NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

26 de mar de 2012

VITÓRIA DE PRIMEIRO TEMPO. AVANÇO NA TABELA.

Eu gostaria de falar não só do JEC, mas também de Chico Anysio. Já utilizei seus bordões, suas tiradas aqui no blog, pelo menos umas três vezes: a principal, quando falei da Série C, com o bordão de Calheiros "nós somos Classe C, Classe C", depois falei de "Baiano e os Novos Caetanos" - aliás, um puta de um disco o que eu tenho deles (eles, Chico e o saudoso Arnaud Rodrigues) - e ainda falamos do Nazareno (Silva), com seu bordão inesquecível: caaaalaaaadaaa!
E ainda há o Coalhada, de quem não falei, o que não o faz menos espetacular. E grande jogador que foi, até já apresentou a camisa do JEC na TV e disse que jogou aqui - segue a imagem ,que é ruim mas prova o que digo, do grande Francisco com o manto tricolor em suas mãos. E se o Coalhada jogou no Joinville (como se pode ver neste link), então o Chico é ainda mais craque. Uma pequena homenagem a quem, desde que sou criança, sempre me fez rir. 


O jogo: fizemos um primeiro tempo bom, uma segunda etapa não tão boa. Lima não tá fazendo gol, mas em compensação, tá dando cada assistência para que os outros façam que não é brincadeira. 
Dizem os mais atentos, que o Joinville finalizou quatorze vezes, só na primeira etapa, mas só fizemos dois gols. O Atlético deve ter chutado umas três bolas, sem perigo, até o Ivan sair mal do gol (foi dar um soco na bola quase na risca da grande área), afastar uma bola nos pés de um verde qualquer, que marcou belo gol por cobertura. E o Ivan ainda fez aquela no segundo tempo, de tentar driblar o Clodoaldo, e pra nossa sorte, o cara perdeu um gol feito. Ao final, no entanto, nosso goleiro se redimiu, fazendo uma defesa na pequena área, nos pés do atacante do Metrô, ajudando a garantir a vitória. 
A zaga esteve bem, Pedro Paulo jogou muito. Nosso meio campo também se comportava bem, com João Henrique e Ricardinho, me parece que o time caiu um pouco com a entrada do Ramon, que fragiliza nossa marcação na meiúca e deixa o time mais lento para atacar (mas, mesmo assim, tivemos boas chances na segunda etapa, duas delas com o próprio Ramon). Na frente, Alex fez os gols. 
Foi um jogo tenso pelas oportunidades desperdiçadas, mas em que o Joinville foi sempre melhor, e só não venceu com facilidade exatamente porque perdemos muitos gols (mais uma vez) e também porque o goleiro reserva do Metrô pegou pra cacete. 
Vamos lá montar nosso forte apache contra a bugrada!
Enfim, com as derrotas de Chapecoense (para o FIG) e Avaí (para o Camboriú), subimos duas posições na classificação geral, e já somos os terceiros (quando Argel chegou, estávamos em nono). Além do Figueirense, no returno temos o Criciúma a nos perturbar, mas é bom notar que nossos dois adversários mais fortes se enfrentam no Sul do Estado, no meio de semana. Por isso, nos resta ir a Chapecó (acredito que não perderemos o jogo, e temos boas chances de vencer), trazer um ou três pontos, e aí fazer (mais) um jogo importantíssimo contra o Criciúma. Vencendo no farOeste e contando com a sorte (um empate, por exemplo, entre nossos adversários), podemos encaminhar o título do returno. As duas próximas rodadas decidem muita coisa, pois, depois da quarta-feira, no domingo, enquanto jogamos com o Tigre, os dois times da Capital se enfrentam. Tá chegando a hora da decisão. AVANTE, JEC!

Ficha Técnica: JEC 2 x 1 Metropolitano, Arena, 25.03.2012, público  10004
Joinville: Ivan; Eduardo, Pedro Paulo, Linno e Gilton; Fabiano Silva, Glaydson, Ricardinho (Tiago Real) e João Henrique (Ramon); Alex e Lima (Cristiano). T: Argel.
Metropolitano: Dida; Nequinha, Tiago Couto, Ribamar e Vamberto; Alex Albert, Andrei (Erlando), Valdeir (Wellington Simião) e Thiago Cristian (Clodoaldo); Diogo Dolem e Rafael Costa. T: César Paulista.
Gols: Alex, aos 31 e 46 eo 1ºT.

73 comentários:

  1. O que jogou o Fabiano Silva não foi brincadeira: marcou, armou o jogo e meteu umas duas raquetas que passaram muito perto do gol.
    Quarta-feira é o jogo do ano, precisamos vencer os índios e depois só administrar a tabela que é favorável a nós!

    Abraço a todos do blog!

    ResponderExcluir
  2. Sandrão - JOINVILLE26 de março de 2012 14:34

    Porra... saudades do Chico Anysio na TV.. .e do Forte Apache nas brincadeiras pelo quintal.

    Vlw Jequeano!! ;)

    Nunca tinva ouvido esse áudio do COalhada dizendo que havia jogado no JOINVILLE de Santa Catarina. Show!!!

    Revisa teu texto Jequeano. Falasse em Atlético ao invés de Metropolitano.. hehe... faz parte! ;)

    Abraços!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Realmente com o João Henrique o time tem mais movimentação e velocidade....ontem o Argel comentou isto na TV e também disse que vai utilizar o Ramon de forma cadenciada (já por isto ele não vai a Chapecó, acredito!)...quanto aos jogos, penso que nestes 3 jogos (Chape, Crici, Avai) nós conseguirmos pelo menos 5 pontos e matarmos o Brusque em casa, estaremos dentro (até com pequena margem de segurança)...lá em Chapecó vai ser jogo de correria e muita marcação, pois o campo é pequeno e a grama não ajuda o toque de bola, mas se já gannhamos ano passado, dá para buscar um bom resultado...vamos para ganhar, se o empate vier, também ajuda...boa sorte a nós!

    ResponderExcluir
  4. Sandrao, ta certo Clube ATLETICO Metropolitano, Assisti o primeiro tempo, Joinville perdeu uma carada de gols e depois deu sorte quando o Cro, perdeu aquele gol. Quarta vai ser o jogo do campeonato pras duas equipes.

    ResponderExcluir
  5. heheh, Sandro, realmente troquei as bolas. Tu conseguiste ouvir o áudio? Eu não, só consegui ler a reportagem dos Impedidos (era um blog legal, pena que acabou).

    Cristiano, é verdade, não falei do FS, mas ele jogou muito bem ontem. Pena que já tá suspenso. Nossa marcação - especialmente na meia-cancha na primeira etapa - esteve muito bem ontem.

    Fernando, JH tem de jogar, e o Ramon parece cada vez mais um jogador de poucos minutos - 20 ou 25. Com 8 pontos nos próximos jogos classificamos fácil. Acho até que duas vitórias em casa já seriam suficientes para classificar (mas não para ganhar o returno).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei Jequeano...acho que precisaremos de no mínimo 7 pontos...acredito que 32 pontos dá liga...abaixo fica compliacado....mas se seguirmos a lógica (que no futebol não acontece...rs) e mantermos nossa aproveitamento da era Argel de 85 %...dos 12 pontos, 10 iria para nossa conta...claro que é difícil, mas não impossível...rs...fazer o dever de casa, empate na Chape e vitória em Floripa...olha que esta dá para buscar....

