismo. E parece que o Criciúma já se beneficiou de algo semelhante.

    Esperemos as informações do nosso sempre bem informado jequeano.

    ResponderExcluir
  27. Mario L. Nascimento11 de julho de 2011 23:15

    Para comentários gerais:

    em algum post do passado comentei que a qualidade da molecada vinda da base só pode aparecer quando o time está bem. Ao que parece, isso está sendo visto agora. Nestes jogos em que o time tem mostrado mais qualidade, o Aldair apresentou um futebol proporcional, justificando a boa passagem que teve no Vitória.

    É isso mesmo ou foi só uma coincidência?

    E o Edinho, que parece estar acertando com um time da Alemanha? Alguém tem mais informação?

    ResponderExcluir
  28. Jequeano, a foto foi feita no Bar do Sagaz, q tem, segundo ele e nós, a melhor batida de maracujá da cidade (caseira). Sempre dou um bicadinha alí, pois é praticamente meu vizinho e tenho a felicidade de ouvir as histórias do velho e bom ZéPereira. Abs. Wilson França

    ResponderExcluir
  29. França, um maraca sempre cai bem. Acho que o RDB até mencionou onde é o bar. Qualquer hora descubro e vou até lá, experimentar o maraca.

    Mário, ouvi essa mesma informação na entrevista do Darci no programa bola na rede, ontem à tarde. Vou pesquisar o mecanismo, e aí escreverei sobre essa importantíssima conquista do tricolor.

    E é claro, é sempre mais fácil entrar num time que vai bem, sem ter de jogar a responsabilidade nas costas do guri, para que ele resolva problemas que outros criaram. Quando vemos grandes esquadrões, sempre se acha lá no meio um cabeça de bagre, que no meio dos feras, também consegue jogar bem. Se o time for bem e o Milioli souber conduzir a transição, acho que poderemos começar a ter melhores notícias da base (até porque em um ano, se tudo se cumprir, teremos mais verbas pela Lei de Incentivo e o CT do Funde3sporte).
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  30. Caro Amigo, realmente a homenagem ao Sr. Sagaz é mais que justa e merecida! E seu filho, que atualmente trabalha no JEC, deve estar muito orgulhoso. A família Sagaz esteve presente em todos os títulos do JEC, e com certeza irá comemorar o acesso!

    OFF - Os links para a coluna do Sr. Wilson e Gabriel estão inválidos.

    Abraço
    Adilson Bras Elias
    www.portaljec.com.br

    ResponderExcluir
  31. Para subir para a série B vale tudo, inclusive secar o elenco dos adversários. Parece que o Palmeiras está interessado em pagar mais de um milhão de reais pelo bom lateral esquerdo do Caxias, o Gerley. Ótima notícia para o JEC.

    ResponderExcluir
  32. Adilson, vou refazer os links. É que o portal joinville esteve em manutenção ontem, e provavelmente mudaram a url dos blogs.

    Emerson, esse Gerley do Caxias deve sair. Há mais times interessados, li outro dia.
    SECAR É OBRIGAÇÃO. Ab, ST

    ResponderExcluir
  33. Acho que o problema é do nossa joinville. Tentei entrar no blog do Fronzi e do França por outros lugares e não consegui.

    ResponderExcluir
  34. É isso mesmo Emerson, o problema é por lá, e não por aqui. Ab.

    ResponderExcluir
  35. Resolvido o problema, acabei de entrar no blog do Fronzi.

    ResponderExcluir
  36. Mario L. Nascimento12 de julho de 2011 15:23

    Gerley no Palmeiras.

    A dúvida é se a grana (que é muito boa, R$ 1,2 milhão) vai dar fôlego ao Caxias (o falso, que o verdadeiro é o de Joinville). Mas não adianta ter grana pra contratar. O campeonato é tiro curto e não vai dar tempo de entrosar quem chegar, nem de contratar um super-craque, que poderia desequilibrar.

    Somando prós e contras, acho que quem sai ganhando para a série C são os adversários. Que o Caxias fake faça bom uso da grana do verdão. Em 2012. Seguimos secando!!!

    ResponderExcluir
  37. Mario L. Nascimento12 de julho de 2011 15:35

    Pra que quer curtir a bem recomentdada batida de marcujá e saborear histórias do futebol de Joinville, Bar Sagaz tem até comunidade no Orkut:

    http://www.orkut.com/Community?cmm=27045932

    Aproveitem, mas sempre com um motorista da rodada. hehehe

    ResponderExcluir
  38. É por aí, Mário. Qualquer bufunfa que entrar no cofre do Caxias não vai resultar em incorporação ao elenco do pseudo-caxias (porém em melhor situação que o de cá) de algum supercraque ou simplesmente qualquer jogador que possa fazer uma acentuada diferença. Qualquer perda deles, por maior que seja o ganho financeiro, será muito bom para os adversários.

    ResponderExcluir
  39. Até batida de maraca tem página no orkut. Esse mundo tá virado! Vou ter de passar lá na rua Guanabara para conferir. Ab, ST

    ResponderExcluir
  40. Mario L. Nascimento12 de julho de 2011 16:53

    Conferir a maraca no bar do Sagaz virou obrigação, Jequeano. Compromisso "maracado" para a minha próxima viagem a Joinville.

    ResponderExcluir
  41. Então pessoal, onde fica o bar do Sagaz?
    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  42. Mario L. Nascimento13 de julho de 2011 12:19

    Enderson

    endereço do Bar do Sagaz está na página do orkut que copiei num comentário acima.

    RUA GUANABARA, 1180

    ResponderExcluir