NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

7 de dez de 2011

ARTURZINHO, VALEU! REI MORTO, REI POSTO?

Homenagem do pessoal do meujoinville.net ao Arturzinho
O assunto já começa a ficar velho, mas eis o que acho sobre a saída de Arturzinho:


Qualquer palavra de agradecimento a Little Artur (ou como disse o França outro dia, Little BIG Artur) é pouco para dizer o quanto ele ajudou o Joinville nesses 5 meses que cá esteve. O mesmo elenco que parecia uma cambada de bêbados jogando bola, virou um timaço, o time de maior aproveitamento da história do JEC, em qualquer campeonato que tenhamos disputado nesses 35 anos (e não me venham dizer que a Série C era moleza, porque num estadual com Metrô, Marcílio, Brusque e outros conseguimos fazer aproveitamento de menos de 50%, e, em outro ano, já conseguimos a proeza de sermos rebaixados em certame que só tinha timinhos).


É claro que o Márcio tem suas razões (financeiras) para não renovar com Arturzinho. Acho que a divulgação dos valores de salário atual e pretensões de nosso agora ex-técnico (mas para sempre lembrado) acabou gerando mais um atrito desnecessário, e até acho que o Artur pode ter ficado meio "cabreiro" com a divulgação dos números, porque se cria uma coisa contra ele, do tipo "como é que ele que ganhava 25 não aceita menos de 90", e essa divergência exposta poderia lhe trazer problemas ano que vem. Logo alguém diria, nos primeiros tropeços: porra, o cara ganha 90 mil e não consegue resolver os problemas do time!".
E sabemos que embora as coisas estejam aparentemente caminhando bem na área administrativa, o JEC ainda tem problemas de caixa para fechar o ano (ouvi na rádio, acho que foi o Mira, que o JEC tem de pagar 800 mil nesse fim de ano, entre prêmios, décimo-terceiro e outros compromissos), e que assumir uma despesa fixa de 90 mil, sem saber exatamente o que vai acontecer, poderia ser temerário. Lembro que do jogo de sábado vão sobrar uns 250 mil limpos (ainda não saiu o borderô no site da CBF).
As perspectivas de aumento dos patrocínios (Márcio quer 350 mil da camisa), sócios - ainda não crescemos como deveríamos - mais uns 450 mil, estão nesse pé, perspectivas factíveis mas ainda não fatos. E a Diretoria precisa trabalhar para fazer essa expectativa virar realidade.


O fato é que é estamos abrindo mão de um cara que deu certo. E temos de saber das (possíveis) conseqüências disso. 
O lugar-comum "rei morto, rei posto" não será verdadeiro para o JEC tão facilmente. Nas monarquias (não é o nosso caso, pois somos a República Independente e Torcedora do JEC) tão logo morra o rei, outro assume o lugar por hereditariedade, e já chega com os mesmos poderes do defunto.
No JEC não é assim. O rei morto (Artur) é o cara que conhece o time, que tem a confiança dos jogadores, criou esse time vencedor, já sabe como jogar, ainda que Renato Santos, Jailton e Capixaba estejam deixando o Clube, o "modus jogandi" do JEC já estava estabelecido com Arturzinho.
Quem vem, e o que vai querer, são incógnitas cuja resposta pode ser desagradável, e sobre o novo pairarão as comparações inevitáveis com seu muito bem-sucedido antecessor.


Depois de rascunhado o texto, Luiz Gonzaga, o Miliolli - ou seja, em vez do Rei Artur chega o Rei do Baião (valeu, Jonas) - foi guindado de técnico dos juniores a técnico do time campeão brasileiro da Série C (êta, promoção, hein?).
Aventei no post anterior que ele chega para manter o que está aí. Sem invenções, sem "pardalzices". 
Como ele mesmo disse em AN, ontem: "vou procurar manter e tentar acrescentar mais alguma coisa para ter outras alternativas... Teremos uma reunião [com a Diretoria] nessa terça-feira para ver como isso vai ser, para ver até onde posso ou não posso ir".
Ou seja, o cara pega um time pronto, não deve inventar, e tem, em princípio, mandato por prazo determinado (essa de que ele está efetivado não cola, ao menos para mim). Se for bem, fica (o catarinense vai até fins de maio, portanto, uns 5 bons meses para ser incensado ou queimado), se não, au revoir. Seus títulos catarinenses datam de 1995 e 1997, há 17 e 15 anos, considerando que ano que vem disputaremos o certame de 2012. Já faz tempo. Tá numa seca maior que a do JEC
Quem sabe juntando dois esfomeados, não dá pra ficar com bastante larica pra buscar o caneco? 
É arriscado, contudo, até porque o novo técnico há muito vinha trabalhando só com a base, o que, é certo, é muito menos difícil que treinar e comandar um elenco profissional.


