NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

13 de mar de 2011

MARCÍLIO x JEC NA TEVÊ - TEMPO (QUASE) REAL

Primeiro, ficaram discutindo por umas duas horas se haveria o jogo, em razão das chuvas que caíram em Itajaí, e ao final, embora nenhum dos dois clubes quisesse o jogo, foi definido pelo árbitro Ronan Marques da Rosa, que a partida aconteceria.

A vantagem disso: pouca torcida no Hercílio Luz. É como jogar em campo neutro, ou melhor, como se fosse num treino no CT. Não tinha ninguém no chiqueiro de Itajaí. Se não fosse nosso título em 1985, contra o Avaí, com um dos gols de Paulo Egídio aos 45' do 2º Tempo, esse estádio sequer mereceria qualquer menção.
Olha, pra quem jogou após ter de ser tirada água com placa de publicidade na Arena, pareceu preciosismo não querer jogar (de qualquer forma, essa opinião pode ser alterada no decorrer da partida. Veremos.

Nosso time, o mesmo das úlitmas duas pelejas; e o do Marcílio é esse da foto, aí ao lado.

PRIMEIRO TEMPO:
Começado o jogo, foi possível ver que o campo estava um pântano, uma porcaria. A Chapecoense já abria e ampliava o placar contra o Imbituba, com dois minutos de jogo, indo provisoriamente a 9 pontos (no final cagaram no pau).
Dez minutos e nada a nosso favor. Boa defesa de Max em jogada nas costas de Linno. O Marcílio começou a crescer na partida, e quase fez o seu gol, com bola na trave, e tudo.
Nosso primeiro chute, sem perigo, aos 20'. Tá muito devagar!
Quase até o final do primeiro tempo foi o Marcílio jogando e o JEC olhando.
Até que aos 37', num contra-ataque, em jogada de Ramon e Lima, este, quase que andando, foi indo, indo, e "iu"! Recebeu, driblou o goleiro e conferiu. Um a zero pro Tricolor. Lima vice-artilheiro do campeonato, só um golzinho atrás do líder da artilharia.
Aí o Teco deu um "teco" na bola e acertou a gaveta. Empate marcilista.

Nosso craque, Ramon!

Aos 45' - Ramon - jogando praticamente sozinho nesse primeiro tempo - sofreu o pênalti e converteu.
Viramos vencendo. Nessa primeira etapa, acho que até a igualdade seria injusta - para o Marinheiro YMCA. A derrota é até um crime. Bom pra nós!
Duas injustiças, então: a nossa vitória parcial e a não expulsão do zagueiro do Marcílio (Fabrício) que teria de tomar o segundo cartão ao cometer o pênalti sobre o Ramon. O JEC olhou o jogo por 37 minutos e jogou dez minutos. Foi suficiente para vencer a primeira etapa. Vamos a mais 45' de sofrimento (ou não).

SEGUNDO TEMPO:
Saiu Jônatas (que não fez porra nenhuma) e entrou Jaílton. Já fez o time melhorar no início da segunda etapa. Em jogada por ele iniciada, Ramon perdeu boa chance de fazer o terceiro.
Fernandinho teve outra chance aos 13', em ótimo contra-ataque puxado por Jailton, tentou um golaço por cobertura, mas pegou mal na bola.
Aos 23', o Lima fez uma palhaçada, após receber lançamento de Jailton, "fomerou" e perdeu gol feito; já estava xingando, mas aos 24', fez 3x1. Um minuto antes, bastava ter passado a bola pro Ramon que este faria o gol. No minuto seguinte, o Ramon PASSOU A BOLA, e o Lima fuzilou. Basta não complicar, Lima. Tu és muito bom jogador!
Aos 30', Rincón perdeu um gol incrível, deixando de descontar para o Marcílio. Aos 33', mais uma vez nos salvamos.
Aos 35' o Lima pediu pra ser expulso, mas o juizão deu uma força (Tira o Lima, Giba!). Nosso avante quase perde o mamão-com-açúcar de pegar o Concórdia em casa.

