NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

16 de ago de 2011

"SEGUNDOTEMPODEPENDÊNCIA"! ALGUÉM PROIBIU O JEC DE JOGAR OS 90 MINUTOS?

Já gritavam há muito tempo os que pregavam a liberdade: é proibido proibir! Então eu pergunto: tem alguém proibindo o JEC de jogar bem a primeira etapa? Ou melhor, será que não conseguimos vez por outra fazer um mísero gol antes do término dos primeiros 45'?
Longe de mim querer dar uma de corneteiro, e criticar a ótima campanha que o JEC vem fazendo, quando lidera a chave ao final do returno, invicto na competição e já sem perder há uns 12 jogos, com a melhor defesa do grupo D, e quando vemos um time com vontade, com gana de vencer, jogando de forma aplicada e bem taticamente como há muito não se via. Mas tá faltando alguma coisinha pra ficar melhor ainda.

Eu quero a outra metade também!
O JEC tem que se libertar da "segundotempodependência". Nosso time não está impedido de jogar bem no primeiro tempo, e tem ampla permissão para fazer um golzinho, ao menos, na primeira etapa. Ninguém há de negar que Arturzinho tem mexido e/ou orientado bem na equipe no vestiário, que esta volta para a segunda etapa com uma nova ofensividade, etc. Mas minha questão persiste - não dá pra já sair jogando bem?


Vamos recapitular nossos jogos até aqui: contra o BRA, embora tenhamos feito um primeiro tempo equilibrado, com duas boas chances de gol disperdiçadas por Eraldo e Badé, fomos para o intervalo perdendo; logo no início da segunda etapa, fizemos aquela blitzkrieg - com duas alterações - e buscamos o empate; contra a CHA, levamos um quase-baile na primeira etapa, tomamos gol aos 2' do segundo tempo, para depois, em 4 minutos (aos 8' e aos 12'), virarmos o jogo; contra o SA, embora tenhamos feito um bom primeiro tempo - de regra a única BOA primeira etapa, perdemos ao menos 4 chances claras de gol (Jailton, João Henrique, Capixaba - 2x), e só fomos fazer nossos dois tentos, mais uma vez, na segunda etapa; e ontem, contra o CAX, depois de bons 15 minutos, só não saímos com um mau resultado para o vestiário porque IVAN, o Terrível segurou as pontas. Na etapa final mais uma vez jogamos melhor, fizemos dois gols em ótimas jogadas e, por infortúnio, sofremos o empate em bolas paradas - uma em cagada fenomenal de Márcio Ranho.


Puta que o pariu, será que tem alguém acreditando que nosso time é tão bom que basta jogar 45 minutos para resolver a parada? Estamos desperdiçando metade dos jogos de forma improdutiva - às vezes até jogando bem, mas sem meter a gorduchinha na rede. Se estamos bem na tabela como estamos, imaginem se num ou noutro joguinho tivéssemos metido umas buchas já na primeira etapa...

Como explicou Little Artur outro dia, depois do jogo contra o Santo André - após ir para o intervalo com um 0x0 em casa: ele fez logo duas substituições porque "queria um gol logo", evitando que a partir da metade da segunda etapa o time, se não estivesse vencendo, ficasse afobado, com pressa, e aí tudo ficaria mais difícil. O mesmo discurso perigoso se repetiu após um primeiro tempo ruim lá em Caxias, quando nosso bom técnico disse que só torcia para que o primeiro tempo acabasse.

É isso mesmo, o professor está certo e eu acho que até ir para o intervalo sem a vantagem já cria uma certa tensão no grupo (apesar de que como a maré tá boa os jogadores sempre acreditam que tudo vai dar certo). Em casa, então, fazer gols no primeiro tempo seria muito melhor, porque, em princípio, não podemos correr riscos de não vencer os próximos dois jogos em casa, contra BRA e CAX.

O fato é que temos feito segundos tempos muito bons, mas, pergunto: podemos desprezar os primeiros 45 minutos?

Acho que ainda há uma certa instabilidade na meia-cancha - que tem entre sua causas, penso eu, a infeliz ausência do Lima
Arturzinho tenha encontrar a melhor formação a ser posta em campo desde o início, escolhendo entre Ramon, Ricardinho, João Henrique e Jailton. Usamos várias formações diferentes (BRA e CHA- Ricardinho e Jailton; SA - Ricardinho e João Henrique, com Jailton adiantado; CAX - Ricardinho e Ramon).
Encontrando a formação ideal para sermos mais incisivos na primeira etapa, acredito que no returno - e principalmente na segunda fase - jogaremos os 90 minutos. Aí ninguém segura! AVANTE, JEC!