      Excluir
    2. Sandrão - JOINVILLE27 de março de 2012 08:31

      Sim Jequeano.. consegui ouvir o áudio sim! A imagem está péssima... muito escura! Mas dá pra ouvir o coalhada listando os principais times em que ele já jogou... e fala: "JOINVILLE, de Santa Catarina...". Muito legal !!!!

      E realmente, o blog dos impedidos era muito bom. De repente anunciaram férias... e todo mundo sumiu... hehe

      Quarta no Meurer! ;) Abraço!

      Excluir
  6. Eu vi o segundo tempo de Figayra x Chape. O time verde estava com uma boa marcação no meio campo e conseguia chegar na frente pelas laterais e com chutes de fora da área. Só que essas finalizações nao eram de qualidade. Acho que os verdes melhoraram depois que o Chulé chegou. O negócio é ter cuidado com a bola aérea, como sempre, mas com atenção redobrada com a Chape.

    O Cri-cri parece que também encorpou com o Silvio Criciúma. Penso que devem ganhar do Brócolis lá no HH.

    E o Avaíbis, com a saída do Ovelha, pode começar a vingar. Mas é a incógnita ainda. Até que essa rodada chegue para a gente vamos ter uma noção se eles estarão no páreo ou não.

    ResponderExcluir
  7. Sandrão - JOINVILLE27 de março de 2012 08:34

    No sábado, durante uma festa, um amigo meu que é Joinvilense, mas trabalha e mora em Floripa; me disse que há uma borração generalizada na ilha em relação ao JEC.

    Que após o empate com o figayra e a bela mostra de força e reação do tricolor, os manézinhos estão se cagando de medo do JEC voltar forte e subir pra série A!

    Isso sem contar os azuis que já dão como certa a superioridade do tricolor!

    Éééé meus amigos... estamos voltando! Um passinho de cada vez... mas chegaremos lá!!!

    ResponderExcluir
  8. Edson Párana; Fpolis (vão pro inferno manezada do caralho).27 de março de 2012 09:23

    Sandrão, é isso mesmo que esta acontecendo aqui pelas bandas da ilha perdida. Esses ''porra loca'' tão se borrando. JEC RUMO AO TITULO DO RETURNO.

    ResponderExcluir
  9. Duas vitórias, para a Classificação Geral, servem. Mas não para o título do returno. O Figayra deve ganhar pelo menos 9 pontos dos 12 que faltam (deve ganhar de Avaí, Brusque e Camboriú e perder do Criciúma). Para ganhar o returno o JEC precisa ser impecável. Mas eu queria que o campeonato terminasse da forma como está agora. Semifinais entre Figayra x Criciúma e Metropolitano x JEC. Eles se matam lá e nós pegamos um adversário teoricamente mais fácil (Metropolitano). Uma classificação do JEC e do Criciúma e teríamos o Clássico de SC na final, com o segundo jogo sendo no Caldeirão Tricolor. Quem sabe essa situação se mantenha, mas apenas inverta as posições de JEC e Metropolitano, com o JEC pulando pra segundo e tendo o segundo jogo das semifinais em casa. Seria uma boa.

    ResponderExcluir
  10. Segundo alguns blogs da capital a chape complicou o jogo todo, arrumando confusões, discutindo com o arbitro, e bateu muito.
    Acho bom o JEC tomar cuidado, eles são marrentos, são chorões, são carniceiros e vão fazer de tudo para complicar o jogo.
    Esse jogo ta sendo tratado como uma decisão para eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Souza, por exemplo, arrebentou um jogador do Figueirense. Vamos tomar cuidado. Pior do que perder o jogo é perder um importante jogador para o restante da temporada.

      Excluir
  11. Como temos que aumentar nossa receita ao clube, segue aí mais uma idéia....como todos nós (a maioria) tomamos aquela gelada em dia de jogo (inclusive alguns sem álcool na arena...coragem...rs)o JEC poderia fazer uma parceria com uma cervejaria da cidade (ou outra) para que ela produza uma cerveja com a marca do JEC (produto com valor agragado) e o clube ganharia sobre a venda deste produto..tenho certeza que grande parte dos torcedores gastariam "um pouco" mais para tomar aquela gelada antes do jogo na arena (esquenta) e na frente da TV nos jogos fora de casa...mais uma oportunidade de incrementarmos nossa receita...só para termos uma ideía, tem uma cervejaria no Sul de SC que esta fazendo a cerveja dos Simpsons e eles estão cobrando nada mais nada menos do que R$ 10,00 a garrafa...não tão dando conta de suprir a demanda...é mole...no nosso caso, poderia ser centavos acima..tenho certeza que seria uma boa sacada, pois todo o processo e logistica seria de responsabilidade da cervejaria, ou seja, não daria tanto trabalho para colocar em prática...já que não temos toda grana do banco e estatal..temos que correr atrás de outras fontes de receita...fica a sugestão para quiem possa interessar....abraço a todos!

    ResponderExcluir
  12. Fernando, é a tal da choperia do JEC, que agora vai ter de ser licitada - acho que tem grande chance de o clube não vencer a licitação e ser ver alijado dessa graninha. Só vai dar certo se fizerem uma licitação para que uma entidade desportiva profissional - ou coisa do gênero (alguém com interesse na ARena) devam ser os licitantes. De outra forma, nada me impede de me candidatar a dono da choperia. OUtro caminho seria a obrigatoriedade de uma sociedade entre o licitante e o ocupante da ARena - o JEC. Vamos ver. Essa porra de proibição da bebida me deixa puto.

    Essa nota do Sandrão e do Edson me deu a letra para um post futuro, sobre o cagaço dos times da capital. Em breve.

    Ab, ST

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanto a choperia...deixa virar o ano...talvez consigam articular...se é que me entende...rs
      Comentei sobre a cerveja porque é algo que tem um giro/volume muito grande e poderá compensar em função da quantidade e parece ser simples...basta negociar com a cervejaria (inclusive temos uma na cidade)....poderia ser a curto prazo...não sei! abraço!

      Excluir
    2. Sem dúvida. A Câmara de Vereadores assentiu com a ampliação da Toca mas empombou com a choperia, pois necessária licitação. Vamos ver o que (e quando) vem por aí. Ab.

      Excluir
  13. Fogos e bailão no talo em frente a hotel, cuidado jec

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem coisas que só acontecem em Chapecó. E é só contra o JEC que eles fazem isso rsrs

      Excluir
  14. Bailão, Leonardo, em Chapecó é um gol chaleira 1984, que vale 3 mil reais, com som no porta-mala, que vale 8 mil reais. Eu morei em Chapecó em 2002, e sei como é. Não é que a gente não durma por causa do barulho, mas sim porque a música é muito ruim (hehe). Fabrício, não se apoquente!

    ResponderExcluir
  15. imprensa da capital faz coisa,conseguiram o efeito suspensivo ao zagueiro sousa e o mesmo não vai jogar contra o jec.
    http://www.goldachape.com.br/.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. correção/suspensão preventiva/e não efeito suspensivo.