Nesse momento, o IMBITUBA fazia o crime e ajudava muito o Tricolor, ao empatar com a Chapecoense, lá no Oeste. A diferença para a liderança que poderia ser de 4 pontos não passará de 2 pontos.
Aos 40', o Max fez das suas. Uma cagada inacreditável, um peruzaço, um absurdo, um frango, etc, etc. JEC 3x2 Marcílio.
Aos 44' o Marcílio chutou uma bola na trave - quase empata.
Aos 45', Lima perdeu mais um gol feito, mais uma vez "fomerando". Putaqueospariu, LIMA, PASSA ESSA BOLA!
ACABOU, Graças aos 90 minutos!

Hoje a zaga não foi bem. O Max vinha bem até o frango - o problema, como se nota, é o "até" e o "frango".
O Marcílio teve muitas, mas muitas chances de gol. O empate seria mais justo.
Penso que o time involuiu - ou seja, piorou - desde o último jogo. Jogamos mal, mas vencemos. É mais ou menos esse o resumo da ópera (bufa) a que assistimos hoje. Acontece. Quando jogamos bem, não vencemos, quando jogamos mal, fizemos os três pontos.
PATROLAMOS (em termos). O Imbituba nos ajudou para a disputa do returno. Agora é vencer o Concórdia no próximo domingo.AVANTE, JEC!

Ficha técnica: Marcílio Dias 2 x 3 JEC. Itajaí, 12.03.2011
JEC: Max; Daniel, Pedro Paulo, Linno e Gilton (Eduardo); Júlio Bastos, Mateus (Diego), Fernandinho e Ramón; Lima e Jonatas (Jaílton). T: Giba   
Marcílio Dias: Nei; Dudu, Diego e Ferreira (Cristiano); Adans, Gilberto, Fabrício (Rodrigo Couto), Maicon (Caíque) e Teco; Joélson e Rincón. T: Gelson Silva.
Gols: Lima aos 37/1º T;  Ramón aos 46/1º T; Lima aos 24/2º T. 

29 comentários:

  1. Puta que pariu, passou na TV... Se eu soubesse disso...

    ResponderExcluir
  2. Vc estava inspirado hj.
    Eu joguei neste estádio. Realmente chiqueiro.
    Mas valeu 3 pontos.
    O Lima merece um aumento de salário. 69 mil, mais que o companheiro do Chaves, em homenagem ao time dos peixeiros.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. É isso aí, faturamos essa. Concordo que involuímos. E o Roberto Alves, comentarista de resultados, disse que nesse jogo foi possível ver a evolução do JEC que o GIba havia propalado no jogo anterior. PQP, bem o contrário. No jogo com o Figueirense sim, podiamos ter saído com a vitória e seria justo. Mas, esperar o que do Bob. Realmente não é mais o mesmo desde os tempos da TVBV (RCE?!). No próximo jogo temos que entrar com seriedade. Pelo jeito o novo técnico do COncórdia mexeu com o time. E o mais divertido hoje, depois de nossa vitória, foi não ouvir nem um buzinaço vindo lá do sul da ilha. O "duelo de felinos" (nossa, que bichisse aguda) terminou empatado e com gosto de derrota pros papudos azuis. Enquanto acharem que vão ganhar algo com o gogó vamos rir muito ainda. Espero que a minha secação continue dando certa para vermos o rebaixamento desse clube que se arrastou ano passado no Brasileirão, mesmo sabendo que haverá uma virada de mesa pra deixar as smurfetes na divisão principal do catarinense. Ah, a secação continua na quarta-feira. É isso aí, abraços. Farou.

    ResponderExcluir
  4. Emerson - não viste na TV, foste a Itajaí? ou só na rádio?

    Corneteiro: sabes que eu apóio o Lima, mas ontem, apesar dos dois gols, fiquei cabreiro. Podíamos ter metido 5 no marcilete, bastava ele passar a bola. Mas, apesar de tudo, 3 pontos.

    Jonas, pelo menos viste o mesmo jogo que eu. Ouvindo o RAlves dizendo que o time melhorou é de ficar puto, ainda mais que ele passou o jogo inteiro dizendo que nossa zaga estava lenta (e estava mesmo), para ao final, já que o JEC ia vencer o jogo, teve que elogiar para não dizer que só era do contra. Agora para o Avaí cair, a secadeira teria de ser grande demais (já caíram uma vez, é verdade!). Agora, não dá pra ter medo do Amauri Kanivetz.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  5. Sandrão - JOINVILLE14 de março de 2011 09:47

    Porrrrrraaaaaaaaaa Limaaaaaaaaaaaaa.. .vai sifudêêêêêêê mewwwwwwww!!!!!

    Isso que me deixa putasso com o Lima... são gols que não poderiam ter perdido. Se o Marcílio faz os 2 que bateram na trave.. .estávamos fodidos!!!

    Se eu sou o Ramon... tava um pedala robinho nele dentro do campo... e metia o dedo na cara! Não pode.. simplesmente não pode fazer o que o Lima fez. Mas infelizmente vai continuar acontecendo.. porque chega aqui em Joinville, neguinho passa a mão na cabeça dele. Foda!!!!!!

    Que martírio essa defesa que não sobe nas bolas aéreas né??? Tava de matar do coração!! Simplesmente TODAS as bolas aéreas nós perdemos! Algo tem que ser feito! Acho que o Linno tem que ter um companheiro de zaga mais leve... não dá pra ter 2 brutamontes pesados desse jeito!

    Sem contar o golaço de cabeça do Max!! Que foi aquilo??? Ridículo!!!!!!!

    De bom (mais uma vez!) foi a entrada do Jailton. Esse cara já está merecendo a titularidade, porque o Jonatas deu pra bola. Manda subir a serra de volta essa tranqueira, Deusolivre!!!

    Sábado tamos lá na Arena... com capa de chuva e croc nos pés.. .hahahahahaha

    ResponderExcluir
  6. Gol de cabeça do Max!!! Muito boa.
    Jailton, realmente mudou o time - o primeiro gol perdido pelo Lima veio num ótimo passe dele.
    Quanto ao Lima, o fato é que ele é dos melhores que passou aqui nos últimos tempos, e poderia ser muito melhor ainda. Se ele faz os dois gols, ou passa a bola pro "Ramon Seu Madruga", ou ele teria 10 gols e seria artilheiro disparado, ou o Ramon teria também 8 gols, e teríamos dois dos artilheiros do certame. Ab, ST

    ResponderExcluir
  7. Só por curiosidade: em que momento eles alteraram o horário do jogo?

    ResponderExcluir
  8. Foram tantas alterações, acho que a última no sábado à tarde, por causa da chuva em Brusque. Ab

    ResponderExcluir
  9. Mario L. Nascimento14 de março de 2011 11:17

    Ainda tá faltando o último reforço, o tal de entrosamento. Manda o Paulinho Hoffman apressar o registro pra ele aparecer no BID o quanto antes. E, claro, o Giba precisa experimentar o time com o Jailton desde o início.

    Para o próximo jogo, Fernandinho fora pelo 3º cartão. Uma boa que seja contra o Concórida em casa. O time vai precisar se rearrumar por ali. Vamos ver o que o Giba vai aprontar. Com todo respeito ao galo do oeste, galo pra mim continua sendo o glorioso América Futebol Clube, da zona norte da cidade. Tem que ganhar com Fernandinho ou sem Fernandinho.

    E o Ramon vai ter que tomar todo o cuidado do mundo para não levar o terceiro amarelo contra o Concórdia. Força máxima no Condá! Tem mais gente pendurada?

    Sandrão, como eu escrevi antes, não tá tão ruim assim para o returno. Fazendo a lição de casa (Galo, Zimba e gato desdentado), chegamos a 14. Com mais uns pontinhos fora (Metro, a vingança = 3; Indiozinho metido a líder e Jaguatirica do sul, 1 de cada) e chegaremos a 19. Líder invicto do segundo turno e à frente do Criciúma na soma de pontos. Decisão do returno e do campeonato em casa. Se chegarmos a 17 já está de bom tamanho. Cada jogo é uma decisão. Será que agora vai?

    Torcedor é assim mesmo. Do total pessimismo ao mais deslavado otimismo em apenas um jogo. E por que não?

    ResponderExcluir
  10. Tricolores, ainda estou achando o P.P "meio" gordo, esta lento, não conseguiu ganhar uma bola na velocidade. Gostei do Julio Bastos, não tem muita técnica, mas é voluntarioso, corre o campo todo feito um cão de guarda.
    Tb acho que o Zanuto ja merece um lugar no time, vendo que nosso 2º volante Mateus, não marcou nem atacou no jogo contra o marinheiro.
    No mais estamos no caminho certo, fazemos o serviço no galo, depois vamos para nosso grande teste fora, os indios, se ganharmos poderemos sonhar com uma possivel final com nosso querido freguês tigre de bengala.
    Otimismo sempre.
    Saudações Tricolores.

    ResponderExcluir
  11. Também já estou mais otimista. Precisamos respeitar o Concórdia - que ganhou uma pouco de motivação ontem - e aproveitar as oportunidades que surgirem. Depois, lá em Chapecó, se estivermos de fato com um "novo" time podemos sair com a vitória, sim senhor. A briga pelo título voltou a ser uma realidade. Contagem regressiva: faltam 10 jogos para o título.

    ResponderExcluir
  12. Mario L. Nascimento14 de março de 2011 14:52

    Emerson,

    respeito é bom e o galo (perdão, América) do oeste certamente gosta e merece. Vide Metrô no primeiro turno. Foi desrespeitado e meteu 4. Depois disso já tomou 5 do Figueirense e 3 do Concórdia. O que só faz aumentar o respeito à sadia equipe do oeste.

    Não sou nada supersticioso (huahuahuahua). Mas, pelo sim, pelo não, prefiro não ficar fazendo essa contagem regressiva. Viu o azar que deu na série D, quando ficávamos contando quantos jogos faltavam? Ninguém ficou contando quantos julgamentos faltavam e nessa fase da competição nos classificamos.

    E eu ainda não descobri qual com que cueca devo ir à Arena...

    Yo no creo en las brujas, pero que las hay, las hay!

    ResponderExcluir
  13. Pergunto pra voce Jequeano e Tricolores que sempre comentam aqui, guardadas as devidas proporções, o que difere o Barcelona das demais equipes, jogadores técnicos, certo, mais o que mais me impressiona é a voluntariedade, ou seja, quando o jogador percebe outro colega em melhores condições para fazer o gol ele toca pro seu companheiro, só tomei o Barça como exemplo, mas outros campeonatos pelo mundo o que se ve é isso, aqui não, o cara quer entrar na area, diblar todos os zagueiros, dar chapeu no goleiro e de calcanhar fazer o gol, tenha paciencia seu Lima, o Ramon do lado dele e o cara me faz uma palhaçada dessa, se sou técnico tirava o marvado na hora... peguei pesado???, é isso que a maioria dos jogadores brasileiros e do nosso JEC tem que aprender, futebol e esporte coletivo, o time tem que ganhar e nao "brilhar" esse ou aquele jogador, vamos ao jogo, o time ainda tem deficiencias, mas com essa semana pra treinar e os jogadores poderem assimilar o esquema tático, temos sim condições de chegar la, o que não pode acontecer é a mesma coisa do ano passado, lembrar de Imbituba e CAHA, dois empates que nos custaram decidir fora de casa, entao respeito ao adversário, e comer grama, ralar a buzanfa, e fazer o dever de casa, no mais Sds Tricolores

    ResponderExcluir
  14. Sandrão - JOINVILLE14 de março de 2011 16:27

    Ainda me preocupa bastante a postura do JEC no primeito tempo.

