NASCEU CAMPEÃO

Tu és a glória dos teus fundadores

24 de abr de 2013

TE CUIDA ARTUR; SE TEM UMA COISA QUE O GRINGO SABE FAZER É ...

... Dar um pé na bunda de alguém. 
Uma das cenas mais hilárias e mais grotescas do futebol, em todos os tempos, é a do Ramirez, em pleno Maracanã, num Brasil x Uruguai, correndo atrás do Rivelino, tentando dar uma bicuda no rabo do então camisa 10 brasileiro. 

Antes de entrar no assunto JEC, só deixo constar que um homem de bigode na cara - no caso o brasileiro - não pode fugir assim da peleia. Ainda que fosse pra apanhar, teria de enfrentar o gringo. Pra piorar, ainda caiu de bunda na entrada do túnel do velho Maraca. Mas, divago...

Passo ao tricolor. Não tenho dúvida de que Arturzinho sofreu uma "intervenção" branca em seu trabalho, com a colocação do gringo como seu "auxiliar" técnico. 
A última saída de Ramirez do JEC foi muito conturbada, e se deu algum tempo depois do incidente (até para não parecer que aquela foi a razão da demissão) em jan.2010,  em que o gringo queria levar dezenove jogadores para um jogo em Chapecó, e o Márcio Vogelsanger queria que só 18 viajassem. Ramirez ganhou a guerra, mas perderia a batalha no início de março - foi demitido dia 09.
Com o uruguaio no comando, vencêramos o primeiro turno com o gol do "pisca-pisca" (alguns o chamam de "iluminado") Ricardinho, no "apagar das luzes". - A propósito, que figuras de linguagem "brilhantes" estou usando, hoje eu tô demais. Sigo.
Na terceira rodada do returno (ou seja, três partidas depois de um "título"), com uma derrota por três a zero em Floripa, Ramirez foi demitido, malgrado tenha classificado o time para a finalíssima do Campeonato. Assumiu Mauro Ovino, e algum tempo depois perdemos a final para o Avaí, com derrotas lá e cá. 
A demissão foi injusta, naquela hora, e me parece que Nereu quer reparar o erro, trazendo Ramirez de volta como técnico (ops, auxiliar!). 

Mas, ao assim agir, o Presidente coloca uma sombra e um questionamento permanente no trabalho de Arturzinho, que agora não terá mais chance de qualquer erro, pois ao primeiro vacilo, Sérgio Ramirez (na verdade a obra será do Nereu) poderá exercitar aquilo que bem sabe fazer: pé na bunda de alguém.
Com o agravante - para o atual técnico - de que o Ramirez já estará por aqui, em pouco tempo conhecerá o elenco e o time, e em caso de eventual descontentamento do grupo, usar o fato de que já conhece Ricardinho, Lima, Eduardo para granjear o apoio também dos demais jogadores. 
Mata essa 10, Arturzinho. Tá fácil!
Tenho a impressão de que Arturzinho respira por aparelhos, e apenas escolhas muito acertadas (esquecer o Jailton, por exemplo) e resultados inquestionáveis lhe deixarão mais forte - não sei se já não corre riscos se acontecer a eliminação em casa contra o Santos na Copa do Brasil (o que não seria nenhum absurdo se compararmos os times e os jogadores) - e podem mantê-lo no comando. E com a bola que o JEC vem jogando, esperar ótimos resultados, nesta quadra, é quase um devaneio. 
Por que Little Artur aceitou a intervenção é que é um mistério! Suponho que ele quis deixar de lado aquela "fama" de turrão - que ninguém tem certeza de ser verdadeira - a ele atribuída quando deixou o Clube após o título da Série C.
Também não descarto: a) os melhores interesses - acreditar no trabalho e ter a certeza de que fará um bom campeonato na Série B, em um Clube de que ele gosta; b) nem os instintos mais primitivos (by Roberto Jefferson) - garantir uma graninha, mais um ou dois meses de salário e uma rescisão pela demissão, pois, afinal, na última vez que saiu do JEC passou um ano sem trabalhar. É difícil conviver com tudo isso e ainda fazer um bom trabalho. Nereu avançou o sinal.

É meu amigo. Estamos falando de futebol, mas Arturzinho se encontra numa sinuca de bico. Mata essa, Artur! AVANTE, JEC!

Um comentário: