NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

18 de jul de 2012

JEC 6x0 IPATINGA: GOLEADA EM QUE SÓ FALTOU CACHAÇA E BARÉ COLA

Só faltou o "samba"
3498 felizes torcedores encararam a chuva e viram o JEC - inesperadamente, ao menos para mim - massacrar o Ipatinga, e num jogo desses não há muito o que contestar. Quem não foi, perdeu!
A preocupação era grande. Chuva pesada durante o dia inteiro, campo encharcado e um time que, no ano passado, na Série C, veio a Joinville e perdeu por um a zero, jogando muita bola.
Mas, que nada! Todas as dúvidas foram dissipadas em dez minutos. Antes do jogo eu comentava que naquele jogo, era dia de o Ricardinho acertar a bola parada. Não deu outra. Aos 5', ele colocou a bola na testa do Lima, e aos 8' cruzou bola parecida, alguém chutou de prima e a bola sobrou para Leandro Carvalho praticamente acabar com o jogo com ele mal começado. 
Começo do jogo.
Ainda no primeiro tempo, Alex (após grande jogada de Eduardo) fazendo seu último gol com a camisa do JEC antes de ir pra Arábia, e Lima duas vezes - de pênalti e num golaço de primeira (após outro passe de Little Richard) - decretaram a goleada. O jogo já podia ter acabado por ali. 
Na segunda etapa, por força da obrigação, nosso time foi obrigado a jogar mais 45 minutos, e ainda vimos Adailton - o novo provável titular - fazer o seu primeiro gol (oxalá, de muitos outros), com a camisa Tricolor. Maurício parece ter sentido o tornozelo - a única preocupação da noite. 
Seis a zero, belo aumento no saldo de gols, três pontos na tabela, tranqüilidade para ir àquela cidade cujo nome não menciono e  onde, esperamos, voltemos a fazer gols e pontos fora de casa. 
Não há dúvida de que nosso time está muito bem defensivamente, e  quer parecer que estamos nos acertando no ataque. Lima fez três gols (como disse, um deles uma pintura, num voleio de primeira). Contudo, a perda de Alex em princípio preocupa e por isso a torcida por Adailton será enorme. 
Um time que em dois jogos em casa - contra os lanternas, é verdade - faz dez gols, mostrando poderio ofensivo, vive uma bipolaridade de não conseguir fazer gols em suas viagens. 
Não ouvi a entrevista pós-jogo do LC, e parece que este já teria dito (e a imprensa desceu a lenha) que Tiago Real  será adiantado para o ataque, contra o CRB - se isso se confirmar, já está um pouco explicada a nossa dificuldade em marcar fora de casa. 
Temos de acreditar: se pudemos fazer dez gols em casa, o quê nos proíbe - além de uma postura muito precavida - de fazer uns golzinhos na casa dos adversários?
É essa ousadia que pedimos: vitórias fora de casa é que poderão fazer a diferença lá adiante. Basta ver que aquela vitória contra o Avaí nos possibilitou, lá atrás, ficar entre os quatro primeiros, em certa hora do campeonato.
Intervalo.
Esses pontos inesperados, três pontos em viagem, nos farão ambicionar algo mais. Perder fora e vencer em casa, com empates ocasionais cá ou lá, nos manterão tranquilos, mas não nos permitem querer algo mais e nos dão estofo para assimilar algum tropeço em casa.