    Entra muito disperso, meio que sem tesão, sei lá. Aí começa a levar sufoco e corre atrás.

    Se observarem bem, foi assim contra FiGAYrense em casa e contra o Morcília em Itajaí.

    Cabe ao Giba descobrir o que está acontecendo, e fazer a equipe entrar mais compacta desde os primeiros minutos.

    Também é primordial treinar bolas aéreas na nossa defesa.. que está lenta e pesada demais. Acho o Pedro Paulo um bom jogador, que bota bola no chão e só dá chutão quando não tem outra alternativa; mas, entre ele e Linno.. ainda prefiro o Linno. Mas temos que encontrar (e logo!) um outro zagueiro mais leve e que faça a correria na zaga. Aquele que dê o primeiro combate, e deixa o Linno de xerifão lá atrás.

    E o Max hein? O que fazer com esse cidadão?? É muita instabilidade... e isso não dá confiança à zaga!
    Bota ele pra treinar com o Silvio na base.. hehe

    ResponderExcluir
  15. Mario L. Nascimento14 de março de 2011 17:09

    Muito boas as observações do Dacio e do Sandrão.

    Muitas dessas coisas são corrigidas com muito treinamento. Mas a corrreção é fruto também da observação. De se ver o que está errado, mostrar para o jogador, fazê-lo enxergar seu erro e assimilar a forma de corrigir.

    Muita coisa pode ser feita apenas com treinamento pós observação. As falhas de posicionamento do Max, por exemplo. Na falta do Figueira ele colocou poucos jogadores na barreira (era de longe, concordo) mas, se escondeu atrás dela, deixando seu canto direito aberto. Quando percebeu a curva da bola, era tarde. Na cabeçada do Marcílio ele estava adiantado e se enrolou para voltar. Erro semelhante ao do primeiro gol do Metrô.

    Outras falhas é necessário bater firme para o jogador adquirir o hábito. Pensar sempre que for fazer a jogada. Foram os casos das bolas perdidas pelo Lima. Ele não tem o hábito de olhar companheiros mais bem colocados, a menos que não tenha jeito. Precisa colocar na cabeça que, mesmo que possa fazer o gol, às vezes um companheiro mais bem colocado pode ter chance maior. Nesse quesito o Chis se porta bem em campo.

    Mas o que é preciso para que o jogador enxergue os erros? Ter as imagens do jogo, editá-las convenientemente e mostrar. Fica a pergunta: o JEC tem as imagens de todos os seus jogos? E dos adversários, para poder estudar e também mostrar aos jogadores?

    ResponderExcluir
  16. Sandrão - JOINVILLE14 de março de 2011 17:27

    Taí uma pergunta interessante do Mário !!!

    É de se supor que a comissão técnica do Joinville tenha alguém com essa missão. Mas, será que tem mesmo???

    Se responderem que não tem... não me assusta!!!

    Mas que deveria ter esse trabalho, ahhhh isso deveria!