Volto a Arturzinho.
Como diria Polônio, em Hamlet, e eu cito o bardo sobre essa despedida de nosso reizinho, não o da Dinamarca: "é verdade que é uma pena; e é uma pena é que é verdade" que ele se foi.
Isto porque o saudosismo (ou nostalgia) é uma característica do ser humano, e logo, logo, tão logo surja uma crise - o que não vivenciamos há 5 meses - aparecerão (e não me excluo) as viúvas do Arturzinho, e ficaremos todos, sebastianistas, aguardando o retorno do rei que já morreu. E Artur Netto é o maior exemplo disso. Estávamos, até outro dia, o esperando, e já fazia dez anos esse aguardo de D. Sebastião, o "desejado das gentes".
Aguardemos o trabalho do novo técnico, porque por ora não há nada a fazer além de lamentar a saída de Artur, e mais uma vez, agradecê-lo, mas sem enviuvar dele, sem ficar indefinidamente esperando por seu retorno. Valeu, Artur. Sucesso e felicidades! Agora é contigo, Miliolli. AVANTE, JEC!

48 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Jequeano, nem precisa agradecer, a idéia do "Rei do Baião" veio espontaneamente depois daquela foto do Gonzagão que vc postou anteriormente.

    E nisso tudo que vc comentou há um detalhe interessante. A boca grande do Márcio. Nosso presidente é um homem muito competente, tem feito das tripas coração, mas o temperamento dele as vezes parece "fuder a bicicreta". O caso "Ronaldo Capixaba" é um exemplo recente. Era desncessário jogar merda no ventilador às vesperas da decisão. E a divulgação dos valores que Rei Artur pedia (embora nao sei se partiu dele isso) vai pelo mesmo caminho. São formas de forçar a barra numa negociação, utilizando o poder da torcida a seu favor.

    Comentei com um amigo outro dia que Vogelsanger, nervosinho do jeito que é, tá mais para Sonny Corleone do que para o Don. Meu amigo retrucou e disse que precisamos de um Mike Corleone. Tudo indica que o Nereu assumirá a presidência. Quem sabe a postura dele não será, ao menos em frente às câmeras, mais diplomática. Então vamos descobrir se os Martinelli tem procedência da Sicília.

    ResponderExcluir
  3. Aí, rapaziada, só pra rir com essa:

    "07/12/2011 12h44 - Atualizado em 07/12/2011 13h40
    Federação Paraibana marca dois jogos para o dia 30 de fevereiro"

    Tem gente que tá bem pior de federação do que a gente. Hahahahahahaha.

    ResponderExcluir
  4. Não foi o Márcio quem divulgou os valores que o Arturzinho queria. Quem revelou e com antecedência foram os integrantes da imprensa de Joinville. SE você buscar nos arquivos, o Fronzi já havia noticiado a dificuldade na renovação com o Rei antes mesmo da decisão em maceió.

    Uma baita notícia agorinha. O prefeito Carlito Merss conseguiu apoio do Ministro do Esporte Aldo Rebello. Agora precisam ser enviados ao Ministério a documentação necessária para o Ministério afim de iniciar o processo burocrático da ampliação da Arena. Dizem que o Ministro a principio brincou com o Carlito, pelo fato de eles ser torcedor do CRB de Alagoas, dizendo que não ajudaria Joinville depois da "peia" que levaram aqui do JEC. Vamos torcer para que isso aconteça. Abrass

    ResponderExcluir
  5. Tenho impressão de que vai dar certo essa história de ampliação, Douglas. Aldo Rebelo (que é do PC do B, se não me engano) é do mesmo "time" do governo. É interessante para eles que a maior cidade de SC continue sendo representada por um político do PT. E a ARENA é uma baita plataforma.

    ResponderExcluir
  6. Com certeza amigo. Fronzi acabou de responder a um seguidor dele no twitter, que disse que agora que é o problema, porque depende do projeto da Prefeitura e isso demora geralmente. Fronzi disse que os contatos da Prefeitura já começaram em busca da papelada para acelerar o processo. afinal, como você disse, é do interesse do Governo Federal que a maior cidade do estado continue sob o "poder" da "turma" deles. Acho que vai vingar. Vai dar certo sim. O Prefeito carlito apanhou 3 anos seguidos quieto e no último ano vai despejar dinheiro na cidade e fazer o que o povo está esperando. Arena ampliada = eleição ganha!

    ResponderExcluir
  7. Eu continuo achando que não é motivo para pánico, o Marcio divulgou valores para se defender caso não houvesse acerto, não concordo com a postura assumida por ele, porém a baixinho forçou a barra. Ex: Marcelo Oliveira do coxa ganha 60000 time série A vice da CB.
    Vamos dar tempo ao tempo, o Nereu vem ai, não sabemos como será o primeiro semestre, tanto do JEC como do Artur.
    Quem sabe, acabamos precisando um do outro, seria a volta triunfal do Arturzinho.
    Vou torcer muito para o Rei do Baião, afinal de contas o tricolor está em suas mãos.
    Quanto a (Little BIG Artur) vou acompanhar de perto, derrepente em março...

    ResponderExcluir
  8. Simpatias à parte, sou pragmático quando o assunto é política. Votei no Colombo para evitar o risco de voltar o Amin, a reboque da digníssima esposa. Se com governador do interior 60 a 70% do dinheiro que é gerado no interior pra capital que não produz mais do que 15% de tudo que é produzido no estado, imagina se voltar alguém de lá pras cabeças...

    Nesse caso, o Carlito está com a faca e o queijo na mão. Se conseguir alguns apoios (empresas estatais patrocinando o JEC com a mesma quantia que dão para os dois de fpolis, por exemplo), mobilização social e convencimento político de patrocínio pela iniciativa privada local (vide Consul há alguns anos), verba para ampliação da Arena e início das obras o quanto antes, o candidato à reeleição pode virar um jogo que lhe é amplamente desfavorável no momento. E usando as mesmas armas que o derrubaram há dois pleitos.

    Terá em mim não só um voto, mas também um cabo eleitoral. Voto útil para o futebol de Joinville. Contraponto a outros poderes que sustentam outros clubes.

    Com a vantagem de que O Carlito provavelmente não vai querer se meter na administração do JEC nem vai falar bobagem em público, expondo o clube a um vexame nacional.

    ResponderExcluir
  9. É difícil aparecer algo do JEC no CLICEsportes, mas pelo jeito assim que souberam do sinal verde do Aldo Rebelo para o Carlito enviar projetos de ampliação da Arena eles já trataram de publicar a notícia. A galera aqui em Floripa é mordida de raiva com a construção da Arena com dinheiro público. Só não se importam quando recebem milhões para construir seis rodovias estaduais dentro da ilha, elevados pra lá e pra cá, pontes e mais pontes, aterros e mais aterros, ou quando receberam terrenos e estádios prontos do poder público.

    ResponderExcluir
  10. E outra sobre a Arena, hoje no AN também havia essa nota na contracapa (AN Portal):

    "Durante 2008, a Felej pagou quase R$ 20 mil para uma pessoa que supostamente teria a patente do nome “Arena Joinville”. Com a nova gestão, em 2009, os pagamentos foram interrompidos. Mas a pessoa continuou cobrando da Felej os pagamentos. Agora, essa cobrança é alvo de sindicância aberta pela Prefeitura de Joinville para ver se há como recuperar o dinheiro pago e se houve algo errado feito no passado."

    Pois é.

    ResponderExcluir
  11. Caramba. Colocaram as camisas que foram usadas no primeiro tempo da decisão contra o CRB a venda. Segue o texto:
    No intervalo da segunda partida da final da série C, entre JEC e CRB, o roupeiro Sérgio Braga e o supervisor Gilson Sagaz recolheram todas as camisas utilizadas no primeiro tempo. A partir desta quinta-feira, as 18 peças (titulares e suplentes) serão colocadas à venda na loja Toca do Coelho da Arena Joinville. Os preços serão de R$ 300,00 para não-sócios e R$ 270,00 para sócios.
    Ao adquirir a camisa histórica, o comprador deixa seu nome, telefone e endereço para uma das atendentes. Assim que todos os uniformes forem vendidos, o clube reunirá os 18 torcedores para uma fotografia na Arena. Além disto, uma placa com os nomes dos compradores será fixada na loja Toca do Coelho.

    ResponderExcluir
  12. Se alguém registrou "Arena Joinville" em seu nome, tem que ter alguma relação com a atividade. Se não tiver essa relação, o registro pode ser cassado e esta seria uma providência a ser tomada.

    De outra forma (caso não se consiga cassar o registro), pode-se faturar com naming rights. Mas por favor, nada de assassinar ainda mais o português, querendo impor XPTO Arena. O Atlético fez isso e se deu mal. O nome não pegou. Que pelo menos seja Arena XPTO...

    Outra saída é dar ao estádio o nome de algum personagem importante da história do futebol joinvilense. Minha primeira sugestão: Euclides dos Reis, o maior jogador joinvilense da história. Desde já, o Euclidão... hehehe

    ResponderExcluir
  13. Sandrão - JOINVILLE7 de dezembro de 2011 17:53

    /\
    Legal.. .é isso aí!! O marketing do JEC tem que trabalhar dessa forma mesmo!
    Poderia até cobrar mais caro se garantisse ao comprador da camisa, uma foto com o jogador que a usou, na entrega da mesma!

    Tem que faturar. Não pode deixar a empolgação da torcida esfriar!!!

    Sobre a ampliação da Arena, penso que é um daqueles sonhos que o cara não quer acordar! Assim como uma reeleição para o Carlito também seria um sonho!! ;)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  14. hahahahaha
    Quero ver quem compra a camisa do Capixaba Hawaii Five-O

    No mínimo vai ser a última a sobrar.

    ResponderExcluir
  15. Caramba...Essa bandeira do Arturzinho foi eu que fiz, junto com meus companheiros jequeanos que me ajudaram finaceiramente...
    Ficamos surpresos com a sua repercursão;
    O que eu posso dizer...
    Bola pra frente, ano que vem é outra história.