      Excluir
  16. Mario L. Nascimento27 de março de 2012 16:03

    Sobre a cerveja: pensei ter lido um post do "Nasceu Campeão" onde aparecia uma latinha com o escudo do JEC. Não achei. É uma ideia simples, que não vejo maiores dificuldades para ser concretizada. Garanto que só iria vender essa latinha em volta da Arena em dias de jogos. Uma continha rápida: 10 mil pagantes, 30% tomando cerveja antes ou depois de um jogo e 1 real para o JEC, seriam 3 mil reais por jogo, 3 jogos por mês, 9 mil por mês só em volta do estádio. O equivalente a uns 300 sócios. Fora o que seria vendido normalemente em mercados botecos e outros quetais. Agora vamos imaginar um cartão de celular pré-pago, cartão de crédito de afinidade (alguém já conversou com as lojas Salfer, único grande grupo de comércio varejista de Joinville?) e outras "bobagens" que, mesmo que rendam pouco, ajudam a marcar a imagem do clube. É o chamado marketing institucional, que pode-se perceber que não tem registro no dicionário da diretoria, como de resto pouco importa para a cidade, nada preocupada com sua imagem.

    ResponderExcluir
  17. Boa ai Jequeano, a musica é muito ruim mesmo,kkk, so nao entendi o gol chaleira. Mas esse negocio de foguete creio que no momento é mais mito mesmo, moro proximo a um hotel que geralmente os times ficam e faz tempo que nao escuto mais foguetorio.

    Tem alguem que comenta ai no blog que vai vir assistir o jogo aqui amanha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gol chaleira é aquele gol quadrado, antigo, sabe?

      Excluir
  18. Muito longe Fabricio, dia de semana é complicado ( final de semana também né )...mas vai ser pedreira porque a Chape precisa do resultado e nós também...vamos ficar grudados na TV do Cassiano lá no Meurer...Abraços

    ResponderExcluir
  19. Mario, a imagem que você se refere, na verdade não é uma latinha e sim um barril de 5 litros da Opa Bier: http://nasceucampeao.com.br/?p=28138

    ResponderExcluir
  20. Mario L. Nascimento27 de março de 2012 21:29

    Valeu, Thales. Então vou atrás da latona... hehehe

    Mas estou estranhando. Não encontrei nada no site do JEC nem no da fábrica. O lançamento de um produto como esse deveria ter sido anunciado aos quatro ventos. Alguém sabe de mais algo a respeito?

    ResponderExcluir
  21. Também nunca vi...mas se souberem onde encontrar, não deixem de me avisar....rs!

    ResponderExcluir
  22. Sandrão - JOINVILLE28 de março de 2012 08:45

    Se tiver pra vender, vai ser na loja da OPA BIER ali na Max Colin esquina com a Rua Jaraguá.

    Se passar lá por perto hoje, dou uma paradinha pra ver se tem, aí aviso aqui do preço, etc.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Mário, não estranhe. Ter aparecido só no "nasceu campeão" e o Jec não ter divulgado é por que já está no mercado. Bem a cara do marketing do Jec.

    Liguei na distribuidora da Opa Bier e tem pra vender um grande estoque. Custa R$60,00 cada barril de 5 litros. Como se fosse R$7,20 uma garrafa.

    Quanto será que o Jec está ganhando com o licenciamento da marca?

    ResponderExcluir
  24. Na maioria dos produtos licenciados o JEC recebe 10% do valor de venda (no atacado). Os royalties são pagos ao JEC de maneira antecipada. No caso dos barris de chopp da Opa Bier, o clube recebeu quase R$ 14.000,00 de royalties, apenas pelo primeiro lote. Se houver boa demanda, haverá outros lotes e o clube continuará recebendo royalties, sempre de maneira antecipada. O licenciamento dos barris de chopp ocorreu há alguns meses, mas somente agora o produto chegou ao mercado. Contratualmente, a publicidade compete ao licenciado (no caso a Opa Bier). Apesar disso, em 30 dias pretendemos criar uma página específica no site,
    com todos os produtos licenciados do JEC (que já são mais de 100). O Departamento de MKT do clube atualmente está SEM pessoal (só dispomos de assessoria de imprensa e pessoal operacional das lojas e do setor de sócios). No momento, também não contamos com NENHUMA agência de MKT contratada.

    ResponderExcluir
  25. Ofereceremos ao licenciado (Opa Bier) a opção de vender os barris de chopp também na Toca do Coelho. Mas para isso, o licenciado precisará disponibilizar (emprestar) para a Toca os equipamentos de refrigeração necessários para a adequada conservação do produto.

    ResponderExcluir
  26. Atualmente as atividades operacionais de licenciamento (digitação de contratos, expedição de boletos, fornecimento de selos / etiquetas numeradas aos licenciados, controle de recebimento dos royalties etc.) estão sendo executadas pela sra. Sandra, que pertence ao Departamento Financeiro do clube. Os funcionários do JEC em geral - e a sra. Sandra, em particullar - são dignos dos maiores elogios.

    ResponderExcluir
  27. Ainda sobre o chopp (ou cerveja) da Opa Bier: salvo engano, também foram licenciados outros tamanhos de embalagem. Não sei se todos eles já se encontram à venda. Os interessados podem se informar junto ao fabricante licenciado.

    ResponderExcluir
  28. Sobre a contratação de um novo Gerente de Marketing: já analisei os currículos, já realizei entrevistas e já selecionei o futuro ocupante do cargo. No momento, aguardo autorização da Presidência para efetivar a contratação. Obviamente, o Diretor Financeiro também será consultado, para ver se o clube tem "fluxo de caixa" suficiente para esta contratação. Se não tiver, continuaremos aguardando.

    ResponderExcluir
  29. Sandrão - JOINVILLE28 de março de 2012 15:22

    Vamos lá então...

    Nada contra a Sra.Sandra ou sei lá quem mais. O único detalhe é que na minha opinião a palavra que define o atual marketing institucional, comercial e de relacionamento do JEC é BURRICE !!!!!! E não é pouca não!!!!

    Sei por exemplo que a competente agência Tellus (do meu amigo pessoal Dudu Martins´) já se ofereceu inclusive para assumir o marketing do clube, e recebeu um sonoro NÃO! Aí ficam indo na onda de VO2 e o escambau, e deixam de trazer pro time gente que tem competência, talento, interesse e paixão pelo JEC!

    Em tempo: Esses barris de cerveja já deveriam estar a venda na toca do coelho a HORAS!!! Só para a informação... não precisam de refrigeração alguma!! O comprador só precisa refrigerar se quiser beber gelado.. mas aí é problema do camarada!!!!

    É o que digo: "acham" que é uma coisa.. .quando na realidade é bem diferente. E esse achismo se propaga dentro do JEC em todos os setores.

    Como diz o Mário: "PROFISSIONALISMO JÁ"... e eu completo... "PELAMORDEDEUS ANTES QUE SEJA TARDE E PERCAMOS ESSE BOM MOMENTO HISTÓRICO"

    ACORDA DIRETORIA!!!!!!!!!! ACORDA JEC !!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  30. Como disse, contratualmente a responsabilidade pela publicidade e distribuição dos produtos licenciados é das empresas fabricantes (licenciadas).

    O recebimento dos royalties pelo clube estão GARANTIDOS, independentemente da velocidade de venda dos produtos licenciados.

    O fabricante, este sim, precisa vender rapidamente seus produtos, para reaver o custo de produção + taxa de royalties (pagas antecipadamente) e, depois disso, obter o seu merecido lucro.