21 comentários:

  1. Jequeano, acho que jogos fora estamos nos portando bem, dificil é se impor nessas pelejas, mas até que estamos fazendo esse papel, as vitórias não estão vindo por meros detalhes, coisas do futebol meu caro.
    A unica restrição minha é, guardadas as devidas proporções, uma campanha boa igual ao ano passado naquela série "D", time invicto, defesa menos vazada e no final aquele desastre, é verdade que temos mais jogos, mas o momento é de cautela, cada jogo é uma batalha campal, estou confiante!!!!!
    Quanto ao nosso meio campo esta razoavel só acho que teria que ter alguem para ajudar mais o Ramon, ta bom, ta bom, o pequeno Ricardo melhorou, tenho que dar o braço a torcer.
    No mais, sejamos apenas torcedores do JEC e NADA MAIS, Sds Tricolores.

    Esta ultima parte fazendo alusão aquela faixa no exxxtreito VERGONHA DE SC que compactuo plenamente.

    Cresce SANTA CATARINA no futebol pelo Amor de Deus.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você Dacio. Triste saber que pessoas que residem em Florianópolis estavam ali torcendo para o Flamengo. Sou SECADOR da dupla da Capital. Mas, confesso que fiquei triste quando vi aquela faixa na torcida do Figayra. Torcedor de verdade é o que vai ao estádio, o resto é telespectador. Falar que torce do sofá de casa para um time do Eixo RIO-SP é querer a facilidade de torcer para um time pronto e não ficar por baixo dos amigos que torcem para times de Série A.
    Sei que o Jequeano já escreveu posts aqui(e eu já li inclusive) falando sobre a torcida "mista" de Joinville. E que também tem por opinião o "proibido proibir", mas já vi bem menos camisas de outros times no jogo contra o Santo André. Falo aos meus amigos e clientes, se é pra ir na Arena com a camisa de outro, não vá! Torcedor de verdade torce na chuva, no sol, na Copinha, na Série D, C e etc.Querer pegar um time pronto na Série A é fácil. E sei que se o JEC mantiver a boa campanha e subir pra B esse ano, vai chover de "neguinho" na Toca do Coelho se associando ao clube, e serão os mesmos que com a primeira queda abandonarão o clube e ficarão no sofá assistindo ao "Mengão" deles. O JEC não precisa dessa gente, o JEC tem que focar as crianças de hoje que serão os torcedores de amanhã. Os "velhos cascudos", a, esses não tem mais cura(inclusive imprensa esportiva de JOinville).
    Um abraço Jequeano e amigos!

    ResponderExcluir
  3. Pois é, o Arturzinho, nesse aspecto, se parece com o Joel Santana. Dificilmente um time do Joel Santana vai mal nos dois tempos. Se não está bem no primeiro tempo, ele arruma a casa no intervalo e a equipe resolve o jogo na etapa final. Arturzinho tem esse perfil. Se bem que em alguns jogos o gol no primeiro tempo não saiu por detalhes. Contra o Santo André tivemos boas chances, contra o Caxias teve bola na trave no final do primeiro tempo. Enfim... que no próximo jogo o JEC faça uns 3 no primeiro tempo para quebrar essa história.

    Em relação a hoje, surpresa. Saiu a má notícia de salários atrasados no JEC. Mas, como disse o Fronzi, já estivemos em situação pior. Na copinha faltava dinheiro até para inscrever jogador. Vamos torcer para que a situação se regularize. No ND, o Márcio disse que tudo no JEC repercurte mais. Disse que tem lugar que atrasa mais e ninguém fala disso. Acho que foi uma indireta no Caxias.

    ResponderExcluir
  4. Em relação faixa do Figayra, já comentei em outros espaços que ninguém pode ser considerado um "mau catarinense" só porque torce para um clube de fora do estado. Isso é só futebol, é uma brincadeira, não se pode desrespeitar ou ofender os outros tratando-os como "vergonha" só porque optaram em torcer por um clube fora de SC, até porque muitas vezes essas pessoas nascem em cidades que não convivem diretamente com o futebol e suas escolhas são feitas a partir do que a mídia empurra, e nós sabemos bem o que a mídia empurra (equipes de Rio-SP). As equipes de SC não tem o reconhecimento devido sequer dentro do estado, porque ainda precisam evoluir muito. Nos últimos 10 anos o futebol catarinense evoluiu bastante, mas ainda falta muito para conquistar a paixão de todos os catarinenses.