    ResponderExcluir
  17. Olha Mario, eu acho que o técnico Giba até estuda os adversários, mas dae ficar olhando videos, em bem provável que não, mas isso é algo a ser pensado no JEC, saber as virtudes e pontos fracos do time adversario sempre ajuda a montar um esquema tático para frear as virtudes e transparecer as fraquezas, sufocando o adversario, voces devem ter notado que todas as vezes que perdemos na arena eram técnicos que expuseram nossas feridas e ali bateram, bateram ate nao aguentarmos mais, isso é o que temos que fazer, dentro e fora de casa, lembra do figueirense na semifinal, jogar aberto pra que?, e contra o metroxa aqui, retrancado, por que?, é essa distinção que tem que ser observada pelo técnico de uma equipe, e daqui pra frente o minimo, para nao dizer o maximo de estudo vai ter que ser feito em todos os nossos adversarios, agora temos time pra isso, no mais Sds Tricolores

    ResponderExcluir
  18. Sobre a discussão iniciada pelo Dácio na injusta comparação entre JEC e Barcelona (injusta para esse último, é óbvio), a meu ver tem um enfoque diferente do que o dado pelo Dácio. Pra mim não é a vonutariedade, mas sim o talento (e outras qualidades) do jogador que faz a grande diferença. Explico:

    O cara corre pra cacete porque joga no Barça ou joga no barça porque corre pra caralho?
    O cara tem um técnica refinada porque joga no Barça ou joga no barça porque é craque?
    O cara tem inteligência tática porque joga no Barça ou por fazer uma perfeita leitura do jogo joga no time catalão?

    Tudo isto para dizer que o jogador para ser top da bola tem que ter este somatório de atributos (físico, tático, técnico), acima da média.
    Assistindo ao campeonato inglês ou espanhol (em que eles treinam menos que no Brasil), por que razão vemos os caras correndo 90 minutos com preparo de maratonista, sem errar passe, com marcação perfeita e incansável, com chutes de longa distância com precisão admirável?

    Exatamente porque cada jogadores tem a melhor genética física (o cara já nasce um boi premiado), tem uma técnica apurada e entende o jogo. Quem não tem tudo isso não é jogador do primeiro nível.

    Volto ao Lima: naquele instante em que ele decidiu ser "fominha" e não passou pro Ramon, pode ser que ele já estivesse cansado, e suas pernas o fizeram chutar em cima do goleiro ou não tentar driblá-lo; ou, ainda, que não tenha tido a visão de jogo, e sequer visto o Ramon ou o tenha achado impedido; ou ainda, não teve visão estratégica de que passando a bola ali o Ramon mataria o jogo, e que lá adiante, o RAmon pode preferir não lhe passar uma bola fácil porque "naquele dia, lá em Itajaí, o Lima não me passou a pelota".

    Se ele, LIma, tivesse todos os atributos que elenquei, ele então seria craque do Barça e não craque do JEC.
    Exemplifico: lembram do MIrandinha, ex-atacante do Corinthians? Ele disse certa feita que "corria tanto que não dava tempo para pensar". Vocês já imaginaram o Messi ou o Cristiano Ronaldo dizendo algo assim?
    Pois é, o fato é que os jogadores do JEC não são o Messi, o Xavi, o Iniesta, o Daniel Alves.

    Não têm a mesma técnica, o mesmo pulmão, a mesma visão de jogo. Querer que eles façam coisas para as quais não têm capacidade é querer demais de quem não pode dar. Eu, ainda que tivesse um QI 180, conseguisse correr três maratonas seguida, não consigo fazer 5 embaixadinhas. Assim são os jogadores do JEC - têm uma coisa, não tem outras.
    Enfim, a(s) qualidade(s) do jogador é que definem o jogo, e nossos jogadores são razoáveis, no máximo bons. E com isso temos que nos conformar. Ab, ST

    ResponderExcluir
  19. wilson frança49@gmail.com15 de março de 2011 09:24

    Alô rapazes. Sei que este blog é mais de torcedores, deculpem meter a colher torta, mas também sou torcedor. Posso lhes assegurar que o JEC tem, faz tempo, todo trabalho de vídeos e utiliza em concentrações e outros moementos. Praticamente todos os treinadores do futebol brasileiro usam esta ferramenta há mais de 10 anos. O JEC leva o André Melo, um de seus assessores, para gravar em vídeo seus jogos fora de casa. Abs. Wilson França

    ResponderExcluir
  20. Sandrão - JOINVILLE15 de março de 2011 10:27

    Beleza Wilson França...