    O produto sequer foi colocado no site do fabricante, de onde
    se pode deduzir que o lançamento foi bastante recente.

    O fabricante, especialista no ramo, certamente conhece os melhores meios de distribuição do produto. Se ele (fabricante) considerar a Toca do Coelho como um canal de distribuição adequado, estaremos à inteira disposição dele.

    ----------------

    A agência de marketing mencionada no post anterior realmente participou de um processo seletivo no JEC, em 2010. Na época, ela ficou entre as 3 melhores agências mas, por critérios exclusivamente técnicos (menor experiência em marketing esportivo), ela não foi a escolhida.

    No JEC, o critério das "amizades pessoais" não é levado em conta na escolha de fornecedores e prestadores de serviço. Somos absolutamente imparciais.

    Na época, nossa principal necessidade era a prospecção de patrocínios. A agência em questão não tinha (como ainda não tem) grande experiência nessa área.

    As outras duas agências, sucessivamente contratadas pelo clube (uma em 2010, outra em 2011), foram bem sucedidas na área de captação de patrocínio. Em apenas 18 meses, passamos de 4 para 10 patrocinadores. Nesse mesmo período, mais do que triplicamos nossa receita de patrocínios.

    No momento, analisamos o mercado em busca de uma nova agência. A escolha, contudo, será feita com a participação do novo Gerente de Marketing, que está em vias de ser contratado.

    Em tempo: nada impede que a citada agência seja contratada pelo JEC, agora ou no futuro. Afinal, as necessidades do JEC mudam ao longo do tempo e as agências de marketing também podem (devem) evoluir com o passar dos anos.

    ResponderExcluir
  31. Anônimo, meus parabéns pela explicação e pelo valor obtido com o licenciamento da marca Jec para a Opa Bier.

    Se a culpa é sua ou de outra pessoa não interessa. A questão não é achar culpados, mas sim resolver o problema do marketing no clube. O problema é que como você mesmo explanou não existem funcionários para o marketing, o site está desatualizado, e não se percebe ações de marketing do clube. Sendo assim, continuo com minha opinião de que o marketing não existe no Joinville Esporte Clube.

    A culpa é da atual diretoria em geral, que se preocupa só com o mais importante que é o futebol, mas esquece das outras duas fontes de renda que são o dia de jogo (matchday) e o comercial (marketing, licenciamento, etc). Então vejam que está boa, mas pode ser muito melhor esta gestão.
    Investir em marketing não é o mesmo que gastar em marketing.
    Investir em dia de jogo não é o mesmo que gastar com o dia de jogo.
    Investimento tem de trazer retorno. Há uma demanda reprimida no mercado aguardando o clube trabalhar.
    O Márcio precisa ver que vender no varejinho é diferente de vender minério para órgãos públicos. O Nereu precisa ver que vender varejinho é diferente do que prestar assessoria jurídica.
    O Joinville Esporte Clube trabalha em um nicho diferente de mercado mas pode ser muito mais lucrativo. Não podemos ser apenas uma Casa Sofia quando podemos ser uma Milium ou Salfer.

    Posso estar sendo injusto até mesmo por que não sei o que acontece dentro do clube, e se estiver sendo me desculpem, mas não há nenhuma ação visível nesse sentido.

    Abraço à todos.

    ResponderExcluir
  32. Sandrão - JOINVILLE28 de março de 2012 16:33

    Esse lançamento da cerveja por exemplo...(e é só um exemplo, hein!?)...

    Está no contrato que é responsabilidade do fabricante a divulgação??? Que bom!!

    Mas o que impede o JEC de também fazer essa divulgação? Afinal, ganha 10% de royalties, certo?

    Que tal uma cartinha como aquela que recebemos em casa, sugerindo o pagamento de um 13º em Dezembro?

    Que tal divulgação nas mídias sociais?

    Que tal divulgação na imprensa e blogs espalhados pela internet?

    Que tal uma divulgação nos jogos na Arena através do Weber? Melhor que passar os resultados do campeonato paulista é!!!

    Vai me dizer que é difícil??

    Porra... isso até eu sei fazer!!!!! E sai praticamente de GRAÇA!!!!!

    É ou não é BURRICE ?????

    Chega a ser irritante ler tanta asneira! Só nesse tempo dando essa porrada de explicação desnecessária.. já dava pra ter feito alguma ação concreta!

    Na boa.. isso é coisa de sonhador!! O camarada vive dizendo que um dia vai ter isso ou aquilo, que vai fazer e acontecer... mas NUNCAAAAAAA se mexe para que os sonhos virem realidade!!

    Sonho sem ação não dá em nada!!!

    Não sabe fazer??? Porraaaaaaaaa... paga pra quem sabe... mas paga!! Aí pode cobrar o cara e fazer acontecer!!!!!

    PROFISSIONALIZAÇÃO E ATITUDES JÁ !!!!!!!

    ResponderExcluir
  33. Sandrão - JOINVILLE28 de março de 2012 16:39

    E outra.. citei que o cara é meu amigo pessoal... pra dar a noção de que eu tenho certeza do que estou falando!

    Não falei que o JEC deva contratar porque é meu amigo, ou amigo de sei lá quem!!

    Muito pelo cntrário.. deve contratar pelo talento!

    E se junto ao talento, houver interesse e paixão pelo JEC... muito melhor!

    Não disvirtua a conversa memão!!! ;)

    ResponderExcluir
  34. Mario L. Nascimento28 de março de 2012 17:03

    1º comentário: o Fernando Lenzi falou de cerveja com marca JEC e eu perguntei pela "latinha" que pensei ter visto (tinha visto mesmo) no Nasceu Campeão. Isso gerou mais repercussão do que as ações de divulgação do JEC neste sentido, que foram... NENHUMA. Bastaria o site do clube publicar uma foto como a que o Messias postou lá com um bom título, chamada no twitter e facebook, que seriam feitos naturalmente pelos torcedores.

    É uma pena que o contrato tenha proibido o JEC de fazer qualquer propaganda, mesmo que isso custasse apenas uma chamada no site do clube...

    É impressionante como o clube não se preocupa com a própria marca. "A obrigação de divulgação é do parceiro, então isto é problema dele. Não vou fazer nada." Um pensamento bastante produtivo para a marca, sem dúvida.

    O que não se pode alegar é falta de coerência. Alguém que não se importa de fazer propaganda dos maiores concorrentes (o Weber dando resultados de outros campeonatos no som da Arena), por que se daria ao trabalho de divulgar o lançamento de um produto com a sua marca?