    ResponderExcluir
  16. Que tal, baicharelsão, VAGNER BAICHAREL,

    ResponderExcluir
  17. Podia ser em homenagem ao Velha, logo ficaria "O Velhão", hehe.
    Pena que não se pode dar o nome do Waldomiro Schuetzler, seria a minha sugestão. Não se pode, em Joinville, dar nome de pessoa viva. E digo pena que não se pode dar o nome mesmo com ele viva, e não pena que ele ainda esteja vivo.

    Jeferson, ficou muito legal a bandeira que vcs fizeram. Gostei bastante.

    Esse negócio de o nome Arena Joinville ter sido registrado e obrigar ao pagamento de licença de uso tem tudo para ser algo, usando o exemplo do Edson, o Paraná, que "tá me cheirando muito mal". Nesse angu tem caroço, não lhes parece?
    Tem é que fazer sindicância mesmo, e se tiver maracutaia, processar.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  18. Até agora só escrevi sobre a saída do Arturzinho para "cornetear" o Marcio. Mesmo sem detalhes da negociação - que vão aparecer aos poucos - continuo achando que um esforço extra teria valido a pena. Mas entendo o "Alemão" e espero que a reposição seja tão vitoriosa quanto foi a contratação do nosso querido "rei" Little BIG Artur.

    "Não sei se o que estou fazendo é o correto. Mas tenho que tomar uma atitude. Prefiro errar tomando decisão". Com essas palavras o presidente anunciava a saída do Giba. Foi devidamente corneteado. De minha parte, a cornetagem foi mais por adotar a solução que nunca deu certo do que por tirar o treinador, que não conseguia dar um padrão de jogo razoável ao time.

    O tempo mostrou que ele fez o correto. Principalmente ao contratar Arturzinho.

    Nenhum técnico sobrevive se não conseguir fazer o time jogar bem. Distribuição dos jogadores em campo, forma de cada um jogar, opções de jogo dependendo do andamento da partida são detalhes mínimos. Treinador tem que saber fazer isso. E Arturzinho mostrou que sabe. De cara, adaptou o esquema para 3-5-2, dando mais liberdade a Eduardo e Gilton, que todo mundo sabe que são alas e não laterais. De quebra, ganhou em Pedro Paulo um zagueiro/volante cujo jogo até então não aparecia.

    Mas, como eu disse, isso é o mínimo. Que, diga-se de passagem, nenhum de seus antecessores havia mostrado com tanta competência. Além disso, era preciso fazer o time acreditar em si mesmo. Mesmo tendo tido momentos de lampejo em alguns jogos nos últimos anos, a grande trava do time estava na falta de auto-confiança. Alternava poucos bons momentos com atuações pífias, como derrotas em casa para adversários que não poderiam meter medo no JEC. Assim o tiem havia perdido a chance de decidir o turno do estadual em casa na derrota para o Metropolitano, a vaga na série C e a Copa Santa Catarina (e com ela a vaga na Copa do Brasil) em 2010.

    Arturzinho virou essa página. A conquista da Copa Santa Catarina foi exemplar. Não tomou conhecimento do adversário, fazendo o time jogar com personalidade, o que há muito não acontecia. E o que falar da campanha na série C? Uma única derrota, que ele soube transformar em motivação para o time melhorar e conseguir a partir daí uma série de vitórias, pouco importando se jogava na Arena ou na casa do adversário. A vaga na série B e o título foram consequencias naturais.

    Amanhã ou depois vamos ficar sabendo detalhes sobre porque não permaneceu no tricolor. Vamos corneteá-lo e/ou ao presidente Marcio. Certamente haverá quem o chame de mercenário ou de coisa pior. Antes que isso aconteceça, é preciso entender o lado profissional, sua necessidade de aproveitar o bom momento. Que tenha oportunidade de mostrar sua competência em outro clube e que seja feliz, seja qual for o seu destino.

    Da nossa parte, não há muito mais o que dizer sobre a passagem do Arturzinho pelo JEC. Apenas muito obrigado, Arturzinho. Obrigado por ter resgatado a auto-estima do time, da torcida de da cidade. Obrigado por ter dado ao clube seu título de maior expressão até agora. Esperamos poder tê-lo de volta ao Joinville.

    ResponderExcluir
  19. "Modus jogandi" foi demais meu caro, parece delegado de policia novo que da a primeira entrevista "Porque o modus operandi" e o povo que esta assistindo a Tribuna do Povo não entende porra nenhuma...kkk...
    Ontem perguntei via twitter ao Rodrigo de "Bruxqui" sobre o pequeno grande rei e ele não acredita que algum time vai pagar 90 conto ao Arturzinho, vamos aguardar e esperar.
    Confio que este time tem potencial para faturar o próximo Catarinense, no entanto a série B o buraco é mais em baixo.
    Talvez seja uma jogada da atual diretoria, vamos deixa-lo ir e economizar, se em junho levarmos umas bordoadas o repatriamos.
    Tudo indica que Arturzinho saiu de boa, e sua volta é possível.
    Abraços RAFAEL

    ResponderExcluir
  20. É isso, Rafael. Até cravo: o Rei volta em maio. Quem viver, verá.