    Se tu diz... eu acredito!!! rsrsrs

    Que bom que o JEC tem e usa essa ferramenta, porque ela pode ajudar muito nesse momento.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Certo Jequeano, entendi sua explanação, eu pessoalmente acho que para fazer esse tipo de jogada nao precisa ser muito talentoso, no caso o lance do lima, era só tocar pro lado, coisas simples no nosso futebol e tambem sei que os jogadores são esses e temos que nos conformar, mas o nosso centroavante carece de preciosismo mesmo.
    Seu Wilson França, com relacao aos videos o JEC tem compactos ou mesmo jogos inteiros dos adversários para poder estudá-los tambem, ou só dos jogos do JEC, a duvida entre os torcedores é essa, e feito esse trabalho tambem?

    ResponderExcluir
  22. Caro França, seja sempre bem-vindo. Comentei lá no teu blog e vi tua resposta sobre as seleções. Como eu não tenho que me preocupar com ética nenhuma (brincadeira), estou terminando uma criticazinha à seleçãozinha montada. Tá pronta, inclusive, mas como os comentários a esse post aqui ainda estão rendendo boas discussões, publicá-la-ei (gostou?) mais tarde.
    Ab, ST.

    ResponderExcluir
  23. Dácio, imagina se o Lima fosse melhor do que é... Com todos seus defeitos, hoje tá no AN que ele é o jogador com melhor média entre todos os da história do JEC, e os que mais se aproximam fizeram entre 5 e 12 jogos, ou seja, quase nada. O Lima tem 82 jogos e 71 gols. Se fizesse metade dos que perde, tava no Fantástico todo domingo.
    E confirmas, mais ou menos o que disseste - às vezes, até para essas coisas simples, como tocar de lado, falta tutano e visão para nossos boleiros.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  24. Mario L. Nascimento15 de março de 2011 15:20

    Jequeano,

    concordo com a essência do teu comentário sobre o Lima. Acho que a comparação com o Barcelona é injusta, mas com o JEC. Com o orçamento que tem o Barcelona, dá para exigir mais do time catalão, sem dúvida... hehehehe Só que daí cairemos no efeito Tostines de qualquer maneira: o Barça tem esse "presupuesto" porque é bom ou é bom porque tem esse "presupuesto"?

    Deixando a filosofia de lado, o Lima é inquestionável em alguns aspectos. Quem marca quase um gol por jogo não pode ser chamado de cabeça de bagre. E sabemos que ele está quilômetros à frente desse rótulo. Mas um atleta é feito não só de talento. Além do que sua técnica consegue, precisa mostrar algo também de cabeça. Quero dizer do lado de dentro dela...

    Temos um exemplo (atual, porque na história do futebol brasileiro os acharemos às pencas) no Carlos Alberto, agora no Grêmio. É um jogador excepcional. Mas não passa disso: um grande jogador de bola. Não é um atleta profissional. Se fosse, não vagaria de clube em clube (sempre vai haver um disposto a amparar jogador assim) até aprontar alguma. Estraga o ambiente, leva as coisas pouco a sério, não é o mais dedicado aos treinamentos...

    Lima, em alguns aspectos, é semelhante. Já aprontou algumas que nós, pobres mortais, ficamos sabendo e outras tantas que foram (são?) escamoteadas por diversos interesses. A última que soube foi questionar o salário do Fernandinho, que, na visão dele Lima, não vinha jogando o que dele se esperava. Com o time na água que estava (não só pelos altos índices pluviométricos de Chuville), foi a observação errada (afinal isso, em princípio, só deve dizer respeito ao Fernandinho e à diretoria) na hora errada.