    ResponderExcluir
  5. Sandrão - JOINVILLE17 de agosto de 2011 11:15

    Jequeano..
    Também me agonia ver o JEC fazer um primeiro tempo horroroso como aquele que assistimos contra a Chape.
    Ou pior ainda, fazer um ótimo primeiro tempo contra o fraco Santo André, e a "gorduchinha" não abraçar a rede!
    Acho que ainda precisamos SIM de alguns bons ajustes (posicionamento defensivo e ofensivo dos volantes e meias; jogadas ensaiadas de bolas aéreas e bolas paradas, etc).
    O Arturzinho sabe disso, e acredito que aos poucos as coisas vão acontecer naturalmente.
    Como também o Arturzinho é consciente de que essa equipe tem problemas de jogar sob pressão!
    Ou seja, o psicológico do plantel ainda tem que ser trabalho dia após dia.

    E, nesse aspecto principalmente, me preocupou a informação veiculada hoje no ND, de que a diretoria do JEC (mais uma vez!) atrasou o pagamento dos jogadores. O de julho, que deveria ser pago até o dia 10, ainda não foi pago e conforme o "alemon grozza" será pago até o fim de semana.

    Sabe como é ... apesar de nenhum jogador haver reclamado, sempre pode haver um espírito de porco no plantel pra fazer um estrago lá dentro com uma situação dessas! Preocupante!!

    Espero que realmente o caso seja rapidamente contornado, haja vista que nem deveria ter vindo à tona. Ou melhor, nem deveria ter atrasado!

    O momento na equipe é bom e produtivo. Não podemos correr riscos desnecessários. A Diretoria do clube tem que fazer a sua parte.. de um jeito ou de outro!!!

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  6. Geralmente, quem deixa vazar uma informação dessas é um perna de pau que não vem sendo relacionado para os jogos. FATO.

    ResponderExcluir
  7. A questão dos salários: há uns 15 ou 20 dias o Fossile já disse na rádio que teria havido uma reunião entre os jogadores por causa de dinheiro atrasado (ou seja, não é a primeira vez), e que o Márcio teria ficado uma arara.
    Se ele pega esse que dá a letra pra imprensa, já temos um que pode começar a procurar outro emprego.
    Sabemos que o JEC tem dificuldades financeiras, é questão de administrar com o elenco. Agora, atrasar salário é uma das receitas pras coisas darem errado.
    Emerson, sabemos que o Márcio se irrita e aí o bicho pega. Agora, não tem lógica ele nos comparar com o Caxias, vamos olhar para cima, não para baixo. E não adianta reclamar com a imprensa, que há tempos só elogia e incentiva o Tricolor.

    Douglas, eu tenho visto cada vez menos camisas de outros times, e é exatamente assim, essa "pureza" de torcida vai se conquistando aos poucos, jogando bem, vencendo, subindo, e quando estivermos bem, só camisas do JEC veremos.

    Dácio, também acho que estamos nos portando bem nos jogos, só quis dizer que falta alguma coisinha, e se acertarmos esse pouquinho, vamos subir. AB, ST

    ResponderExcluir
  8. Mario L. Nascimento17 de agosto de 2011 16:08

    Concordo, Jequeano que está faltando pouca coisa. Acho que o JEC sobe mesmo que não acerte totalmente esse pouquinho que falta. Se acertar, sobre fácil e traz o título, que seria um bônus mais do que merecido para a torcida.

    Salários atrasados: o melhor que pode haver é um espírito de grupo tal que esses assuntos possam ser tratados com abertura para a imprensa. A divulgação poderia ser algo do tipo: "salários vão ser pagos tal dia, os jogadores já foram comunicados, entenderam a situação e vão continuar trabalhando com o empenho e amor à camisa que sempre os caracterizou". Assim a notícia não precisa ser dada por algum possível "traíra".