As mini-metas
As "mini-metas" do LC prevêem um aproveitamento de 50% - 12 pontos a cada oito rodadas (ou seja, a cada 24 pts disputados) - o que ao final do campeonato nos levaria a uns 57 pontos, dez pontos acima de qualquer risco de rebaixamento, e nos colocaria, considerando a classificação do campeonato nos últimos quatro anos, em um confortável 6º ou 7º lugar. Faltaria bem pouco para o acesso.
Permitam-me, então, a especulação: se em vez de 12 buscássemos 13 pontos nas 4 mini-metas, e mantivéssemos a média nos últimos 6 jogos, chegaríamos a 62 pontos (foram suficientes para o acesso em dois dos últimos cinco campeonatos). 
Se buscássemos 14 pontos (o que teríamos atingido neste ano, por exemplo, se não nos roubassem o gol contra o ABC ou tivessem marcado a falta fora da área em vez do pênalti contra o Ceará), dez pontos nas últimas 6 rodadas seriam suficientes para o acesso. Por isso, vê-se que nem precisamos ser tão mais ambiciosos assim, basta querer um ou dois pontinhos a mais a cada oito jogos. 
Leandro Campos, - e ainda que mantenha esse discurso para a torcida - deveria ao menos internamente, mudar a meta para os jogadores. Chamá-los e bradar: queremos 15 pontos a cada 24 (e treze ou quatorze seria bom também). E aí subiríamos. Ambição, rapaziada - e isso passa por vencer fora da Arena!
Fim de jogo! Ficou em casa por causa do frio? - Perdeu!
É de ser ver, ainda, que nas próximas rodadas pegaremos (além de Guaratinguetá, Bragantino e CRB) os cinco ponteiros do campeonato, em "jogos de seis pontos". América RN, em duas rodadas e em casa; depois América-MG fora; na seqüência, Criciúma em casa; até o fim do turno, ainda Vitória na Bahia, e Goiás, na Arena. Esses cinco times estão à nossa frente na tabela, e vitórias em casa contra eles, e uma zebrinha contra Vitória ou América-MG, longe de Joinville, nos permitiria virar o turno entre os quatro que sobem. 
Estamos bem. Queremos mais. AVANTE, JEC!

Ficha técnica: JEC 6 x 0 Ipatinga, Arena, 17.07.2012, público de 3498
JEC: Ivan; Eduardo, Pedro Paulo, Maurício e Tarcísio (Marcinho); Glaydson, Leandro Carvalho, Ricardinho e Tiago Real; Lima (Jean Carlos) e Alex (Adaílton). T: Leandro Campos
Ipatinga: Bruno; Flávio, Gasparetto, Azevedo e Chiquinho; Pedrão, Max Carrasco, Leandro Brasília e Wellington Bruno (Mancuso). Eliandro (Marcio Diogo) e Léo (Vinicius). T: Flavio Lopes
Gols: Lima, aos 5/1T, 42/1T e 45/1T, Leandro Carvalho, aos 8/1T, Alex, aos 38/1T, Adaílton, aos 18/2T (Joinville)

17 comentários:

  1. É isso aí. Já vimos que nenhum adversário é bicho-papão e temos a melhor defesa da série B (o que é um baita trunfo).Um pouco mais de ambição e entraremos no G-4.

    ResponderExcluir
  2. As mini-metas são importantes num campeonato longo de pontos corridos. Mas concordo que podem ser só um pouquinho mais ousadas. Se assim forem, teremos reais chances de subir, acaso atingidas as metas. Mas o importante mesmo é que o grupo está focado em subir. O Ivan disse outro dia em entrevista que eles buscam cumprir os planos traçados pela diretoria, mas que a vontade deles é de jogar sempre pela vitória, pois o objetivo deles é chegar na série A.

    ResponderExcluir
  3. Tá na hora de embalarmos...já pensou 3 vitórias seguidas? 9 pontos nos colocaria em uma situação confortável...já vimos que temos time SIM e um bom aproveitamento na Arena....basta mais ousadia fora de casa que estaremos na briga para subir...j´aganhamos lá no ano passado, dá para trazer 3 pontos novamente...temos mais time...basta o Bigodon acreditar....até porque os jogadores estão acreditando que podem mais....isto é ótimo!