    ResponderExcluir
  35. Edson Párana; Fpolis (vão pro inferno manezada do caralho)28 de março de 2012 17:09

    Ae GALERA TRICOLOR, leiam e me digam se não tem fundamento.Quando eu morava e automaticamente trabalhava na MANCHESTER TRICOLOR CATARINENSE, em determinada ''fiiiiirma'' (tem mta,mta diferença fiiiiirma de empresa) tinha um cara que chamavam de encarregado (eu nunca o engoli) mas que não se encarregava de merda nenhuma, pois no setor de usinagem CNC deixava faltar coisas básicas como pastilhas, óleo refrigerante, desengraxante etc... . Até que numa segunda-feira um colega meu que tocava a máquina ao lado da minha, pediu ao tal encarregado uma determinada pastilha e este foi até o estoque e demorou uns 20 minutos pra voltar (como tbm ganhavamos produção, máquina parada é prejuizo) e quando voltou disse que daquela não tinha mais e ia ter que trocar a ferramenta da máquina para assim usar outro tipo de pastilha e que o processo de troca ia demorar de 30 a 40 minutos. Como era segunda-feira e esse meu colega GOSTAVA paca da ''mardita'', tava com uma ressaca daquelas, então agarrou a mão do dito encarregado e o arrastou até uma bancada, se sentou e pediu pro dito cujo se sentar tbm. Quando o tal se sentou meu colega se levantou e dava de dedo na ''cara'' do cara e GRITAVA, GRITAVA MESMO: SE NÃO DÁ CONTA PEÇA A CONTA. Esse por saber que estava errado ficou bem quietinho e semanas depois soubemos que o tal pediu pra sair pois aquilo não era pra ele. E olha que esse tinha anos de casa. Faltava alguem levantar a voz pra que as coisas mudassem. Esse acontecido bem que se enquadra em partes ao departamento de marketing do NOSSO GLORIOSO TRICOLOR. SE NÃO DÃO CONTA PEÇÃO A CONTA cambada do caralho. Digo em partes pq lá na chamada empresa que trabalhei, bastou um indignado falar alto e as coisas mudaram, já no JEC a galera TRICOLOR esta a tempo e tempos e mais tempos levantando a voz e nada muda. Não tive a oportunidade de estudar pra administrar, já os que ai estão estudaram pra que? Pra administra ou gerir? Acho eu que estudaram pra toca punheta. JEC RUMO AO TITULO DO RETURNO.

    ResponderExcluir
  36. Mario L. Nascimento28 de março de 2012 17:30

    2º Comentário: o comentário do Edson Paraná foi DO CARALHOOOOO!!!

    ResponderExcluir
  37. Caro Mário,

    Contratualmente, o JEC não está impedido de fazer publicidade dos produtos licenciados. Apenas estamos desobrigados de fazê-lo.

    No caso concreto, eu estou aguardando a publicidade oficial do fabricante, para então reproduzi-la no site do clube.

    Essa publicidade oficial do fabricante certamente conterá maiores informações sobre o produto tais como: volume das embalagens, preço de varejo, locais de venda etc.

    Até o momento, o clube sequer foi informados oficialmente pelo fabricante sobre o lançamento do produto. Sequer sabemos se o produto em questão realmente já foi colocado a venda (em volume comercial).

    Se eu colocar informações "precipitadas" no site, irei gerar um desgaste desnecessário. Chegarão dezenas de mensagens e telefonemas, pedindo esclarecimentos que o clube ainda não tem condições de prestar.

    Além do mais, fazendo isso eu poderia causar inconvenientes / constrangimentos ao próprio fabricante. Imagine se o fabricante estiver planejando um evento de lançamento? O "excesso de voluntarismo" do clube poderia prejudicar esse evento.

    Já se passaram alguns meses, desde a assinatura do contrato até hoje. Considero prudente aguardar mais alguns dias, até que o fabricante forneça as informações oficiais sobre o lançamento do produto.

    Sinceramente, às vezes sou levado a pensar que as críticas tem um cunho pessoal.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario L. Nascimento28 de março de 2012 18:25

      Caro Anônimo,

      você sabe que respeito o teu trabalho pelos resultados que já apresentou. Mas o que está sendo escrito aqui é fruto das informções que foram aqui colocadas, levantadas pelo pessoal que curte o blog sem maiores esforços. Não há nada de pessoal. Apenas constatações:

      1) Se você não sabe se o fabricante está planejando um evento de lançamento, algo deve estar errado, concorda?

      2) Segundo o distribuidor, o produto já está à venda e em grande quantidade, o que me leva a deduzir que se algum lançamento está previsto, será extemporâneo.

      3) Posso estar enganado, já que não sou especialista no assunto e sim um curioso que já leu uma meia dúzia de livros sobre o assunto, mas o primeiro e maior responsável pela marca e sua divulgação é o dono dela. Indo ao absurdo, digamos que o fabricante ficasse louco e escrevesse na divulgação: "Olha o chopp do JEC aí, gente! O time é uma bosta, mas o chopp é bom!", o clube ficaria quieto, já que o responsável único pela divulgação é o fabricante? Estaria tudo bem, já que o clube já teria recebido os royalties?

      4) Será que não dava pra negociar uma forma de divulgação, um lançamento que marcasse o produto e pudesse aparecer, pelo menos, nas redes sociais? É razoável que o produto seja colocado para venda sem divulgação nenhuma, além de foto em blog de torcedor? O dono da marca pode simplesmente fechar os olhos a isso?

      5) Não me parece haver imposição legal quanto à associação de clube de futebol com bebida alcoólica. Se houver, tudo o que está escrito aqui cai por terra. Encerre-se o assunto.

      Excluir
  38. Sandrão - JOINVILLE28 de março de 2012 17:54

    Eu voto no Edson Paraná pro Palácio da Agronômica!!! hahahahahaha

    Abraço pra ti Edson! ;)

    ResponderExcluir
  39. Caro Mário,

    Outro ponto a considerar: este barril de cerveja é APENAS UM, entre MAIS DE UMA CENTENA de produtos já licenciados pelo clube.

    É humanamente impossível acompanhar o lançamento e realizar publicidade de mais de 100 produtos diferentes, dos mais variados tipos.

    Por isso, os fabricantes devem se encarregar da publicidade e da distribuição dos produtos licenciados.

    O clube, por sua vez, precisa controlar o recebimento dos royalties e combater a pirataria. Além, claro, de prospectar novos potenciais fabricantes de produtos licenciados.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  40. Caro Mário,

    O apreço que tenho por você me obriga a prestar mais um esclarecimento:

    No caso da publicidade hipotética que você mencionou ("Olha o chopp do JEC aí, gente! O time é uma bosta, mas o chopp é bom!"), existe cláusula contratual que autoriza o imediato encerramento do contrato de licenciamento, com o recolhimento das mercadorias remanescentes, além do pagamento de indenização por danos morais.

    Em tempo: desde 1999, os tribunais pátrios (inclusive o STF) reconhecem que pessoas jurídicas também podem sofrer danos morais.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  41. Caro Mário,

    A título de esclarecimento, informo o que dispõe a Lei 9.294/96:

    "Art. 4° Somente será permitida a propaganda comercial de bebidas alcoólicas nas emissoras de rádio e televisão entre as vinte e uma e as seis horas.

    § 1° A propaganda de que trata este artigo não poderá associar o produto ao esporte olímpico ou de competição, ao desempenho saudável de qualquer atividade, à condução de veículos e a imagens ou idéias de maior êxito ou sexualidade das pessoas."

    Como visto, só existe restrição de publicidade de produtos desta natureza em emissoras de rádio e de televisão.

    Com base no caput do art. 5º, II da CF ("Ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei."), não há restrição para publicidade de bebidas alcóolicas na internet.

    De qualquer forma, o mercado publicitário da internet se "auto-regulamentou", exigindo que o internauta, antes de acessar a propaganda de bebida alcóolica, informe que é maior de 18 anos. Confira no site da própria Opa Bier.

    Assim, se eventualmente o clube for colocar alguma publicidade desse produto em seu site, iremos obedecer essa praxe.