    ResponderExcluir
  9. Mario L. Nascimento17 de agosto de 2011 16:34

    Torcida para times de fora: liberdade é tudo. Cada um que torça para quem quiser. Se há algo que precisa ser corrigido é ir ver, por exemplo, JEC x Santo André vestindo a camisa do Vasco, Palmeiras, Flamengo, Santos, Grêmio etc. Mesmo tendo simpatia por clubes de fora (também as tenho, se interessa a alguém) ela não precisa e não deve ser manifestada em jogos do JEC. Se vai para a Arena ver jogo do JEC, qu usa camisa do JEC, camisa branca, preta ou vermelha ou qualquer combinação, ou fica em casa vendo no PPV. Acho de profundo mau gosto. E acho que a diretoria devia instituir: se estiver usando camisa de outro time, vai para a área reservada à torcida adversária.

    Torcer para um time da cidade (Caxias ou América, Figueirense ou Avaí, Olímpico ou Palmeiras, Metropol ou Comerciário, Hercílio Luz ou Ferroviário, Internacional ou Guarani etc.) e por um ou mais times dos grande centros é um costume que vem do tempo em que só se ouvia futebol pelo rádio. Em ondas curtas (alguém sabe o que é isso?) ouviam-se os jogos principalmente do eixo RJ-SP. E o torneio que reunia as melhores equipes desses estado era o mais importante do país. Então era comum ter um time na cidade, um no Rio e outro em SP. Esse costume foi passando de pai para filho, incorporando principalmente Grêmio e Inter de Porto Alegre, que passaram a fazer sucesso a partir do surgimento do campeonato nacional em 1971.

    Não vejo nenhum mal nisso, mas antigamente o time da cidade tinha sempre a preferência. Num raro encontro entre Caxias ou América contra qualquer adversário de fora, não se via ninguém torcendo por este. Quando o JEC surgiu e logo começou a disputar o campeonato nacional, isso ficou ainda mais evidente. No espaço para a torcida adversária somente gente de fora ou migrantes.

    Acho que a definição de para quem o cara realmente torce vem na resposta a uma pergunta simples: se esse time (o da camisa que vai para a Arena no jogo errado) vier jogar contra o JEC, para quem você vai torcer? Se for para o outro, tudo bem. Tá definido para quem torce. Mas se for ver jogo do JEC para se distrair, que vá sem a camisa do seu time do coração. Se for lá para secar, pode ir com a tal camisa. Mas fique no espaço da torcida adversária.

    Talvez o momento em que o JEC começou a perder espaço em competições nacionais tenha coincidido com uma melhor estruturação do marketing dos grandes clubes, que passaram a “assediar” torcedores fora da sua cidade de uma forma mais estruturada e valendo-se de grande mídia, que é a televisão. Como o JEC não recuperou (tomara que seja agora!) esse espaço, é possível que exista uma geração de torcedores que colocam a paixão por clubes de fora acima da paixão pelo JEC, ou mesmo que não tenham simpatia por este.

    Cabe ao JEC recuperar esse espaço voltando para a série B este ano e para a série A no ano que vem. De preferência fazendo média de público que mostre realmente o potencial da cidade. Mas tem coisas que poderiam ser feitas antes disso e uma delas é evitar que os concorrentes tenham propaganda gratuita nos eventos do JEC. Anunciar resultados de jogos que não têm nada a ver com o JEC no sistema de som da Arena durante os jogos é de uma estupidez que não tem tamanho. Já falei sobre isso com alguém do clube e por um ou dois jogos essa palhaçada parou. Mas voltou logo em seguida. Está mais do que na hora de alguém pensar nisso e proibir essa prática imbecil. Tenha o cidadão o contrato que tiver (e parece que não tem contrato nenhum), com quem quer que seja, o evento é do JEC e este pode proibir que aconteçam nele atos lesivos aos interesses do clube. E fazer propaganda de concorrente é lesivo ao JEC.

    ResponderExcluir
  10. Olha pessoal, até acho que essa fase o JEC passa, mas a outra vai ser encardida, ja viram os times se sobressaindo no grupo C, são conhecidos e tem estrutura, temos que nos precaver rapidamente.

    No mais, Vamos com Garra e Humildade JEC, Sds Tricolores

    ResponderExcluir
  11. Concordo totalmente com você Mário. Quer ir ao jogo com camisa de outras equipes, se dirija ao local destinado aos visitantes. E nem adianta reclamar. E sobre o alto falante do estádio anunciar placares, acredito que o placar das equipes que estiverem na mesma chave que o JEC é válido. Fora isso, anunciar placares de outras equipes acho uma tremenda babaquice.

    Torça pra quem quiser, só não vá querer demonstrar sua paixão por uma equipe que não seja o JEC dentro da Arena.