    ResponderExcluir
  4. Engraçado se o jec tivesse perdido teríamos mais de 20 comentários, mas como o jec ganhou de 6, apenas 3 comentários..
    Pra comer a mãe tem um monte, pra dar pro pai ninguém.
    Cornetas de açúcar que derretem com uma chuvinha e 14 graus de temperatura o jec não precisa de vocês.

    ResponderExcluir
  5. Engraçado Giovani, tú fica nais preocupado com os outros do que com voçê...o fato de não ter dado o público torcedor que custumeiramente dá, não quer dizer que somos menos torcedores que voçê...gostamos e torcemos pelo JEC sim, agora, o que não somos é vaquinha de presépio que concorda com tudo que é feito pela direção do clube.

    Abraços tricolores

    ResponderExcluir
  6. A parada é o seguinte: Tem gente que deve entender que cada um torce de seu jeito e não sou obrigado e não me considero mais ou menos torcedor do que outros, pelo motivo de ir ou não a Arena em todo jogo com chuva, sol, frio, calor, etc...

    Outra coisa, o JEC SIM precisa de mim e de quantos mais puderem contribuir pagando a mensalidade de R$ 42,00 mensais...mesmo que seja não indo em todo jogo a Arena (por motivos que só dizem respeito a mim e a mais ninguém)...

    ResponderExcluir
  7. "Em partes" concordo com o Giovani.
    Concordo com ele que o pessoal aparece mais para cornetar do que para elogiar.
    Se perde fora de casa, com gol de penalty mal marcado, aparece um monte de gente falando que o técnico é medroso, escala mal, que não busca objetivo, blábláblá.
    Mas se ganha em casa, de 6 a 0 (eu teclei isso mesmo. SEIS A ZERO. MAIOR GOLEADA DA SERIE B), dizem que bateu em bebado.
    CLARO QUE BATEU EM BEBADO PORRA.
    Mas pior seria se o bebado tivesse perdido de 1x0.
    Em bebado, tem que bater forte. Tem que beter de 6. Tem que mostrar que em casa nós somos forte. E foi isso que o JEC fez.

    Mas e aí??? Cade os comentário???
    Total de 6 comentários???

    Tá PHODA viu...!!!!!????
    "Comer a mamãe todo mundo quer. Dar para o papai, todo mundo foge".

    ResponderExcluir
  8. É verdade, Juka. Ipatinga perdeu 9 partidas, é um timeco, mas essa foi a PIOR derrota deles. Isso se deve à força do JEC.

    ResponderExcluir
  9. Esse papo de ser mais ou menos torcedor sempre vai ter. Geralmente serve pro cara se achar melhor que o outro. Como disse o Fernando Lenzi, cada um torce da maneira que lhe convém. 100% otimista. 100% corneta. Foda-se, diz respeito a cada um. Por outro lado, todos podem criticar o jeito do outro, desde que num debate sadio de troca de idéias, onde o melhor argumento (ou simples retórica) prevalece sobre o outro, fazendo uma das partes concordar por livre e espontÂnea vontade com uma nova idéia ou postura. Ou seja, desde que um ou os dois tapados não queiram obrigar um ao outro a engolirem suas formas de pensar.

    Por isso, o importante para o JEC é ter torcida, independente do tipo dela (afinal, tem time que nao tem torcida de nenhum tipo). Claro que acho que quanto mais participativa seja a torcida (associada, daqueles que vão em todos os jogos, que compram produtos licenciados, etc, etc), melhor pro JEC. Mas convenhamos que cada um dá ao futebol a importância que quer. Então, repito, o mais importante é que o JEC tenha torcedores. Dos fanáticos aos "modinhas", todos dão sua contribuição.