    Grande abraço!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  42. Caro Mário,

    Amenizando um pouco o assunto: o mercado da internet também se "auto-regulamentou" em relação à exibição de nudez e pornografia.

    Sem fugir do futebol, dê uma conferida no site do Brasiliense: http://www.brasiliensefc.com.br/site/confirma.asp?id=178

    (Clicar em "aceito" e conferir o material "publicitário" do clube candango fica ao seu inteiro critério .. hahaha)

    Essa foi só pra descontrair mesmo !

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  43. Agora vamos ao jogo !

    É sempre um prazer debater neste blog, que reúne os torcedores MAIS ESCLARECIDOS E EDUCADOS da blogosfera tricolor.

    Grande abraço a todos!

    ResponderExcluir
  44. Porra Jequeano...Lembra ano passado que perdemos para o Caxias em casa, e naquele momento, pensamos "fudeu"...Ali foi a salvação da lavoura.Espero que essa derrota para os ídios siga o mesmo intinerario... Rumo ao título catarinense...Abraços

    ResponderExcluir
  45. Hoje não deu nada certo...mas, por favor, deixem o Enio lá em Chapecó mesmo....que ferida....zaqueiro que perde todas no alto...ninguém merece....abraço a todos!

    ResponderExcluir
  46. Não é humanamente impossível gerenciar mais de cem produtos licenciados, é incapacidade. A 3M tem mais de mil produtos de suas marcas e você acha que eles não cuidam de cada um, da apresentação, da divulgação de cada um deles?
    O problema é que o Jec se espelha nos outros clubes de SC e do Brasil que têm uma cartolagem que não sabe nem quer trabalhar com profissionalismo. O dia em que nos espelharmos em empresas de classe mundial, talvez consigamos nos orgulhar do extra campo do clube.

    Se o clube precisa combater a pirataria por que não o faz?
    Como é que a diretoria explica os vendedores de produtos não oficiais do Jec, sem emissão de nota fiscal e sem alvará de vendedor ambulante na frente da Arena em dias de jogos?
    Pirataria é crime federal. É um crime de ação penal privada, que é aquele onde a vítima precisa pedir a condenação do suspeito. Por isso a PM não prende o pessoal mesmo vendo o fato. Sendo assim, o clube deveria solicitar à receita federal que realizasse seu trabalho. Mas a receita também pode fazê-lo sem que o clube denuncie pois esta também é vítima já que perde arrecadação com tributos não recolhidos.

    Falta muita vontade nesse clube.

    ResponderExcluir
  47. Sandrão - JOINVILLE29 de março de 2012 08:35

    Porra... vamos ter que engolir o Fabrício hoje por aqui... hehe

    Eles jogaram muito mais do que nós... e souberam anular nosso time inteiro. O resultado todos viram! Desastroso!

    ResponderExcluir
  48. Não pude assistir ao jogo, então nem vou comentar. Mas, digam, além do Ivan, que defendeu 2 pênaltis, teve mais alguém lúcido no jogo de ontem?

    ResponderExcluir
  49. Caro André,

    O combate à pirataria está sendo feito, de forma muito efetiva e inteligente.

    Nós agimos de forma integrada com outros clubes catarinenses, que participam do "FutMarcas SC" (Joinville, Avaí, Criciúma, Metropolitano, Chapecoense e mais alguns).

    Existe um comitê jurídico, no âmbito do "FutMarcas SC", para o qual todos os clubes catarinenses destinam 2% das receitas de licenciamento.

    As medidas judiciais tomadas pelo "Futmarcas SC" se voltam principalmente contra os fabricantes e/ou importadores de pirataria.

    Estes são os verdadeiros criminosos, detentores de poder econômico e, portanto, com capacidade econômica de indenizar os clubes pelo uso indevido de suas marcas.

    Sobre os ambulantes: a responsabilidade por fiscalizar sua atuação nas ruas é da Prefeitura (que tem competência para expedir os alvarás). O clube não tem poder de polícia, não podemos impedir sua atuação fora do estádio.

    Ressalto que os ambulantes, em 99,5% dos casos, não fabricam a pirataria. Eles simplesmente revendem os produtos, sem sequer saber da sua situação irregular.

    O que os clubes do "FutMarcas SC" tem feito em relação aos ambulantes?
    - Temos conversado com eles, falando da existência de produtos legalizados (licenciados).

    Qual o resultado que estamos obtendo com os ambulantes?
    - Boa parte deles já está revendendo produtos licenciados (oficiais) do clube.

    No caso específico do JEC, na final da Série, tive o prazer de constatar pessoalmente que mais de 60% dos ambulantes estavam vendendo produtos licenciados do JEC. O produto mais vendido, naquela tarde, foi o cachecol do JEC, devidamente licenciado e fabricado em Portugal, na mesma fábrica que produz os cachecóis do Barcelona e do Real Madrid. "Chique" isso, não é mesmo?

    É claro que a Toca perde vendas, em razão da atuação dos ambulantes (afinal, a Toca também comercializa aquele mesmo cachecol). Mas, dos males o menor: pelo menos estamos recebendo royalties, mesmo nas vendas realizadas pelos ambulantes.

    Ressalto que o Governo (Federal e Estadual) está, sim, recebendo os tributos devidos, pelo menos na parte legal destas operações (importações regulares e vendas realizadas pelo importador, devidamente licenciado pelo clube).

    Numa segunda etapa, iremos sugerir aos ambulantes para se cadastrem como "empreendedores individuais", pagando um valor mensal fixo para o Governo (que substitui todos os tributos) e passando a contar com cobertura previdenciária (aposentadoria, pensão por morte para os familiares etc). Mas até lá, ainda temos um longo caminho a percorrer...


    ----------

    Precisamos entender que o JEC não é onipotente.

    Por mais que queiramos, o JEC não irá conseguir "mudar o mundo".

    A pirataria, o crime organizado, a sonegação fiscal e outras mazelas do mundo contemporâneo continuarão existindo, enquanto os poderes constituídos não cumprirem com suas obrigações.

    Diante desse quadro "desolador", cabe ao clube defender seus interesses, da melhor forma que esteja ao seu alcance. E estamos fazendo isso, perseguindo judicialmente os fabricantes e importadores de pirataria e conscientizando os pequenos varejistas, tentando conduzi-los à formalidade.

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  50. Caro André,

    Só para constar: outro produto "campeão de vendas" entre os ambulantes é o "copo plástico do JEC", cujo preço é muito atrativo.

    Esse copo é produzido por uma empresa de Joinville, cujo proprietário é torcedor do JEC. Evidentemente, o produto é licenciado pelo clube.

    No caso deste copo, a "legalização dos ambulantes" já deu um passo adicional: o proprietário da empresa só vende os copos licenciados para ambulantes que se comprometerem a não vender nenhuma espécie de pirataria do JEC.

    Desta forma, aos poucos, vamos melhorando a situação no entorno da Arena.

    No momento em que damos condições para os ambulantes "ganharem seu dinheirinho" revendendo produtos legalizados, estamos dificultando a atuação dos "grandes piratões" (fabricantes e importadores de pirataria), que ficam com menos revendedores de suas "porcarias".

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  51. Caro André,

    Sobre a atuação da Receita Federal no combate à pirataria:

    De plano, informo a você que eu, anônimo, sou Auditor Fiscal da Receita Federal, há mais de 20 anos (mas no momento estou trabalhando em outra órgão federal - Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, sediado em Brasília).