    ResponderExcluir
  21. Mário, nossas cornetas nunca calarão, mas que elas estão tocando mais baixinho, disso não há dúvida. Todo mundo lamentou a saída do Arturzinho, no primeiro dia foi aquele burburinho, e logo já começamos a ver o lado da diretoria, analisar que as justificativas dadas eram aceitáveis (não digo que fossem corretíssimas), enfim, com o time bem e o clube pacificado, até a turma do contra (e temos de sê-lo, às vezes) abaixa o tom.
    Quanto às evoluções táticas, qualquer leigo como nós consegue vê-las, então imagino que o Gonzagão as terá compreendido ainda melhor do que nós. Acho que a grande diferença é a de estilo, o Miliolli é mais quietão. Quem viu um treino dado pelo Arturzinho se impressiona com a sua participação, e com a que ele exige dos jogadores. Tomara que o Miliolli consiga "copiar" um pouco da tática, e muito do estilo.

    Rafa, Emerson: pode ser que Arturzinho volte, mas não vou fazer disso, como afirmei no post, minha espera indefinida, a volta do redentor. Ficamos 10 anos esperando Artur Netto. Não tenho saco. E espero que no primeiro empate em casa as arquibancadas não comecem a gritar "arturzinho".
    Criciúma, Avaí e Figueirense serão, no mínimo tão complicados quanto Ipatinga, CRB (tá, esse foi fácil), Caxias, e outros adversários que enfrentamos na Série C.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  22. Amigos, acabou de sair uma notícia de que o Figueirense está com dificuldades para contratar um treinador por causa de salários. o Clube tem um teto MÁXIMO de 80 mil reais e não vai comprometer o lado financeiro do clube. Sabe o que isso mostra? Que os 90 mil reais que o Rei pediu são demais. O Coxa paga 70 mil para o vice-campeão da Copa do Brasil Marcelo Oliveira. O Figueira não paga mais de 80 mil (e 80 mil tem que ser top para eles pagarem), e o Arturzinho queria ganhar 90 mil para treinar um clube de Série B! Meio fora da "casinha" né! OU não queria renovar ou pensou que estava treinando o Manchester City com seu Sheik árabe no comando. Obrigado Arturzinho e vá ganhar seus 40 mil em um estadual do Brasil. Porque é isso que vai acontecer. Ninguém paga 90 mil a um treinador que sequer se destacou em uma Série B. Ele quis fazer o caminho inverso, pular um degrau. Se ele ficasse no JEC com um salário mais "modesto" e fizesse um ótimo inicio de Série B, acredito que algum clube da Série A,em crise, teria interesse nele e provavelmente pagaria o que ele quer. Fazer o que, paciência...

    ResponderExcluir
  23. Concordo, Douglas. O melhor para todo mundo seria o Arturzinho ficar para o estadual. Creio que com cláusula para rescisão sem ônus, caso acontecesse interesse de algum time de série A, por exemplo. E outra cláusula para a renovação para a série B.

    E o ideal seria tê-lo na série B e fazer uma boa campanha, de preferência (mas não obrigação) com o acesso para a série A. Depois disso, ele estaria muito mais valorizado e sua saída seria inevitável. Aliás, com uma boa campanha na B e dada a cultura nacional de trocar de treinador nos primeiros tropeções, convites iriam (irão?) aparecer antes do final do campeonato.

    ResponderExcluir
  24. Só espero que o Arturzinho, em caso de oferta, não aceite os oitenta mangos que o Figayra oferece.

    Rezo para que não aceite nem tanto pelo "cíúme", mas mais pelo medo dele fazer aquele bando de aprendizes do aprendiz de Dunga jogar uma bola descente.

    ResponderExcluir
  25. No Cri-cri e no Figayra temos dirigentes ligados ao empresário Eduardo Uram. No Avaíbis saiu a LA (nem tanto) e agora tem o tal Carlos Arini que era sócio do César Sampaio. No JEC temos um departamento de futebol totalmente voltado para os interesses do próprio clube (pelo menos assim me parece e quero crer).

    Bem, a curto prazo podemos sair atrás dos nossos concorrentes, que com esses "parceiros" podem trazer bons (seus) jogadores para atuarem no clube. Em contrapartida, os clubes acabam "alugados" por esses "parceiros" e geralmente pouco ganham em termos de patrimônio.

    Na minha opinião o nosso JEC age corretamente ao não terceirizar o departamento de futebol. E vcs, que que acham?