    Justifico. Não há dúvida que o torcedor participativo ajuda constantemente o JEC, mas isso nao quer dizer que a contribuição dos "menos" participativos não valha nada, e que não deva ser cativada, elogiada. Pelo contrário, primeiro pq são esses torcedores os possíveis "novos" torcedores "fanáticos". E bem ou mal, cada um dos "menos participativos" carrega algum tipo de amor pelo JEC, e isso basta para que o sentimento se alastre. Os "modinhas", os que "só vão na boa", também ajudam. Talvez nao estejam sempre presentes na Arena. Mas também torcem e saem as ruas berrando "é JEC, porra!" nas comemorações. Também põe bandeiras na janela. Fazem buzinaço na comemoração. O tal do "misto", tão achincalhado, também tem o JEC como time. E quem sabe o motivo para ele ter gostado do JEC não foi ele ter se apaixonado pelo futebol ao assistir o seu time do rio-sp-rs-mg na TV. E num certo dia acordou e percebeu que na sua cidade há um clube para torcer e ver de perto? Aí ele entra na Arena com a camisa de outro time - não acho certo, mas cada um faz o que bem entender - e vem um panaca xingar o cara. Aí eu pergunto pra esse sujeito que xingou: Tu prefere esse cara com a camisa de outro time do nosso lado, torcendo pelo JEC, nem que seja como "simpatizante", ou tu prefere ele lá no canto da torcida adversária, torcendo contra, xingando e hostilizando o time da própria cidade? Ou então, tu prefere esse cara hoje vestindo a camisa do time X e amanhã com a camisa do JEC, ou prefere ele pra sempre com a camisa do time X e odiando o JEC? Noto que faz um bom tempo ser muito difícil encontrar alguém com camisas de outros times na Arena. Tá aí uma prova de que houve uma "conversão".

    Enfim, estão aí meus argumentos pra dizer que o mais importante não é o nível de fanatismo que vc tem pelo JEC, o importante, O PRINCIPAL, é que vc torça, da forma que vc achar mais conveniente, pelo JEC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você meu amigo. Muito bom o comentário.

      Mas as vezes o fanatismo só prevalece no momento ruim.
      É muito fácil criticar, mas difícil acrescentar.
      É essa a questão que levanto. Quando se perde, enche de comentários. Mas quando ganha, não vejo nada.

      Sobre torcedor modinha ou não, não me importo. Desde que ele compre a camisa original do JEC, a bandeira na toca, pague ingresso, compre o PFC, etc. Se fizer isso, tá perfeito.
      Sobre torcedor de times do eixo RJ-SP, por mim tudo bem. Mesmo porque time de futebol, você não precisa torcer para o que é da sua cidade. Time nada mais é que uma agremiação montada por um grupo para disputar um jogo ou campeonato. Então pensando assim, você pode torcer para quem quiser. E aceito isso tranquilamente. Não gosto de ver torcedor com camisa de outros times na Arena, mas se vão, é porque pagaram ingresso e assim estão ajudando o JEC. Ponto.

      Mas enfim. Já desabafei e voltamos a falar do JEC.
      eheheheh

      Excluir
  10. O bicho pegou depois do comentário do Giovani. Acho normal que depois de uma derrota tenha mais comentários. Isso porque quando ganhamos, a alegria, o alívio, a felicidade com o time nos deixa, a todos, mais tranqüilos.
    Quando o JEC perde e eu vejo que foi feita merda, eu também tenho mais vontade de escrever. Na vitória, é até difícil achar assunto - tanto que mais da metade do post já foi sobre os próximos jogos.

    Mas, torcida, cada um faz a sua. Acho que desde a estréia da Série D, contra o Oeste, há dois anos, não havia tão pouca gente na Arena. Tava frio, chovendo, e cada um tem a plena liberdade de ir ou não ao jogo.
    Eu, particularmente, vou até chovendo pedra - se não no próximo jogo com chuva a mulher já vai querer que eu fique em casa (hehehe) - mas é exatamente nessa hora do jogo ruim, difícil de ir, que o nosso número de associados ganha importância, pois, com muita ou pouca gente, temos 8500 pagando mensalidade.