    ResponderExcluir
  12. Douglas e Mário, é isso mesmo, jogo do JEC, camisa do JEC, e quanto aos anuncios de placar, a dupla da capital pode figurar nesses anuncios quando estiverem perdendo, principalmente as cindys azul calcinha, timinho de mercadoria mesmo.

    No mais, SOMOS JEC, SOMOS CATARINENSES, Sds Tricolores

    ResponderExcluir
  13. A secação hoje funcionou direitinho. Figayra Rosado tomou três bagas e os avaianus tomaram mais dois.

    Queria saber como que vai a recuperação do Lima, sei que ainda é cedo para falar em retorno, mas no final de semana completará um mês da fratura. Será que o prazo de três meses para retorno prevê o tempo de recuperação já treinando? Tomara.

    No mais, Mário, parabéns pelo seu texto no Sou JEC contando a história do primeiro artilheiro catarinense, Alfredo Schlemm. Pra quem não leu ainda, acessem o link: http://www.soujec.com.br/2011/08/a-primeira-partida-de-futebol-em-santa-catarina/

    Farou, ST.

    ResponderExcluir
  14. Mario L. Nascimento17 de agosto de 2011 23:01

    Obrigado, Jonas.

    Reforço que a partida foi em Fpolis. Mas o primeiro gol quem fez foi um joinvilense. hehehe

    Por uma dessas coincidências, eu já conhecia a família. Dona Carmen, filha do Dr. Alfredo, estudou com a minha mãe e posteriormente com meu pai. Um de seus filhos trabalhou na mesma empresa que eu. Mundo pequeno, não?

    Ainda assim eu não conhecia a história, nem do artilheiro nem do médico.

    ResponderExcluir
  15. Dacio, o time da série D do ano passado podia ter uma bela campanha até a tragédia mas mesmo assim não convencia. O time de hoje convence. Fazi muito tempo que eu e muitos torcedores não iam para a Arena confiantes na vitória Jec.
    É assim mesmo, melhorar os detalhes e continuar a pegada.

    Sobre torcer para times de fora. Não gosto de quem faz isso mas respeito. Mas também acho inoportuno ir com a camisa de outro time em jogo do Jec na Arena. Sempre que vejo alguém com a camisa do Framengo já grito: "O jogo do Framengo é lá no Rio, não é aqui!". Se é do São Paulo: "Vai pro Morumbi, o São Paulo joga lá!"
    É num ar de brincadeira, até mesmo por que não quero arrumar briga com niguém, mas acho que faz o cara se tocar. Não precisa fazer faixa dizendo que é vergonha ou obrigar a tirar a camisa como faz a UT. Na verdade, até já pensei em fazer uma faixa com dizeres que incentivem as pessoas a irem com camisa do Jec ao campo. Mas acredito mesmo que essa purificação acontecerá com a melhora do clube no cenário nacional e profissionalização.

    Sobre o salário atrasado, preocupa. E muito. Pode ruir tudo.
    Mas, por incrível que pareça, acredito que essa diretoria conseguirá contornar isso o mais rápido possível e pagará tudo. Até estão arrumando mais anunciantes para a lista telefônica têxtil do Jec (A camisa). hehe
    Acho que tudo vai dar certo.
    Força, Márcio!

    Saudações Tricolores!

    ResponderExcluir
  16. Ando meio desligado (trampo e quetais)mas na questão da torcida de camisa única discordo da maioria, concordo com o Bocão. Cada um faz o que quer.
    Esse sentimento de pertinência, de pertencer a algo é uma coisa que deve acontecer naturalmente, e não ser imposta, a meu sentir.
    Quem já assistiu ao filme Amor em jogo (baseado no livro Fever Pitch, de Nick Hornby (que fala de sua paixão pelo Tottenham ou Arsenal - e descobri no imdb que há um filme inglês anterior sobre o mesmo livro, mas a esse não assisti), vê uma cena em que o Jimmy Fallon chega ao estádio do Boston Red Sox e diz que aquilo ali é a sua família de verão - como sabem, a temporada de beisebol é curta, só no verão.
    Pois é assim que o torcedor deve querer se sentir, parte daquela família. Se ele não está nesse clima, tudo bem, façamos com que ele se sinta assim, sem sermos pais severos.
    Cada um que vá vestido como quiser, se bem que o chiste sugerido pelo Bocão é genial.
    Se eu fosse com a camisa de outro time e a UT me obrigasse a tirar minha camisa é possível que eu deixasse de ir ao estádio, porque liberdade é, para mim, coisa sagrada.