    Na condição de Auditor, esclareço a você que a Receita Federal normalmente não atua contra pequenos "varejistas de pirataria" (ambulantes). Isso seria o mesmo que "enxugar gelo".

    A Receita Federal (e também o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e outros órgãos) procuram agir de maneira INTELIGENTE, perseguindo os grandes criminosos e grandes sonegadores (fabricantes ou importadores de pirataria).

    Agido assim, em vez de apreendermos "meia dúzia" de produtos piratas, fazemos apreensões de "vários containeres de pirataria" ou "grandes quantidades de produtos piratas localizados nos estoques dos fabricantes ilegais".

    Este mesmo raciocínio (perseguição aos grandes criminosos) está sendo adotado pelo "FutMarcas SC" (entidade criada no âmbito da Associação de Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina).

    Grande abraço !

    ResponderExcluir
  52. Boas notícias de hoje (na imprensa):

    Investimentos na base tricolor - Notícias do Dia

    (http://www.museujoinville.com.br/2012/03/investimentos-na-base-tricolor/)

    "O Tricolor espera para setembro a entrega do Centro de Treinamentos do Morro do Meio. “Até julho, a obra termina e em setembro queremos ter tudo mobiliado”, afirmou Vilfred. O JEC conseguiu recursos de R$ 1,2 milhão para a construção do espaço e mais R$ 600 mil para os móveis. Existe ainda um pleito de mais R$ 1,2 milhão para a ampliação do espaço e aquisição de um novo terreno, próximo ao atual, para a construção de piscina, quadra coberta e departamento médico.

    As pretensões tricolores são mesmo ambiciosas. Depois de toda a estrutura para a base concluída, o Joinville espera receber um certificado da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e se tornar um dos dez maiores formadores de atletas do país até 2014."

    ResponderExcluir
  53. Boas notícias de hoje (na imprensa)

    Receita da TV aumenta - Notícias do Dia

    (http://www.museujoinville.com.br/2012/03/receita-da-tv-aumenta/)

    Mesmo não tendo fechado com o BMG pelo valor esperado, a diretoria do Joinville comemora o acerto de outra fonte de renda para os cofres do clube. O vice-presidente Vilfred Schapitz garantiu que o valor referente aos direitos de televisão passará de R$ 1,2 para R$ 2 milhões já nesta edição da Série B do Campeonato Brasileiro. Soma-se a isso o valor de ajuda de custo, que deve ficar em torno de R$ 800 mil. “Para 2013, estamos negociando um valor ainda maior”, explicou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario L. Nascimento29 de março de 2012 11:24

      Não custa perguntar: o contrato já foi assinado?

      Excluir
  54. Mário,

    O contrato da TV da Série B 2012 (TV aberta, TV fechada e PPV) já foi assinado.

    O novo contrato de TV aberta do Estadual (a partir de 2013) ainda está sendo discutido entre as emissoras e os clubes (e vai longe a discussão ...).

    O termo de compromisso referente ao CT também já foi assinado e o dinheiro (R$ 1,2 milhões) já está há vários meses na conta (vinculada) do JEC. A obra está em pleno vapor.

    No caso da verba para mobiliar o CT (R$ 0,6 milhões) o processo ainda está tramitando na Secretaria Estadual de Turismo, Cultura e Esportes. Estamos confiantes, mas ainda não está nada certo.

    Qualquer outra dúvida, é só perguntar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario L. Nascimento29 de março de 2012 12:43

      É claro que a pergunta foi uma provocação, tendo em mente o desastroso episódio BMG e sua divulgação antecipada.

      A impressão é que o clube ainda sofre de uma certa "inocência", natural de quem está se estruturando. Para isso a solução se chama profissionalização.

      Quanto ao contrato de TV para o estadual 2013, é natural que as negociações se estendam. O que não pode ser deixado de lado é que há 8 clubes que só servem de escada para outros dois. Como você mesmo já citou, de um lado da mesa Zunino, Renan, RBS e FCF. Do outro, os outros 8 clubes.

      Isso é nada menos que uma palhaçada com o futebol catarinense. Há uma emissora querendo acabar com 8 clubes e isso é mais do que claro. Ontem, por exemplo, o jornal da noite passou os gols de Criciúma x Figueirense (normal, o jogo mais importante da rodada) e de Avaí x Marcílio, jogo incomparavelmente menos importante do que Chapecoense x Joinville. É evidente que a orientação é dar destaque aos clubes da capital, subvertendo a lógica do próprio campeonato.

      Alguém consegue explicar porque dar destaque a um jogo entre um clube da série B contra outro rebaixado em SC, ao invés de outro entre um da série B e outro da série C? Poderia ser explicado se Avaí ou Marcílio estivessem em melhor posição do que Chapecoense e Joinville na tabela, o que não era o caso. Nem na classificação geral, nem na do returno. Mas a RBS tem que dar força ao Avaí, seu clube de preferência. Por mais merda que a diretoria azul faça (e tem feito muita...), o clube não deixa de aparecer.

      Isso não pode continuar. Os 8 clubes relegados têm que se unir e impor condições para uma gama ampla de itens: jogos transmitidos em TV aberta, em PPV, matérias de destaque em nível estadual, em nível nacional, entre outros. A rede de TV que não aceitar a condição, que transmita os jogos dos 2 clubes que ficarem de fora. Disputar o campeonato apenas para servir de escada para eles é que não pode continuar.

      Ou então que paguem MUITO MAIS do que vêm pagando. Deve ser interessante perguntar por que a RBS paga aos clubes menores do RS um valor tão maior do que aos grandes de SC (Criciúma, Joinville e Chapecoense, pelo menos). Será que o Avenida de Sta. Cruz do Sul dá mais audiência do que o Criciúma? Ou o São Luiz de Ijuí tem torcida maior que a do JEC?

      Excluir
  55. Mário,

    Chamo atenção para o seguinte trecho da matéria do Notícias do Dia:

    "As pretensões tricolores são mesmo ambiciosas. Depois de toda a estrutura para a base concluída, o Joinville espera receber um certificado da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e se tornar um dos dez maiores formadores de atletas do país até 2014"

    Essa pretensão do JEC está intimamente ligada com aquela outra meta, ainda mais ambiciosa, de chegarmos ao grupo dos "20 maiores clubes do futebol brasileiro", até 2018.

    Todas estas metas (Plano estratégico Decenal - 2009-2018) foram traçadas logo após a eleição desta Diretoria.

    Em apenas 3 anos (2009-2011), já avançamos muito (nosso cronograma está levemente adiantado).

    É evidente que ainda há "muito chão" para percorrer, mas estamos no caminho certo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario L. Nascimento29 de março de 2012 14:23

      Seria legal se o Plano Estratégico estivesse (condensado, evidentemente) disponível no site do clube.

      Excluir
  56. Mário,

    Quem decide a distribuição dos recursos da TV em SC são os clubes. A emissora paga o valor total do contrato para a Associação de Clubes, que repassa os valores devidos aos clubes.

    Existem 3 categorias de clubes:

    a) JEC, Figueira, Avaí e Criciúma são a primeira categoria. Todos recebem o mesmo valor.
    b) Chapecoense (sozinha) está na segunda categoria. Recebe menos do que os 4 grandes, porém mais do que os demais 5 clubes menores).
    c) Os demais 5 clubes foram a 3a. categoria.