    Eu só lamento que pouca gente tenha ido porque perderam uma baita apresentação do time. Só isso.
    No mais, como já viram, aqui cada um pensa e escreve o que quiser. Não tem censura, não tem moderação de comentário. Concordar, discordar, fechar o pau, tudo faz parte, se todos queremos o melhor para o JEC.
    AB, ST. E vamos ganhar amanhã.

    ResponderExcluir
  11. Pessoal, torcedor é aquele que quando o time entra em campo, o coração bate mais forte, roe a unha, se descabela quando a bola não entra(ui) na meta adversaria, que fica nervoso quando o time esta em má situação e que as vezes até cabeceia com o atacante, chuta a bola pro mato que nem o zagueiro ou toca a bola suave para o colega melhor colocado, que fica ansioso antes de um jogo decisivo, esse é o VERDADEIRO torcedor.
    Agora todos esses sentimentos podem ser na arquibancada da Arena, seja coberta ou descoberta, o no sofá de casa, o que importa é o sentimento pelo time.

    No mais, CRB me traz ótimas lembranças, Sds Tricolores!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Dacio, aquelen que levou pedrada na cara em Rio do Sul na semi de 2000, aquele que foi a Criciuma na final em 2001, aquele que foi a Itajai,Blumenau,Jaraguá,Ibirama,Curitiba - claro,como tantos outros - acompanhou a gloriosa década de 80, sofreu na de 90 - Florência foi de doer - 800, 900 torcedores por jogo, e nunca, nunca deixei de acreditar ou ser "modinha"....sou jequeano SIM...torço,vibro,me empolgo, me chateio nas derrotas, tenho camisa do tricolor, e, só do tricolor...e continuarei sendo JEC sempre, mesmo que em uma noite de muito frio e chuva não vá a arena com meu filho e filha e sua amiguinha - me cobrou muito nós não termos ido -...mas é importante salientar que sempre existe a possibilidade de adoecer - tanto eu como eles - em um estádio sem cobertura e não dá pra pagar sempre a diferença para a coberta....mas em algum jogo com chuva e frio eu prometo....VOU ESTAR ABAIXO DO PLACAR OK !!!!

    ResponderExcluir
  13. Se jogarmos com a mesma postura que jogamos contra o São Caetano...palpite para amanhã....JEC 2 x 0 CRB...pra cima deles que podemos trazer na bagagem os 3 pontos!!!!

    ResponderExcluir
  14. Jequeano meu comentário foi para dar uma agitada.
    Claro que não concordo com tudo que acontece com o jec e o Leandro campos.
    O jec precisa de torcedor no estádio, mas senão puder ir, o PPV ( pago pela viadagem) também vale.
    Força jec, amanhã também assistirei no PPV.
    JEC 2 X 0 CRB.

    ResponderExcluir
  15. Giovani e Juka, os comentários de vocês foram auto críticas, certo?
    Não vi comentários de vocês além dos três primeiros.

    Abstenho-me de comentar pois não vi o jogo. Preferi ir ao cinema com minha esposa já que o estádio municipal está inacabado e é muito ruim.
    Se alguém quiser me criticar, tem o direito. Entendo.
    Se alguém pensar em dizer que não sou torcedor de verdade, não ajudo ou que o Jec não precisa de mim, peço que antes apresente seu currículo e histórico como jequeano e, ainda, tem de ter mais material do clube que eu. Isso inclui uma foto na capa do A Notícia segurando a taça do título em 2000 junto do Alencar, um pedaço da arquibancada do Ernestão e uma placa de fundador da Arena.
    Isso não mostra que um é melhor que o outro, mas me dá o direito de não precisar ouvir que o Jec não precisa de mim.

    ResponderExcluir
  16. Edson Párana; fpolis (vão pro inferno manezada do caralho)21 de julho de 2012 18:21

    Que jogo foi esse? Que jogo foi esse?????

    ResponderExcluir