    E como já disse, as mudanças vêm acontecendo. Jà vi jogos de série C, em 1995, com cerca de 200 almas no Ernestão. Assisti no Youtube ontem mesmo o primeiro jogo da C de 2007 contra o Caxias, com sol, com muito menos gente do que no jogo da Chape, sob intensa chuva.
    Nossa torcida vem aumentando, sendo mais fiel, mas tudo é um processo.
    Não podemos nos esquecer de que nos últimos 24 anos ganhamos só três títulos, a torcida foi se afastando, e historicamente, nossos pais tinham um time de fora (fatores variados).

    Quanto ao Weber anunciar resultados de quem não nos importe diretamente - aí tá errado mesmo.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  17. Ah, e vejam o jec caxias de 4 anos atrás: http://www.youtube.com/watch?v=tRbK8XqMeBs

    ResponderExcluir
  18. Edson Parana (Fpolis)18 de agosto de 2011 15:36

    Ae Bocão: Sei que o direito do cidadão de ir e vir (de se expressar)é garantido pela constituição, porém CONCORDO PLENAMENTE quando a UT da qual eu fazia parte quando morava na MANCHESTER TRICOLOR CATARINENSE simplesmente obriga o ''torcedor adversario'' a tirar a camisa em jogos do JEC. De maneira nenhuma estou incentivando a violencia, apenas acho que ''esses'' tem que se colocarem no seus devidos lugares POOORRA. Sempre defendi,defendo e defenderei as atitudes da UT. UT vontade de muitos, coragem de poucos (nesses poucos EU me incluo). Esses FDP que se dizem tricolores e vão em jogos do JEC usando merdas de camisas de outros clubes tem que aprenderem comigo que moro na ilha perdida no mar e nunca, nunca, nunca mesmo saio de casa para ir ao centro da dita capital (vão as putas que os pariram manezada do caralho,do demonio,do inferno,do ......) sem usar o manto TRICOLOR. VÃO Á MERDA FALSOS TRICOLORES DO CARALHO. ST . JEC RUMO A SÉRIE ''B'' 2012.

    ResponderExcluir
  19. Edson Parana (Fpolis)18 de agosto de 2011 15:44

    Po Jequeano, vai sair em defesa dos FALSOS TRICOLORES. Sei que esses trazem renda pro TRICOLOR mas....... ST e rumo ao Meurer Domingo. JEC RUMO A SÉRIE ''B'' 2012.

    ResponderExcluir
  20. Edson, não é querer defender alguém. É questão de inteligência. Racional, não emocional.
    Quando alguém faz algo forçado, faz de aparência e se afasta na primeira oportunidade.
    Quem faz algo espontaneamente, não só faz de corpo e alma como ainda luta por aquilo.
    Por isso acho melhor criar condições que atraiam torcedores mistos que se tornem apenas Jec.

    Sobre a UT, acho que me entendesse mal. Não critiquei, apenas relatei um fato e disse que não acho correto. Minha opinião.
    Sobre você dizer que não incentiva a violência acho que se desmente quando diz concordar em obrigar que alguém retire a camisa de outro clube. É um tipo de violência e obstrui a liberdade.
    Concordo com muitos atos da UT e descordo sempre de todos os atos violentos. Infelizmente a UT participa de atos violentos constantemente. Já convidado diversas vezes por integrantes da organizada a fazer parte, mas recuso devido envolvimento em brigas. Sou parente de ex-presidente e amigo de muitos dos fundadores da UT. Mas eles sabem que sou da paz e que odeio a violência.
    Seu comentário enraivecido é sem sentido, bem como defender atitudes cegamente.
    Analise. Então, concorde ou discorde.

    Não me leve a mal. Não quero briga. Aqui as discussões mesmo que de opiniões divergentes são em alto nível.
    Espero podermos nos encontrar um dia na Arena e poder te pagar uma cerva para discutirmos um pouco mais nossos pontos de vista. (Do lado de fora, claro) hehehe

    Grande abraço.
    Saudações tricolores.

    ResponderExcluir
  21. Torcedores e atletas do Santo André brigam após empate contra o Joinville
    Membros de organizada invadem o vestiário do estádio Bruno José Daniel

    http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-c/noticia/2011/08/torcedores-e-atletas-do-santo-andre-brigam-apos-empate-contra-o-joinville.html

    Abraço RAFAEL

    ResponderExcluir