    ResponderExcluir
  26. Concordo com você Jonas. Eu fui há um treino logo após o acesso do JEC Brasília e bati um papo rápido com o Nereu que estava alí embaixo perto da galera. E uma das coisas que "cobrei" dele foi exatamente isso. Eu disse a ele: "Parabéns pelo trabalho realizado e pelo acesso, mas quero dizer uma coisa. Na Série B vão surgir muitos empresários querendo fazer parceria para botar jogador aqui, em outras palavras, terceirar o futebol e entregar nas mãos desses caras, então por favor, não deixe isso acontecer!".
    E o Nereu falou em alto e bom som as pessoas que estavam próximas ouvir quer isso não vai acontecer com o JEC enquanto eles estiverem no comando. Então, vamos ficar tranquilos, porque esses "parceiros" costumam ser muito bons nos 2 primeiros anos, depois é ferro.

    ResponderExcluir
  27. Ipatinga está falido! E cogitou a possibilidade de desistência dos campeonatos de 2012! Chapecoense como quinta melhor campanha da Série C 2011 poderá herdar a vaga! meu Deus! My God! Que doidera! Será que poderemos ter 4 catarinenses na Série B 2011? kkkk. A indiarada morre do coração, é demais pro coração deles. kkk

    ResponderExcluir
  28. seria uma boa. 6 pontos garantidos na B do ano que vem. kkk. E o Fabricio vai poder voltar a comentar por aqui, porque depois que o JEC foi campeão ele nunca mais apareceu por aqui. kkk. O time dele não faz mais parte da nossa jurisdição. kkk

    ResponderExcluir
  29. Chape na B 2012? Olha que o Ovelha volta para o Oeste...

    Muito bom para o futebol de SC! E pelo menos mais 4 pontos para o JEC.

    ResponderExcluir
  30. Parcerias costumam não ser boas para os clubes. Mas muitos dirigentes não reclamam dos resultados. Por que será? Se houver contrato bem feito, com cláusulas de compromisso de resultados, divisão justa de benefícios e possibilidade de distrato em caso de maus resultados, o clube pode se beneficiar. O problema é que poucas vezes deu certo em nenhum clube. Por que daria no JEC?

    Por outro lado, da forma como o clube foi gerenciado nos últimos anos (exceção do último semestre, sob Arturzinho) também é difícil acreditar que vai conseguir alçar voos maiores.

    Uma solução seria a contratação de uma empresa especializada em gerenciamento de futebol. O José Carlos Brunoro tem trabalho reconhecido nesta área. Desde a parceria Palmeiras/Parmalat seu nome figura entre os principais do país no segmento.

    É preciso dar méritos a quem tem. O Figueirense está mostrando que é possível um clube menor, com torcida pequena se comparada aos maiores do país, se manter na série A com consistência. O caminho é esse. Não custa analisar os diferenciais de quem está se dando bem. Outro exemplo próximo é o Coritiba, com quem o JEC tem ótimo relacionamento.

    ResponderExcluir
  31. Nada a ver Douglas, ainda "monitoro" o blog, mas nada que eu tenha que comentar, que que eu vou dizer da saida do Arturzinho ou da reformulaçao do elenco do JEC? se comentar sobre isso vou virar o Fabio-Chapeco_SC, quanto essa historia de serie B isso ai é so jogada do presidente do IPA pra conseguir mais apoio da cidade;
    Abraços Fabricio

    ResponderExcluir
  32. O Fabrício tem razão. É blá-blá-blá, na hora do vamos ver o Ipatinga joga. Ninguém é louco de abrir mão de uma participação na série B. E mesmo que desistisse, será que a vaga iria mesmo para a Chapecoense? Será que o Icasa (17o) não reivindicaria a vaga?

    ResponderExcluir
  33. No caso de desistência do iPATINGA, a meu ver a vaga seria da Chapecoense. O estatuto do torcedor determina que quem foi rebaixado deve cumprir a "pena" e disputar o torneio de acesso (art. 10, parágrafo terceiro). E a equipe que melhor colocada ficou no torneio de acesso herdaria a vaga. É o mais justo. Seria o cumprimento do princípio do acesso e do descenso. Além de estar de acordo com o princípio do mérito esportivo.
    Mas já vimos a nossa própria federação ignorar isso recentemente.

    Em todo caso, também não acredito que o Ipatinga desista de competir a série B. Mesmo que eventualmente quebrados, na série B tem muito empresário louco pra fazer dinheiro, como foi falado acima. E em dois toques a urubuzada estaria em cima pra ficar com a carcaça do Ipatinga.

    ResponderExcluir
  34. Sandrão - JOINVILLE9 de dezembro de 2011 11:01

    E outra... o Ipatinga tem apoio da USIMINAS.

    Desistir não vão!!!

    ResponderExcluir
  35. Ei blogueiro, já que estamos e vamos ficar algum tempo sem futebol...
    Seria uma ótima ideia relembrar os 20 fatos que você colocou no começo do ano como projeções para este ano, a qual relembro abaixo:


    1 – JEC conclui obras do centro de treinamento e não precisa mais de campos emprestados para trabalhar.