    A diferença entre a 1a. e a 3a. categoria não é tão grande como nos outros Estados. Somos mais democráticos nesta questão.

    Sobre o destaque dado ao Avaí, vou apenas lhe passar uma informação. Tire suas conclusões livremente.

    O show do Paul McCartney vai ocorrer na Ressacada. O aluguel do estádio teve um valor simbólico. Quem é a promotora do show?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario L. Nascimento29 de março de 2012 14:02

      Uma mão lava a outra, não é mesmo? E foda-se o futebol catarinense, fodam-se as torcidas dos outros clubes, foda-se o público.

      Como concessionária de um serviço público (comunicação é concesssão, certo?) a RBS tem o direito de prejudicar alguns para favorecer outros? Há algo em lei que indique algum tipo de obrigação ao tratamento equânime? Uma emissora pode deliberadamente dar destaque a um agente de atividade econômica, relegando seus concorrentes a segundo plano?

      Vamos imaginar que a RBS queira beneficiar um grupo de farmácias, por exemplo. Ela pode começar cobrando menos por espaços publicitários do que cobra para concorrentes. Isto é lícito? Depois, pode fazer inserções em sua programação (noticiários e outros), dando destaque a eventos promovidos ou patrocinados pelo grupo eleito. Não precisa sequer falar o nome do grupo. Mas pode posicionar seus repórteres frente à marca do dito e passar em horário de grande audiência. Nem é preciso dizer que eventos promovidos por grupos concorrentes jamais serão mostrados. Mesmo que atraiam público maior ou devessem ter mais repercussão. E, se forem mostrados, a marca do concorrente será omitida a qualquer custo. Como diria aquele narrador: "isso pode, Arnaldo?".

      A RBS já faz isso com seus próprios eventos. Alguém fez um levantamento do custo de divulgação que teria o Planeta Atlântida caso seu promotor tivesse que pagar pelo tempo de exposição na rede. Resultado: o evento seria deficitário. Para dizer o mínimo, o grupo pratica concorrência desleal. Qualquer outra empresa que queira promover eventos será inviabilizada por esta prática. O custo da divulgação, para que esta seja compatível, faria com que o evento tivesse custo proibitivo.

      No caso do futebol acontece a mesma coisa. Apenas que a atividade econômica (sim, os clubes são agentes de atividade econômica!) tem nuances diferentes, por se tratar de esporte. Mas precisam de divulgação tanto quanto qualquer outro atividade. A concorrência desleal ocorre no momento em que são eleitos 2 clubes que não pagam nada pela divulgação, enquanto os outros não têm acesso aos mesmos meios. Nem mesmo pagando por tempo em comerciais a divulgação seria equivalente ao tempo de exposição nos programas.

      No meu modo de ver, configura-se prática abusiva, que beneficia alguns e prejudica outros. Dada a desproporção de exposição, o que podem oferecer os outros clubes aos seus patrocinadores? Na prática, isto vai inviabilizar os outros clubes em médio prazo. Se não houver mudança nesta prática, daqui a pouco tempo teremos as torcidas do estado divididas entre Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Vasco, São Paulo, Grêmio, Inter etc. E dois clubes locais subindo e descendo entre séries A, B e quem sabe C, com meia dúzia de torcedores, concentrados apenas em uma região. Daí vai estar bom. A RBS não precisará colocar gente acompanhando mais clubes, seus custos serão muito menores, porque não precisará passar jogos, senão de 2 clubes. Daí eles acharão que terão conseguido transformar SC no RS, que parece ser o grande sonho da rede. Esquecem-se de que lá, mais de 90% dos habitantes do estado torcem para 2 clubes. Em SC este número não chega 15%. E não vai aumentar. Façam o que fizerem.

      Com a palavra alguém que entenda mais do que eu de leis. Alguém do ministério público se habilita? Há mais gente preocupada com o que se faz com o futebol catarinense?

      Excluir
    2. Mario L. Nascimento29 de março de 2012 14:12

      Quando eu era pequeno e alguém era chamado de louco, logo respondia: "não como cocô, não jogo pedra em avião e não rasgo dinheiro".

      Certamente o Sr. João Nilson Zunino não faz nada disso. Empresário de sucesso e também bem sucedido como dirigente de clube, não deve, principalmente, rasgar dinheiro. Se não está cobrando pelo empréstimo do estádio, a compensação virá de outra forma. Ou o empréstimo já é compensação pelos bons serviços prestados. E olha que não foram (não têm sido) poucos...

      "Pode, Arnaldo?"

      Excluir
  57. Eu aqui remoendo a derrota de ontem, e o blog pegando fogo... Ainda tô pra escrever sobre o jogo de ontem, porque me parece que jogaremos no domingo a "nossa decisão", e temos muitas feridas pra lamber.

    Quanto aos destinos do JEC, discordâncias, concordâncias, tudo é muito bom nessa discussão, e como disse, apesar das enormes dúvidas que temos quanto ao modo (ou a velocidade) com que as coisas acontecem no JEC, pelo menos temos aqui o FM que vem e dá alguma explicação - e disso sempre reclamamos: que o clube é fechado para os seus torcedores/sócios.

    Tenho impressão que os patrocínios furados ou diminuídos são um entrave para a consecução dos objetivos mais profissionais do JEC, e estamos andando, lentamente, para a frente.
    Deixo pra vocês se matarem, e para o invejoso do Bocão escrever lá no Gestão Jequeana, resumindo todas essas discussões aqui travadas.
    Mas não posso deixar de apontar que realmente tenho visto produtos licenciados com os ambulantes, essa SC Marcas ou SC Parcerias parece interessante, enfim há coisas boas em andamento, mas é imprescindível que tenhamos um gerente full time cuidando do marketing do JEC. Esperemos, FM, que possas contratá-lo, e que não tenhamos a visão míope (não sua, mas dos "homi" de cima) de achar que isso é gasto vazio. Porque aí tamo ferrado, e continuaremos dependendo de "serviço voluntário" para ir adiante, o que, convenhamos, é irrealizável e amador.

    Volto a um assunto repetitivo: pelo que tem sido divulgado, um BMG equivale a dois mil sócios, e os novos sócios que deveriam estar sendo prospectados - teremos uma competição atrativa em 50 dias - hoje só chegam ao clube, isso Newton já dizia, pela lei da gravidade. Mais uma vez, queremos um gerente.

    Me preocupo um pouco é com o futuro próximo, com o Argel - ainda não me convenço de sua capacidade - e com a Série B. Antes disso, com o jogo contra o Criciúma - que matou o Figueira com autoridade.

    AB, ST

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mario L. Nascimento29 de março de 2012 14:17

      A hora de falar do jogo de ontem vai chegar. Mesmo com goleada, não foi nenhuma tragédia. Tragédia acontecerá se o JEC perder um pontinho que seja em casa. Ou se não trouxer ponto do único jogo que falta fora. Daí, caixão pro billy. São 3 jogos. E são necessários no mínimo 7 pontos.

      Excluir
    2. Pelo jeito teremos uma decisão no Domingo...dos 3 jogos o mais decisivo, se não ganharmos é como vc disse...pode fechar o caixão....esperamos que esta derrota sirva de lição (lembra do Caxias na Série C)...concordo, ou são 7 pontos ou será nada....abraço!

      Excluir