    Posso estar cometendo uma grande injustiça, já que nunca sequer conversei com o Lima, e peço desculpas por esse julgamento precipitado. Mas a imagem que ele me passa é de alguém mais preocupado com a artilharia do que com o título. Resguadadas as observações que você fez, acho que se ele tivesse a cabeça mais focada no time, os passes para companheiros mais bem colocados aconteceriam naturalmente. O time teria melhores resultados e ele também faria mais gols.

    Tomara que ele consiga essa virada e seja ainda mais útil ao time. E que continue no JEC. Afinal, por que temos que conviver com a máxima "se fosse craque não estaria no JEC"?

    É bom que se diga também que isso tudo não é de responsabilidade exclusiva do jogador. Dirigentes, técnico, companheiros, imprensa, torcida, todos têm sua parcela de responsabilidade, cada qual no seu papel. A parcela maior cabe aos dirigentes. E não tenho visto no JEC dos últimos anos um ambiente propício para que isso se desenvolva. É a mudança de que o time precisa. Tomara que o Giba e o Moisés Cândido, do alto de sua experiência, possam ser os catalisadores das mudanças que são necessárias para o JEC voltar a ser um time vencedor. Como diz a torcida, "estou cansado de perder em decisão".

    ResponderExcluir
  25. Mario L. Nascimento15 de março de 2011 15:27

    Grande França. Informação de fonte confiável sobre os vídeos.

    Reforço a questão levantada pelo Dacio, se o clube tem os vídeos de jogos dos adversários.

    Também seria interessante para o torcedor saber algo mais sobre esse trabalho. Quem assiste aos vídeos, quando são passados para os jogadores e outros detalhes. Vale como curiosidade e também para para o clube mostrar um pouco da sua estrutura. A falta de profissionalismo acaba sendo visível. Mas a presença dele não conhecemos.

    ResponderExcluir
  26. Mario L. Nascimento15 de março de 2011 15:36

    Jequeano,

    eu já aguardava post sobre o "JEC de todos os tempos". Depois da mesóclise, não vejo a hora!

    ResponderExcluir
  27. Mário, já postei há umas duas horas sobre a "seleção" de todos os tempos. Dá um F5 aí que vai aparecer.

    Eu queria ter feito a graça de dizer que a comparaçaõ era injusta para o JEC, e acabei me equivocando. Adivinhaste o meu chiste.
    E esse negócio do Lima, de estar mais preocupado com a artilharia do que com o título vai ao encontro do que disse a respeito de ter "visão estratégica", ou seja, eu passo a bola pro Ramon hoje, ele me passa duas amanhã. Parece que nisso concordamos, com nuances um pouco diversas. ab, st

    ResponderExcluir
  28. wilsonfranca49@gmail.com15 de março de 2011 15:41

    Galera, a primeira coisa que os técnicos pedem para a A.I são justamente os vídeos dos adversários, em jogos contra outros adversários. Quando fui A.I. do Jec tinha que me virar nos trinta, por que a coisa era mais difícil. Hoje, além da facilidade da Internet se formou uma verdadeira rede de "gravadores" de jogos e se comunicam entre sí, claro mediante pagamentos pelos dvds disponíveis. O "boleiro" não gosta muito de vê-los, mas a maioria dos "professores" usam horários de concentração p/ mostrar jogos inteiros, jogadas editadas dos futuros adversários. O Nereu é um cara ligadíssimo nisso ( sei que alguns vão cornetear dizendo que ele contrata p/ dvd rsrsrsrs!)e creio que não é divulgada esta ação, para tentar dificultar o adversário; é questão interna, mas acho pura bobagem esconder. Todos fazem a mesma coisa. Em suma, o JEC tem sempre este material à disposição. Se o Giba usa, não posso afirmar, mas como é da nova geração de treinadores, creio que sim. Abs e grato pelas referências.

    ResponderExcluir
  29. wilsonfranca49@gmail.com15 de março de 2011 15:44

    Rui Barbosa, desculpe-me pelo "a maioria usam".Perdão. França

    ResponderExcluir