    2 – Campanha de marketing do Joinville faz clube chegar aos 10 mil sócios.

    3 – Joinville faz a melhor proposta e contrata jogador Série A. (esse papo de que jogador aceitou reduzir salario para provar o valor que tem para a torcida e para a cidade não cola. Se aceitou redução salarial é porque não tinha para onde ir).


    4 – Lima faz gol no Heriberto Hulse e JEC vence.

    5 – Lima faz gol na Ressacada e JEC vence.

    6 – Lima faz gol no Scarpelli e JEC vence.

    7 – Marcelo Silva é eleito o melhor do jogo pela décima vez seguida.

    8 – Musa do JEC é a mais bela do Catarinense (gostei dessa).

    9 - Joinville conquista o Catarinense pela 13ª vez.

    10 - Torcida União Tricolor desvira a faixa.

    11 – Souza comemora gol de acesso à Série B.

    12 – Jovens da base ganham espaço no time profissional.

    13 – Diretoria dá estrutura ideal para garotada da base.

    14 – Benazzi, Arthur Neto e Ramirez sonham em voltar ao JEC. Diretoria diz que Leandro Machado, técnico desde de 2010, segue em 2012.

    15 – JEC já pensa nos duelos contra Avaí e Figueira na Série B do Brasileiro.

    16 – Presidente do JEC diz: “Precisaríamos de duas camisas para tanta empresa que quer patrocinar o clube.”

    17 – Vencer a Copa do Brasil e chegar na Libertadores é o sonho de 2012.

    18 – Chelsea de olho no novo Ramires da Arena.

    19 – JECÃO é aposentado e transformado em patrimônio histórico. Clube compra novo ônibus.

    20 – Blogueiro comemora: “Fui pouco xingado pela torcida do JEC em 2011.”

    100% (Na minha opinião)
    1, 3 (Ramon é de série A), 10, 15 (O figueria pensaremos pro ano que vem), 16

    50%
    2, 4(Quase, o Lima fez, só faltou ganhar), 5 (Quase tbm, o Lima marcou e o Dadá... nem preciso comentar), 8 (A marian era a mais gata), 12, 13, 14, 18 (não o chelsea, mas tem uma galera de olho nos meninos tem)

    0%
    6, 7, 9 (não deu esse ano), 11, 17, 19(quem sabe pra 2012), 20 (kkkkkkk...)

    ResponderExcluir
  36. Aproveitando o ensejo, poderíamos cada um lançar seus vaticínios para o ano de 2012.

    ResponderExcluir
  37. Sandrão - JOINVILLE9 de dezembro de 2011 16:53

    Se o Ipatinga tá querendo desistir da série B, será que o Martinelli já fez um bom contato com o Wellington Bruno pra trazê-lo pra cá??

    E se realmente desistir, a Chape entra pra história como o clube que mais entrou pela janela por desistência de outros...hahahahaha ;)

    Abraços e bom fim de semana aos amigos!

    ResponderExcluir
  38. Não vai desistir, Sandrão. Foi papinho para chamar a atenção da cidade, tipo "Ei, pessoal, o Ipatinga existe, passem a nos ajudar". Parece que já desmentiu uma possível desistência para uma rádio de Chapecó.

    ResponderExcluir
  39. Tenho um palpite galera...jogadores do cruzeiro e que estao no Boa Esporte...Elder (zagueiro) e Jean Cleber (volante), poderiam ser os jogadores que o Jec tem interesse

    Aguardemos

    Ivan

    ResponderExcluir
  40. Entrevista interessante do Nereu martinelli no programa dos abraços na TV Brasil Esperança. Já já comento!

    ResponderExcluir
  41. Bah, mas eu entro aqui pra ver os comentários e quase não tem comentário depois do meu último. O que é a falta de jogo, hein?

    ResponderExcluir
  42. Como disse anteriormente o Nereu esteve no programa dos "abraços" da TV Brasil Esperança e lá vão os assuntos que todos querem saber:

    Arturzinho: um dos apresentadores do programa mantém contato quase que diário com o Artur, e defendeu a manutenção de Artur no comando do JEC; e o Nereu disse que recebeu uma proposta do Artur para renovação e quando viu os quase 100 mil por mês perguntou ao Reizinho: "Artur, você vai baixar alguma coisa do que este pedido aqui? E o Rei respondeu: Não, não vou baixar nada! Então o Nereu e o márcio entenderam que seria inviável manter o Artur aqui. Obs: Estranho né, o Artur estar quase que diariamente com um cara da imprensa de Joinville né? Será que ta com saudade já?

    Capixaba e Renato Santos: estes dois indivíduos ja tinham acerto com o Avaí antes mesmo da decisão da Série C. Safados. O Capixaba ganhará um bom valor em luvas e o dobro do salário que ganharia aqui no estadual. Ele (Capixaba) pediu que não fosse divulgado antes da final para não estragar o clima, e o Márcio P da vida com ele jogou no ventilador. O caso do Renato Santos é mais triste. Ele vai ganhar no Avaí 3 mil a mais, sim, 3 mil do que foi oferecido a ele aqui. Sabe o que isso quer dizer? Que ele não queria mais ficar aqui mesmo. Porque convenhamos, no futebol 3 mil não é nada.

    Estadual e Série B 2012: ele foi bem claro. estadual tem todos os anos, e Série B é a competição que o JEC irá focar no ano de 2012. O investimento forte será na Série B.

    Milioli: este será o treinador do JEC até março. Com uma ressalva, se ele estiver indo bem no estadual será mantido no cargo.

    Plantel para 2012: na próxima semana será anunciado um goleiro e 2 atletas do Cruzeiro que virão por empréstimo. jaílton praticamente descartado por que o empresário dele pediu um valor altissimo para a renovação do empréstimo junto ao Atlético/PR. Uma boa noticia: o Santos entrou em contato com o Nereu e perguntou se o JEC tem interesse em atletas que caso o Santos não aproveite por lá. É amigo, série B é outra conversa, as portas se abrem.
    Com relação ao plantel do JEC para 2012, o caso é o mesmo do Gonzaga. Até março vai com o que tem, e depois de março o nereu GARANTIU que tará investimento visando as disputas da série B. Isso também é bom.
    mais uma coisa sobre o plantel, tem um atleta titular do JEc que recebeu proposta de um clube da Série A, e se o clube pagar a multa ele deve sair. Nereu não quis revelar o nome do atleta. Só disse que foi um dos que renovaram agora.

    ResponderExcluir
  43. To sentido um cheirinho de ano cheio de vitórias em 2012. Diretoria com pés os pés no chão, portas se abrindo fora do Estado de SC, ex :Santos e Crzueiro e investimento forte na Série B. Vamos lá JEC. Mário não consigo lembrar de tudo o que ele respondeu, mas dentro do que lembrei está aí. valeu

    ResponderExcluir
  44. Valeu, Douglas.

    E você tem razão. 2012 parece estar começando bem. Série B atrai os clubes maiores. Formato e competitividade de série A. Melhor vitrine para colocar jogadores ainda sem espaço no time principal.

    E dizer que em 1971 o Atlético Mineiro emprestou Campos (Cosme da Silva Campos, mineiro de Pedro Leopoldo, nascido em 1952) ao Caxias para disputar o catarinense. 4 anos depois, disputou a Copa América pela Seleção Brasileira.

    Como as coisas mudam. Até agora, nem o Cruzeiro se animava para pagar a dívida com o JEC. Agora já apareceu até o Santos. Só alguns imbecis não conseguem enxergar que o JEC é diferenciado e tem nome nacional, apesar do longo tempo longe da elite. Ninguém tem o terceiro maior público entre os clubes que irão disputar a série B à toa. Quem enxerga as coisas de forma objetiva vê que o JEC não é só mais um a disputar a série B.

    ResponderExcluir
  45. Não tem comentários porque tem pouco assunto. Estive afastado por causa do final de ano no trabalho, a correria é grande. Hoje à tarde deve sair um post sobre a possível venda de cerveja na ARena e as providências que caberão ao JEC para incrementar sua receita.
    Nereu disse coisa boa. Como vcs bem disseram, a visibilidade (TV principalmente) faz com que times que não aproveitem todo mundo queiram seus jogadores na vitrine. Numa dessa sai uma venda para o Turcomenistão, e aqueles clubes podem lucrar, em vez de deixarem jogadores parados, treinando.

    Esses números do anônimo são bons. Falas do post Lost, perdido em JOinville, que escrevi ano passado? Posso pensar em escrever alguma coisa com base no que disseste. Ficou legal.

    Desistência da Série B. É difícil, mas não impossível. Como disseram, o mais provável é que algum patrocinador queira um time na Série B, e se não for em IPatinga, muda de cidade. Em Ipatinga, a torcida não tem comparecido.
    Lembro aos amigos que em 1996, América-SP, Ferroviária, Novorizontino e Bangu desistiram do campeonato, e o JEC foi guindado à segunda divisão em razão dessas desistências. Pode acontecer, e a Chape seria beneficiada.
    Ab, ST

    ResponderExcluir
  46. Foi muito bonita a identificação da torcida do jec com o técnico arturzinho e muitas das vzs quando acontece tal identificação incomoda a diretoria de um clube,arriscam no caso procurar outro mágico,arturzinho conhece tudo dentro das quatro linhas e certamente será difícil encontrar outro mágico para fazer um time que andava mal das pernas caminhar sempre objetivando apenas os triunfos até os que ganham a vida fazendo mágica e que são considerado os melhores do que sabem fazer tem os melhores sálarios,bastaria uma parte ceder digo a parte diretoria,sentariam a mesa a certamente chegariam ao denominador comum exato para agradarem ao público do mágico arthur que é a torcida do jec.

    ResponderExcluir